quarta-feira, 14 de março de 2018

Dieb

O caso do currículo do secretário-geral de PSD, Feliciano Barreiras Duarte, revelado no Sol, de 10-3-2018, fez-me lembrar o caso do currículo falso do social-democrata relvista António Dieb, de julho de 2015, que este governo socialista-comunista-radical, significativamente, ainda mantém como presidente do Conselho Diretivo da importante Agência para o Desenvolvimento e Coesão (ADC) que coordena os fundos europeus... 

59 comentários:

Anónimo disse...


Portugal tem uma das 15 maiores reservas de ouro do mundo, detendo mais de 382 toneladas, segundo dados do World Gold Council. E a maior parte, 55%, deste ouro, que serve como reserva do Banco de Portugal, está fora do país, em Inglaterra. Não será tempo de o repatriar ?

Anónimo disse...


Interessante: "Hungria repatria o seu ouro"

https://www.bdor.fr/actualites-or/economie/la-hongrie-rapatrie-son-or

Anónimo disse...



https://www.maurizioblondet.it/orban-rimpatria-ungherese-buonsenso-nella-generale-pazzia/

Orban repatria ouro húngaro. Bom senso no meio da loucura geral.

Anónimo disse...

No mesmo blogue do tal Maurizio Blondet, que acabo de descobrir, o último artigo sobre o caso do ex-espião russo envenenado é absolutamente notável.

https://www.maurizioblondet.it/merkel-macron-fianco-della-may-guerra-alla-russia/

Há ainda jornalistas independentes, capazes de resistir às diretivas da NATO: controlar os jornais E OS BLOGUES.

Anónimo disse...

40% dos jovens marroquinos estão sem trabalho. Quando chegarem cá vai ser bonito! Não diz o Papa que temos obrigação de os acolher?

https://www.egaliteetreconciliation.fr/40-des-jeunes-Marocains-sont-au-chomage-50159.html

Anónimo disse...

É a desforra do Miramolim!

Anónimo disse...

Para quem lê italiano, este comentário de Blondet (e também os dos leitores) é uma delícia.

https://www.maurizioblondet.it/merkel-macron-fianco-della-may-guerra-alla-russia/#disqus_thread

Anónimo disse...

Epa vem-me aqui chupar o caralho.

Anónimo disse...

Feliciano, o barão da República dos Bimbos
Para além de denunciar como os títulos académicos se parecem ter transformado nos títulos nobiliárquicos da República, a bimba obsessão pelo embelezamento do currículo académica coincide com o triunfo da tecnocracia na política. Olhando para as notícias deste mês tenho mesmo a sensação de que a carreira política só tem validade para ser académico e a carreira de académica é o que mais conta para ser político.
O que antes era “esse documento é forjado” passou a ser um “documento apresentado pelo Dr. Feliciano Duarte com a minha assinatura” que “certifica apenas e somente a sua inscrição”.

Pela Verdade! disse...

Questão de Reis quem são os loucos e quem são os criminosos?

