segunda-feira, 21 de julho de 2014

Máquina de lavar BES-IGCP?



Se existiu uma gigantesca máquina de lavar dinheiro BES-IGCP durante o regime socratino, ela tem de ser investigada judicialmente sem demora.



* Imagem editada daqui, dali, dacoli e dacolá.


Limitação de responsabilidade (disclaimer): As entidades referidas nas notícias dos média, que comento, não são suspeitas ou arguidas do cometimento de qualquer ilegalidade ou irregularidade.

29 comentários:

Anónimo disse...

Mais de 500 mortos em resposta à oração maçónica promovida pelo anti-papa Francisco.

http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2014-07-21-mais-de-500-palestinianos-e-20-israelitas-mortos-em-14-dias;jsessionid=9DB0BFD27FB9BA2ED6C5F585F568A002

Anónimo disse...

Está a chegar o momento de sabermos mais uma pontinha da verdade.

Anónimo disse...

Segundo o CM; órgão patriótico, João Rendeiro, um banqueiro condenado, ajudou a financiar a Campanha autárquica de António Costa.

Et por cause...

Anónimo disse...

http://www.noticiasaominuto.com/economia/252101/crise-no-bes-e-uma-tragedia-para-a-economia-portuguesa

“A crise no BES surpreendeu-me completamente. É uma tragédia para a economia portuguesa, pelo dano que causa à reputação do país e do sistema financeiro português. Tem uma consequência económica pesada para o país e para a economia”, afirmou o antigo governante, José Sócrates, sobre a crise vivida no seio do Grupo Espírito Santo e que levou à saída de Ricardo Salgado da liderança do BES.

Anónimo disse...

Que reputação terá o bandalho Sócrates junto do carroceiro Maduro, de Caracas, depois de ter promovido a venda de empréstimos da Rio Forte à petrolífera PVDSA?

Anónimo disse...

O aldrabão do Sócrates só está a querer distanciar-se do problema para encobrir o concubinato do seu governo com o banco,servindo de encosto ao amigo Ricardo com obras públicas inúteis e para meter uma fortuna em offshores.
A hecatombe que os portugueses estão a viver tem tudo a ver com esses dois protagonistas.

Anónimo disse...

A propósito da pergunta de um comentador sobre quem aprovou a nacionalização dos prejuízos do BPN e a consequente tragédia que afecta todos,aqui fica informação:

"PS aprova nacionalização do BPN e lei quadro, com votos contra de toda a oposição"

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/ps_aprova_nacionalizaccedilatildeo_do_bpn_e_lei_quadro_com_votos_contra_de_toda_a_oposiccedilatildeo.html

Anónimo disse...

http://joaorendeiro.com/wordpress/?p=1935

A verdadeira história da vitória do GES sobre a SONAE na OPA da PT ainda está por escrever. Quando se fizer, seguramente incluirá como episódio chave a viagem de José Sócrates ao Brasil e o voo de helicóptero de Mário Lino para a sede da VIVO mal a comitiva aterrou em solo Brasileiro. Se Ricardo Salgado já era importante na PT, depois da vitória do GES na OPA ficou com poder absoluto de tal forma que a Comissão Executiva da PT despachava semanalmente no seu gabinete.

Anónimo disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=719666

O novo julgamento do caso Universidade Independente (UNI) tem início marcado para o dia 06 de outubro, nas varas criminais de Lisboa, disse hoje fonte judicial, à agência Lusa.

Este caso tem como arguidos os antigos reitor (Luís Arouca) e vice-reitor (Rui Verde) da Universidade e o acionista da Sociedade Independente para o Desenvolvimento do Ensino Superior, Amadeu Lima de Carvalho, assim como outros funcionários da antiga instituição.
Estão a ser julgados por alegado crime de burla agravada, abuso de confiança, corrupção, fraude fiscal e outros ilícitos.

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/visto_por_dentro/rui_peres_jorge/detalhe/2014_07_18_.html

6. O que sabe o Banco de Portugal sobre as contas do BES Angola (BESA) nos últimos quatro anos? E sobre a situação actual?

7. Onde está a garantia legal do Governo angolano sobre as perdas no BESA? O que diz exactamente? Em que jurisdição legal pode ser exercida e contestada?

8. Se o BES exercer a garantia sobre as perdas no BESA, o que recebe em troca o Estado Angolano?

9. Se Angola não cumprisse o definido na alegada garantia, qual o impacto para as contas do BES?

O Banqueiro e o OMO disse...