Desde 1932 após a morte de D. Manuel II e até recentemente à conta de muita propaganda e repetição continuada de slogans falsos criou-se no imaginário popular a ideia que o Sr. Duarte Pio de Bragança era descendente dos últimos Reis de Portugal (D. Carlos I e D. Manuel II) e por essa via o legitimo herdeiro do título de Duque de Bragança e legítimo pretendente ao trono de Portugal.
Nada é mais falso como pode ser comprovado pela leitura atenta dos documentos constantes no livro https://pt.scribd.com/doc/114996263/D-Rosario-de-Braganca-Um-Rei-Um-Povo-A-Vontade-de-Vencer que já está a poucos dias de atingir 1.000.000 de leitores, um milhão que faz deste livro o livro mais lido em Portugal nos últimos 100 anos o mais silenciado/ esquecido pelos meios de comunicação.
As mistificações de Duarte Pio começam no próprio nome, este senhor que se apresenta aos portugueses como “ Duarte Pio João Miguel Gabriel Rafel bla..bla..bla de Bragança” afinal chama-se apenas e tão só Duarte Pio de Bragança, não tem mais nome nenhum no seu BI e mesmo o apelido Bragança que à Casa Real Pertencia teve de o ir buscar à mãe pois o apelido do Pai era Rafael Egídio só após o casamento Duarte Nuno passa a usar o apelido Bragança.
A segunda mistificação seria o parente mais próximo do Rei, em primeiro lugar o pai de Duarte Pio era primo em 8º grau de D. Manuel II o que significa à face da lei nem sequer ser considerado parente por outro lado sem contar com D. Maria Pia a filha de D. Carlos I meia irmã de D. Manuel II Duarte Pio tinha 36 primos e 6 tias na frente dele por esse motivo tentou justificar que seria o parente português (nacionalidade original) mais próximo e aqui chegamos à 3ª mistificação.
A 3ª mistificação trata-se da nacionalidade falsificada pelo pai de Duarte Pio https://pt.scribd.com/document/109762096/Contestacao-1 que fez 2 processos de aquisição de nacionalidade 1 em 1942 que foi cancelado pela 1ª conservatória de Lisboa em 7 de Maio de 2013 nessa primeira aquisição de nacionalidade Duarte Nuno, pai de Duarte Pio alegava ser filho de pai português essa aquisição falsificada caiu por terra, fica então a segunda aquisição de nacionalidade de por fixação de residência ( ou seja naturalização- quer dizer estrangeiro naturalizado) em 1961. Ora Duarte Pio que nasceu em 1945 na Suíça como suíço só podia adquirir a naturalização também por residência em 1961 após o pai mas nesse caso deveria também ter havido um processo de naturalização o que não foi o caso, os registos centrais simplesmente mantiveram a nacionalidade original de Duarte Pio porque por motivos no mínimo estranhos não retiraram as devidas consequências da anulação da nacionalidade falsificada de Duarte Nuno ( adquirida em 1942) em 2013 para os filhos do mesmo senhor particularmente Duarte Pio que deverá ver a sua nacionalidade original anulada e depois fazer a aquisição por naturalização ou por residência ou por casamento.
Chagamos então à 4ª mistificação que são os chamados pactos de Dover e Paris que Duarte Pio alega que D. Manuel II teria deixado de herança o título de Duque de Bragança ao avô (Miguel II) ora Miguel II morreu 5 anos antes de D. Manuel II um morto não pode herdar nada logo o pai de Duarte Pio não podia herdar de seu pai algo que D. Manuel II não lhe deixou e pela mesma razão Duarte Pio não pode herdar o que o pai não possuía nem podia possuir o título de Duque de Bragança. E isso mesmo o reconhece o avô de Duarte Pio ao pedir a D. Manuel a devolução dos títulos que a lei do banimento lhes retirou em 11 de Dezembro 1834.

Anónimo disse...

Ora aqui está. Outro bêbedo.

Anónimo disse...



O nível destes comentários é aterrador. A que ponto de baixeza Portugal chegou. Autênticos animais.

Anónimo disse...

Este Blogge em tempos teve atividade, temas estimulantes para discussão.
Agora está sem dinâmica, sem grande interesse além de uma primeira leitura dos irregulares posts e alguns poucos comentários.
Fica o comentário, na expetativa de que melhore, pois por este caminho...

Anónimo disse...

antigo presidente de Câmara de Santarém, José Miguel Noras, assumiu publicamente esta sexta-feira a sua candidatura à presidência do Instituto Politécnico de Santarém que vai ter eleições este ano. O atual líder da concelhia do PS de Santarém é investigador doutorado pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tem-se distinguido ao nível académico pela sua ligação à história e tem ainda atividades como economista, consultor e vasta obra publicada. Foi aluno dos primeiros cursos livres do Politécnico de Santarém.

Anónimo disse...


Out topic. A Scotland Yard já terá provas da implicação direta do Vladimir Putin no envenenamento do ex-expião russo, Sergueï Skripal, na semana passada. Com efeito, os inspetores de Sua Majestade descobriram ontem de manhã (mas a notícia só foi divulgada pela BBC hoje, no fim da tarde) o próprio documento de identidade do presidente russo esquecido atrás da almofada do maple no qual se sentou, em casa do Skripal, nas vésperas do crime. Terá caído do bolso do ex-colonel do KGB e lá ficou esquecido. Depois da descoberta de mais esta prova absolutamente indiscutível, resta averiguar qual foi o dia (ou a noite) em que o mestre do Kremlin entrou, sem ser detectado, na Grã-Bretanha, para "arrumar contas" com o seu antigo oficial. Os observadores têm notado com interesse que o responsável pelas investigações da Scotland Yard chama-se Herlock Sholmes, o que o público britânico considera ser sinal de bom augúrio na resolução deste estranho caso, que tem levantado tanta celeuma, nos meios diplomáticos et jornalísticos, nos últimos tempos.

Anónimo disse...


Para ler:

https://www.egaliteetreconciliation.fr/Voici-pourquoi-les-Anglais-ont-liquide-leur-espion-russe-et-sa-fille-50195.html

Anónimo disse...

SINTAM O CHEIRO QUE AFUGENTA OS CÃES
É O BALBINO E A PUTA DA MÃE
QUE CHEIRO A MERDA QUE PARA ALI VAI
É TÃO INTENSO QUE NEM COM ÁCIDO SAI
BALBINO PORCO, BALBINO PANELEIRO
ÉS A VERGONHA DE PORTUGAL INTEIRO
ÉS MISERÁVEL, ATRASADINHO
E AO SÓCRATES VAIS DAR O TEU CUZINHO!

BALBINO É MERDA, BALBINO É MERDA
BALBINO É MERDA, É MERDA, MERDA, MERDA!
BALBINO É MERDA, BALBINO É MERDA,
BALBINO É MERDA, É MERDA, MERDA, MERDA!

JOSÉ SÓCRATES ALLEZ! JOSÉ SÓCRATES ALLEZ!

Anónimo disse...


Cá está outra vez o pobre tarado que nunca ultrapassou a fase anal. Havia um assim na minha escola. Quando saía das aulas, sujava as paredes da cidade com os seus "merda, merda, merda". Hereditariedade pesada. Acabou num manicómio.

Anónimo disse...

1.1.2. Licenciatura em Direito
Concluiu a licenciatura em Direito (5 anos) na menção Ciências Jurídicas e Políticas, na
Universidade Autónoma de Lisboa, com a média final de 11 valores, no ano de 1996.

http://repositorio.ual.pt/bitstream/11144/623/1/Mestrado%20FBD%202014%20vers%C3%A3o%20definitiva%20_2_.pdf

Anónimo disse...


Magnífica vitória de Vladimir Putin nas eleições presidenciais russas. Mais de 76% de votos!
A desastrada Teresa May e o seu meio-doido ministro do Foreign Office devem sentir-se orgulhosos por terem contribuído como mais ninguém por este triunfo, com a estúpida maquinação que montaram contra o ex-agente russo e a sua filha, maquinação essa destinada a comprometer o governo de Moscovo… Para além do crime imperdoável cometido, o resultado está à vista! Dos ingleses nunca se deve fiar um tostão. A propósito: quando é que Portugal vai repatriar o ouro depositado em Londres?

Anónimo disse...

É verdade. Onde está a nossa soberania? Somos criados dos ingleses bêbados e hipócritas? E agora, nos países bálticos, com as nossas avionetas e os nossos chaimites de sucata, a ameaçarmos os russos! Ridículo.

Anónimo disse...

Faz falta um Putin português.
Mas a que foi reduzido, propositadamente, o nosso exército!
Jornais controlados pelo Sistema (UE, NATO, CIA, FMI, a "doxa" mundialista), professores universitários às ordens, Igreja subjugada, juventude estonteada pelo rock e pela droga, quais as forças de que podemos dispor?
Um grande movimento populista pressupõe, para se afirmar, algum líder. Onde está? O nosso povo está quase totalmente anestesiado.

Anónimo disse...