O dinheiro sujo de todos os tráficos mundiais e nacionais era lavado em divida pública portuguesa onde reinava, no organismo que emitia divida, um Caimão nomeado pelo duo Socro-Vara.O Banqueiro OMO tudo intermediava e as generosas cumissões de lavagem distribuídas pelos parceiros do negócio.Quanto mais crescia a divida Portuguesa e a bancarrota se aproximava melhor para eles, os respectivos juros disparavam mais atractiva se tornando a lavagem por essa via , mais cacau jorrando também a rodos para os bolsos dos comparsas envolvidos no negócio.Uma verdadeira árvore das patacas douradas...todos transpiravam dinheiro e poder.Depois veio a bancarrota e a troika,o novo Governo demitiu o Caimão e a BESta já sem as patacas da árvore rosa fugiu para a frente endividando-se também mais e mais acabando por rebentar tal como antes tinha rebentado com Portugal.Moral da estória:Cá se fazem,Cá se pagam(com calotes trilionários....)

Praga de chatos na Carregueira disse...

Costa que a Carregueira está infestada de piolhos,percevejos,chatos e outros parasitas.Aguarda-se a chegada do DDT para resolver o problema.

Anónimo disse...

Para que fique tudo claro, será bom que investiguem também quantos jornalistas de direita o BES comprou desde 72/73. Daqueles (e daquelas) que escreviam crónicas de louvaminha, páginas inteiras de puro lambe-botas. Comeram e bem, anos a fio, e não foi do bolso do Ricardo, foi dos dinheiros dos depositantes. Por acaso, os mesmos e as mesmas que depois receberam ordem para destruír Sócrates. Quando tudo isto se souber, vai ser um tsunami.

Anónimo disse...

O tsunami já está aí, socialista ladrão. Ainda queres mais tsunami? Tsunami significa o o tuguês já não de tanga está. O tuguês tem o futuro assegurado, se limpar os sapatos ao chinês e se abrir a bilha aos angolanos e brasileiros.

Anónimo disse...

Não vale a pena fazermos uma "Operação Piramide" a favor da pobre famiglia do Espirito Santo.

Pois, a família tem: várias propriedades agrícolas em vários pontos do mundo; muitas empresas imobiliárias; concessões automóveis; sociedades offshóricas; etc.

Os funcionários do Espírito Santo é que estão à beira da rua e de reduções de salários. Os depositantes devem saltar, ou estar perante uns calafrios. Os contribuintes portugueses também.

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/autarquias/detalhe/cada_lisboeta_deve_quase_o_dobro_de_cada_portuense.html

Entre as 24 grandes câmaras, com mais de 100 mil residentes, Lisboa é aquela com maior dívida por habitante: 1.066 euros. O Porto está longe, já que cada portuense deve 597 euros.
A câmara de Lisboa é a que tem a maior dívida por habitante, se se considerarem apenas as 24 autarquias com mais de 100 mil habitantes. Cada lisboeta deve 1.066 euros,

Anónimo disse...

Porque será que os banqueiros dão tanto dinheiro a estes mártires de esquerda,amigos dos trabalhadores e dos pobrezinhos?

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/rendeiro-ajudou-costa

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/especiais/poderosos_2014/detalhe/luis_montez_e_o_50_mais_poderoso_da_economia.html

Anónimo disse...

http://www.noticiasaominuto.com/politica/252386/erros-ortograficos-de-deputada-geram-polemica-no-facebook

Catarina Marcelino está a ser alvo da indignação dos seus seguidores no Facebook. Em causa, uma publicação que a deputada socialista escreveu no domingo à noite que continha três erros ortográficos.

“Hoje havia um comentário num post da minha página que ultrapassava todos os limites. Como sabem eu não tenho por hábito fazer sensura, mas não tulero insultos, difamações e desrespeito, pelo que apagarei comentários infames e com grande probabilidade bloquiarei no meu Facebook o autor/a”, escreveu a deputada.

Observando com atenção é possível perceber que Catarina Marcelino escreveu “tulero” ao invés de “tolero”, “sensura” ao invés de “censura” e “bloquiarei” ao invés de “bloquearei”.

Anónimo disse...

Isso são peanuts.
Durante estes 40 anos passou por lá gente bem mais inculta.
Aliás,os deputados de cu (como são conhecidos,por servirem apenas para sentar o cu e levantar o braço quando o dono manda) são a grande maioria e serem mais ou menos letrados,não altera nada.

Anónimo disse...

Pode nem ser o caso desta senhora, desconheço.
Mas, há um indústria abrileira de diplomas. Que o diga o vígaro que fez exame ao domingo numa mesa de restaurante.
Não se pode fechar os olhos a isso e depois vir reclamar que os deputedos são analfabetos.

Anónimo disse...