Populista. Gosto desta palavra. No fundo, é populista o que pertence ao povo, isto é, a todos nós. Não aos bancos. Não aos actuais partidos, à pseudo-elite estrangeirada e materialista, a tal "liberal", formada em Londres ou em Nova Iorque, que lê o "Sol" ou o "Expresso". "Portugal populista" podia ser o nome de um partido para criar, dirigido a todos os verdadeiros portugueses.

Anónimo disse...

que miséria franciscana

Anónimo disse...

Ao entrar na sua terra, o Bombarral, Feliciano Barreiras Duarte — hoje com 52 anos — dava ordens ao motorista para ligar as sirenes do carro oficial. O ‘Nanito’ ou ‘Patolas’, alcunha pela qual foi conhecido na JSD, trabalhou muito para o partido e para a região até ali chegar, mas conseguiu: entrou na sua terra como governante, como secretário de Estado do Governo de Durão Barroso. “Assim a minha mãe sabe que estou a chegar”, contou na brincadeira a um dos amigos. A história é narrada por conterrâneos, colegas de partido e amigos que o classificam como “bom pai“, “bom marido”, “bom amigo”, “político trabalhador”,”estudioso“, mas todos são quase unânimes a apontar um “defeito”: a “vaidade“.

Anónimo disse...

O Marcelo Rebelo de Sousa já felicitou Vladimir Putin pela sua reeleição ou está à espera da autorização dos anglosionistas?

Anónimo disse...

Haverá alguma diferença substancial entre o PS e o PSD (PS diluído) ?

Anónimo disse...


Nenhuma diferença. O objectivo de ambos os partidos é o mesmo: diluir, precisamente, a nação portuguesa no magma mundialista, interracial, intercultural, mestiço, preparado pelos indivíduos sem escrúpulos que controlam as altas cúpulas das organizações internacionais, correias de transmissão dos objectivos judeo-maçónicos. Ontem um Mário Soares ou Durão Barroso (reciclado na Goldman Sachs), hoje um Junker (entre dois copos), um Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO, uma Merkel, um Macron, etc., etc. Estes é que valia a pena desmascarar. Explicando, por exemplo, como foi montada pelos americanos, em 1946, a operação "União Europeia", que culmina agora com a invasão programada, planificada de onda data, do nosso continente pela torrencial imigração muçulmana…

Uma imigração muçulmana que o Estado Judeu recusa terminantemente, construindo, ao longo das suas fronteiras, de norte a sul de Israel, uma muralha de betão de 5 metros de altura…

A diluição, a mestiçagem, é para os outros, não para eles…

É sobre isso, e mais coisas prementes e trágicas, que o blogue "Do Portugal Profundo" devia concentrar-se, alertando os nossos compatriotas, abrindo os olhos de quem tem olhos para ver, e não perdendo tempo com as pobres palermices deste ou daquele dirigentezinho partidário, deste ou daquele partido, cujas historietas não têm qualquer interesse.

Anónimo disse...


Ler "planificada de longa data", obviamente.

Anónimo disse...

este cabrãozinho paneleirote do Balbino, além de gay envergonhado é um merdas fascista

Anónimo disse...

“foi montada pelos americanos, em 1946, a operação "União Europeia", que culmina agora com a invasão programada, planificada de longa data, do nosso continente pela torrencial imigração muçulmana…"

Eh! Camarada, já ouviu falar, com certeza, do Jean Monnet, Mas sobre o Peter Sutherland, sujeito “irlandês”, que faleceu em janeiro passado, já leu alguma coisa? Vale a pena ler a sua biografia na "Wikipedia", em inglês. Aqui:

https://en.wikipedia.org/wiki/Peter_Sutherland

Sutherland foi commissário europeu para a Competição, diretor nas Nações Unidas para as Migrações, diretor-geral do GATT, presidente da British Petroleum, da Goldman Sachs International, presidente (ouçam!) da International Catholic Migration Commission (ICMC), a ICMC ou "Conselho Pontifício para as Migrações", é o organismo que dita a política imigracionista do Bergoglio em assuntos migratórios, etc., etc.
Para além de maçon, um tipo riquíssimo, que ganhava milhões e milhões de dólares por ano. Alguns dizem que a mãe era judia, mas não há provas disso. Em todo o caso, eis o que declarou, em 21 de junho de 2012, perante uma comissão da Câmara dos Lordes, em Londres, o tal Sutherland :

« The European Union, in my view, should be doing its best to undermine any sense of our homogeneity and difference from others. »

"To undermine", solapar, destruir. Está escrito. O objectivo é a destruição das nações europeias.

Vejam, na mesma notícia da “Wikipedia”, muito provavelmente redigida pelo próprio, o parágrafo intitulado « Views on immigration »:

«Sutherland strongly advocates liberal immigration policies and unrestricted immigration into the European Union…»

"unrestricted immigration". Não está claro? É preciso fazer um desenho ?

Que mais é preciso acrescentar para perceber o que nos está preparado, o que já nos acontece ?

Anónimo disse...

Quando os franceses abandonaram a Argélia, em 1962, havia 8 milhões de argelinos. Hoje, são mais de 40 milhões. Daqui a vinte anos, prevê-se que sejam 60 milhões. O desemprego atinge mais de 40% da juventude. Rendimentos do petróleo e do gaz a baixar inexoravelmente. Que vai ser da Argélia, a poucas centenas de km daqui? E de Marrocos, mais perto ainda? O que é que vamos fazer perante a mais que previsível invasão? Abrir os braços? Distribuir bacalhau e feijoada? Entregar as nossas mulheres?

Anónimo disse...

Ontem, em Paris, a basílica de Saint-Denis, panteão dos reis da França, profanada por manifestantes islâmicos.

"La chiesa di Saint Denis a Parigi profanata da un’orda islamica guidata da esponenti dell’estrema sinistra. Scene che feriscono. Scene che descrivono perfettamente il futuro che gli utili idioti della cosiddetta sinistra hanno per noi in mente.

"I clandestini ieri hanno invaso la chiesa dilagando tra le guglie della basilica che conservano le tombe dei re di Francia. Impedendo lo svolgimento della Messa.

"La chiesa è stata poi sgomberata con la forza. Rimane l’atto di prepotenza. Simbolico. E non solo simbolico. E la dimostrazione che il nemico è in casa."

Fonte: "Nelle moschee francesi si invoca lo sterminio degli infedeli"

http://chiesaepostconcilio.blogspot.pt/2018/03/nelle-moschee-francesi-si-invoca-lo.html

Anónimo disse...

Atenção! O islamismo é apenas a "vassoura" do judaismo, destinada a "limpar" a Europa da civilização cristã. Assim o declarou em Jerusalém, recentemente, o rabino Touitou. Ver o programa a seguir, "De la provocation à la haine" no minuto 3:04 e no minuto 4:18 : «L’Islam, c’est le balai d’Israel, sachez-le».

https://www.youtube.com/watch?v=q7uURYiEB8k

Anónimo disse...

Esta peça, absolutamente notável (pena não haver tradução em português), confirma o que, pessoalmente, sempre pensei: que o talmudistas é que manipulam os islamistas. Aliás, existem muitos estudos que provam isso: que o islão é uma criação dos judeus. Destinada, desde o princípio, a enfraquecer e subverter a cristandade. Preparar a vingança final. Ódio velho não cansa. Aliás, naquele vídeo, outro rabino, o Haim Dynovisz, declara cinicamente no min. 5:21: “Il va arrivé un jour que Daech et Al Qaida vont se rendre comte qu’on se sert d’eux”. Está tudo dito!
No início, a peça com o Atali e a sua história de calças também não está mal… Que gente!

Anónimo disse...

O cretino é o "Christian", que não percebeu que o David, o Natan, o Schlomo o ludibriaram…

Anónimo disse...

O Christian, isto é, o cristão, claro.

Anónimo disse...

Fenómeno interessante: muitas conversões ao catolicismo na Argélia.