A máquina pode também lavar o dinheiro da guiné equatorial. Esse país onde se "habla castelhano".
É uma sem vergonhice...

Anónimo disse...

Em Caracas, começa-se a procurar Sócrates.

http://www.americaeconomica.com/index.php?noticia=18643&name=MERCADOS%20Y%20FINANZAS

Ricardo Espirito Santo Salgado era el dueño de todo, el dueño de Portugal y más allá. Un hábil empresario con conexiones políticas que lo llevaron a hacer grandes negocios en Brasil, Venezuela y Angola, explica la web Konzapata.com. Hoy retirado en algún lugar de Portugal, es acusado de uso de información privilegiada y acceso previo a valoraciones de privatizaciones en Brasil.

Lo que era un mecanismo perverso de financiamiento que se escuchaba en todos los pasillos de Nueva York, Londres y Zurich, hoy es una realidad. El Espirito Santo International emitió por muchos años papeles de deuda (bonos, acciones preferentes) que vendía a los clientes del Banco y con ese dinero el holding se involucró en inversiones hoteleras, de infraestructura y financió su expansión internacional.

A primera vista, es el clásico mal manejo bancario; sin embargo, lo que lo hace distinto es que la mayoría de los clientes que compraron estos papeles no son portugueses, son extranjeros. Se especula que la mayoría son brasileños, angolanos y venezolanos. Los venezolanos de la boliburguesía petrolera.

Por cierto es curioso que PDVSA no haya emitido ningún comunicado calmando a los mercados sobre la relación de la empresa con el Espirito Santo Bank. Quizás ello signifique que, por ahora, “quieren pasar agachados”.

Anónimo disse...

http://www.angonoticias.com/Artigos/item/43378/ricardo-salgado-em-angola

O ex-homem forte do Grupo Espírito Santo (GES) Ricardo Salgado vai estar a partir de hoje em Luanda.

O diário português Correio da Manhã (CM) notícia que Salgado parte hoje (segunda-feira) para Angola "para encontros ao mais alto nível e com o tema da dívida das empresas do GES na bagagem".

O jornal adianta ainda que o ex-banqueiro não tem agenda marcada para o dia da chegada a Angola, mas deverá "marcar presença na Feira Internacional de Luanda" (FILDA) amanhã, terça-feira, onde estará também Paulo Portas.

O analista político português Marcelo Rebelo de Sousa, amigo confesso de Ricardo Salgado, comentou esta semana que o financiamento do Banco Espírito Santo/Grupo Espírito Santo vai ter de passar por um novo aumento de capital, no qual se espera a participação de accionistas privados angolanos ligados ao Banco Espírito Santo Angola (BESA).

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/editorial/celso_filipe/detalhe/2014_07_21_esteja_preparado_para_tudo.html

Além dos erros de gestão que naturalmente concorreram para este desenlace, o que os casos BES e ESFG mostram também é o peso excessivo que o sector financeiro tem no PSI-20. Dos 20 títulos cotados, cinco pertencem a esta categoria. Esta influência é o reflexo de uma economia desestruturada, onde predomina a banca e escasseia a indústria. Uma economia de serviços e pouco produtiva. Com a agravante de que existe uma dependência pouco salutar no relacionamento entre empresas, uma situação verificável na compra de dívida da Rioforte, pertencente ao universo GES, feita pela PT.

Anónimo disse...

Portas e Ricardo Salgado em Luanda, na mesma altura.

Eduardo dos Santos e Passos Coelho estão em Dili, na mesma altura.

Anónimo disse...

http://www.sabado.pt/Ultima-hora/Dinheiro/Ricardo-Salgado-viaja-para-Luanda.aspx

Ao que o CM apurou, oficialmente Salgado não tem agenda marcada para segunda-feira, mas na terça-feira o ex-banqueiro deverá marcar presença na Feira Internacional de Luanda.Certo é que o ex-presidente do BES, a braços com o pedido de falência controlada da Espírito Santo Internacional ? com dívida não reconhecida no valor de 1,2 mil milhões de euros e que já entrou em incumprimento ? deverá tentar reunir apoios junto do General Kopelipa e até do presidente José Eduardo dos Santos para encontrar soluções para a reestruturação das empresas do GES. Afastado do banco, Ricardo Salgado instalou uma espécie de escritório no Hotel Palácio do Estoril, para onde transportou documentação relativa às participações no grupo.

Palace da Carregueira disse...

Antes de assentar os COSTAdos no Palace da Carregueira Don BESta assenta o cu no Palace do Estoril.A aproximação começa a fazer-se...

Anónimo disse...

Deram chá de sumiço aos comentários não alinhados??