Pere Cheknoun: « nous avons un grand phenomene de conversions en Algerie »

http://www.lefigaro.fr/actualite-france/2018/03/18/01016-20180318ARTFIG00157-pere-cheknoun-nous-avons-un-grand-phenomene-de-conversions-en-algerie.php

Anónimo disse...

É natural. Ou melhor: é sobrenatural. É o resultado da carnificina dos católicos argelinos pelos islamistas nos últimos anos. Sempre foi assim. "Sanguis martyrum, semen christianorum", "o sangue dos mártires é semente de cristãos", dizia Tertuliano.

Anónimo disse...

Muito importante este artigo do italiano Maurizio Blondet: "Para já, os russos desvendaram a guerra que preparavam os dirigentes europeus irresponsáveis liderados por Londres".

https://www.maurizioblondet.it/ora-mosca-sventato-la-guerra-cui-ci-portano-irresponsabili-capi-europei/

O nosso Marcelo estava informado? Concordava com o projeto?

Anónimo disse...

a nova luz do Balbino, Putin, o defensor dos cristãos velhos.

Anónimo disse...

Este Espaço de interação está estranho!
O Autor vive do passado em que, é reconhecido, acertou algumas vezes e errou outras tantas; ninguém lhe tira o mérito (ainda que fosse responsável perceber se o mal que fez a vários justifica o bem que tenha feito), foi-se o dinamismo e ficou a amargura, os participantes (em jeito de comentários) tentam lançar temas e reflexões, bem oportunas algumas, sem que se possa controlar a insensatez de alguns personagens que por aqui como por todo o lado se vão manifestando.
Fica a sensação de, os que vêm "por bem" quererem um espaço de reflexão, que aqui esperam possível, mas que o autor não consegue acompanhar.
O tempo passa, as pessoas participam, os temas evoluem, os ritmos alteram-se; mas quem decide é quem tem a legitimidade e esta, dá a todos a liberdade de aqui continuarmos ou encontrar outros espaços.

Anónimo disse...

Quem é este ? deve ser do sol. Cada qual fala do que quer e menos do que isso não é aceitável. Não gosta vai fora.

Anónimo disse...

Ainda ,há semanas,um politico bonitinho do CDS,saiu do armário e foi saudado por todos os quadrantes.Este país teve um primeiro-,ministro,cujos golpes, enquanto Ambiente, foram branqueados pela justiça ,tal como os favorecimentos posteriores.Ele próprio chamou directores de jornais ,para que não revelassem o falso diploma.O Barreira cometeu uma saloíce,mas já lá estava.Agora tratava-se de testar o Rio e como habitual,saiu asneira.Há a "mulher de César"e as outras que a fazem bem feita

Anónimo disse...

Feliciano Barreiras Duarte gosta de se apresentar como um universitário dedicado e reconhecido, sempre em busca da excelência, mas a realidade é desanimadora. A licenciatura: demorou 11 (vamos repetir por extenso: onze) anos a acabar o curso, na Universidade Autónoma, com escassos 11 valores. O mestrado: o seu relatório foi apreciado por três membros dessa extensa agremiação a que se chama “classe política” e recebeu 18 surpreendentes valores por um texto que torturava vírgulas, acentos e concordâncias. A “visiting scholarship” em Berkeley: foi uma fantasia sem justificação nem desculpa.

Feliciano Barreiras Duarte também não chegou aqui, como demonstrou o Expresso, pelo seu arsenal intelectual. O ex-secretário-geral do PSD gaba-se da sua “vastíssima” obra, mas ela resume-se, em grande parte, a serviços de clipping das suas crónicas em jornais ou de legislação avulsa apresentada em forma de livros supostamente jurídicos.

Não foi, ainda, pelo seu sentido de oportunidade geográfica: quando exercia um cargo político no Bombarral, declarava, para efeitos de subsídios de transporte, que vivia em Lisboa; e, quando exercia um cargo político em Lisboa, declarava, para efeitos de subsídios de transporte, que vivia no Bombarral.

E não foi pelo seu brilho no inevitável percurso nos jotinhas ou no partido. Como o Observador escreveu, Feliciano Barreiras Duarte tinha uma incompatibilidade com os computadores e com a língua inglesa falada que levou Pedro Passos Coelho do cepticismo na JSD à aversão no PSD.

Apesar de tudo isto, Feliciano Barreiras Duarte tornou-se um pequeno colosso político. Foi presidente da Assembleia Municipal de Óbidos, deputado em quatro legislaturas e, pasme-se, secretário de Estado em três governos. A dada altura, atingiu o invejável e concorrido estatuto de consciência crítica do PSD, tornando-se numa espécie de Grilo Falante da social-democracia. Quando Passos Coelho já estava a centímetros da queda, foi entrevistado pelo Expresso e apresentado como “a maior autoridade do PSD sobre políticas de imigração” (“Não é uma voz qualquer”, lia-se no artigo). Pronto para se vingar do líder que o abandonara, afirmou, com angelical pureza: “O PSD, pelo que se percebe, também tem racistas e xenófobos”.

Nestes últimos dias de exposição pública, percebeu-se que Feliciano Barreiras Duarte é penosamente transparente. Bastará falar dez minutos com o ainda deputado para perceber o que vale (ou não vale) o seu currículo e a sua experiência. Como se explica, então, a sua carreira no partido, no parlamento e no governo? Há uma razão muito portuguesa para isso: todos os que mandaram nos laranjinhas nas últimas décadas olhavam para ele e viam “um dos nossos”. Ele não é um estudante brilhante, mas é “um dos nossos”; ele não é um jotinha efervescente, mas é “um dos nossos”; ele não é um deputado estratosférico, mas é “um dos nossos”; ele não é um governante inesquecível, mas é “um dos nossos”.

A melhor explicação para a ascensão de Feliciano Barreiras Duarte está condensada numa frase dita por Miguel Relvas a Passos Coelho, depois de o líder do partido o ter preterido várias vezes para cargos, e que está citada num artigo do Rui Pedro Antunes no Observador: “Já o deixámos fora da Comissão Política, temos de o levar para a sede”.

Parece um mantra, que passou de Durão Barroso para Santana Lopes, de Santana Lopes para Passos Coelho, de Passos Coelho para Rui Rio: ele é “um dos nossos”, “temos de o levar”. E levaram: cargo após cargo, ano após ano, degrau após degrau, numa improvável subida que todos pagaram caro. Pagámos nós, que assistimos a uma história escusada, e pagou Feliciano Barreiras Duarte, que agora viu essa história chegar irrevogavelmente ao fim.

Anónimo disse...


Matar 500 000 crianças iraquianas para se livrar de Saddam Hussein e apoderar-se das riquezas petrolíferas daquele país, "uma escolha que valia a pena" respondeu textualmente Madeleine Albright (j), secretária de Estado de Bill Clinton, a uma jornalista que lhe observava que isso foi "cinco vezes o preço de Hiroshima".

https://www.youtube.com/watch?v=RM0uvgHKZe8

Bonita, a judeo-maçonaria americana!
US go home!
NATO fora de Portugal!
Portugal livre e soberano!

Anónimo disse...

Esta Theresa May, paga e manipulada pela City de Londres, feudo da família Rothschild e consortes…
A que não desceu a pobre Inglaterra!

lusitânea disse...

Quanto a ouro se as existências são 382 toneladas a dívida come-as todas porque no total são uma pesadíssima herança democrata:7165 toneladas...
Só em juros condena-nos.Quando exigirem o pagamento vai ser uma sardinha para 5...

Anónimo disse...

Afinal, o Jean-Claude Juncker cumprimentou Vladimir Putin pela sua triunfal reeleição, obtida graças à estupidez da Theresa May e à loucura do seu Boris Johnson. E o nosso Marcelinho? A boa educação, a diplomacia, é para os cães?

Anónimo disse...

Esqueci:

https://sputniknews.com/columnists/201803231062844546-juncker-trump-putin-congratulations/

Anónimo disse...

Os loucos não estão somente em Londres. John McCain, Nikki Haley, nos Estados Unidos, e milhares de outros…

Anónimo disse...

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, afinal, tem mais espinha dorsal que os seus colegas europeus, nomeadamente os da Península Ibérica. Não se deixa intimidar pela histeria britânica e não expulsa diplomatas russos como exigiu a tonta May e o palhaço Johnson. Honra lhe seja feita!

Anónimo disse...

Mais um atentado islâmico em França. Mais mortos inocentes. Mais lamentações hipócritas das autoridades francesas que nada fazem para impedir que tal aconteça, impedindo a imigração. O argelino "Aldo Sterone" (ver Youtube) explicava, há dias, no seu último vídeo, que o jihad é, para um muçulmano observante, não somente uma obrigação absoluta,como também a mais bela coisa no mundo: matar, matar, matar, limpar o mundo dos infiéis. E se o jihadista morre na acção, a sua morte equivale, na realidade, a duas mortes e garante-lhe a entrada direta no Paraíso, onde poderá gozar, durante uma eternidade, 2 x 72, isto é 144 "uris", virgens impolutas e belíssimas, com quem conhecerá prazeres inimagináveis e constantemente renovados… Ou seja: o Paraíso como bordel sem fim… Bela religião! E não diz o Bergoglio que temos o mesmo deus? Por mim, eu penso que o tal Allah dos muçulmanos é o demónio. E é, aliás, o que pensava a Igreja até ao triste concílio Vaticano II de infeliz memória.

Anónimo disse...

É precisamente por isso que os israelitas não tiveram qualquer dificuldade em recrutar os pilotos suicidas do 11 de Setembro, indivíduos altamente qualificados, alguns deles diplomados por universidades americanas.

Quem ignora que fortes indícios e presunções apuntam para o 11 de setembro ser um golpe perpetrado pelo Mossad, os serviços secretos de Israel, juntamente com a Arábia saudita? 3000 mortos para a realização dos projetos talmudo-sionistas sobre o Médio-Oriente, “o Grande Israel” do Plano Kivunim, do Mediterrâneo até ao Eufrates! Mas não houve conspiração, claro… De resto, nunca há conspirações… É tudo espontâneo… Um tipo enlouquece, faz das suas, e pronto, é um problema “psicológico” a tratar no centro de saúde da esquina…

Anónimo disse...

O 11 de setembro foi o “Pearl Harbour” que permitiu a G. W. Bush desencadear a guerra contra Saddam Hussein, acusado, falsamente, do atentado contra as Twin Towers e de produzir armas de destruição maciças capazes de pôr em perigo a paz do mundo.
Ninguém se esqueceu do sinistro e crapuloso general Colin Powell a agitar no Conselho de Segurança das Nações Unidas um tubito de farinha, gritando que isso era uma amostra — uma prova! — das tais armas de destruição maciças… E aquele patife andava com elas no bolso! E os cretinos do Conselho a votarem a guerra… Uma miséria! Quantos milhões de iraquianos mortos? Um país inteiramente devastado. E depois foi a vez da Líbia. E depois a da Síria… E agora, a May a querer recomeçar. Contra a Rússia! Santo Deus!

Anónimo disse...

Este Aldo Sterone é mesmo notável:

https://www.youtube.com/watch?v=7FVxBhfVnA0

Anónimo disse...

O belga Michel Collon, outro homem corajoso, que não tem papas na língua quando fala da desavergonhada propaganda ocidental acerca dos verdadeiros motivos da guerra na Síria:

https://www.youtube.com/watch?v=9GDFi4KP6bE

Anónimo disse...

Você julga que os badamecos que nos (des)governam e que pontificam em São Bento e noutros lugares são capazes de se alçar a este nível de análise? Pura ilusão! São pagos para mentir.

Eston disse...

At their core, regardless of the techniques used to build it, every house is made up of raw building materials. When those materials are of a lower quality, the whole structure suffers, but high quality materials are the foundation for a solid home. Modular manufacturers hold an envious position passive house construction when it comes to ordering building materials. They require so much lumber that they become the most important clients that lumber retailers have. As such, the retailers make sure that they keep the manufacturers happy by providing them with their highest quality materials