quinta-feira, 1 de maio de 2014

A filosofia, e a ciência, de Jorge Jesus

Tal como prometido, há dias num agradável jantar, aqui seguem alguns excertos da conferência do treinador de futebol Jorge Jesus na Faculdade de Motricidade Humana «Teoria e prática no futebol», em 11-3-2013 (transcrição minha).
  • «Sempre tive a minha objetividade em sonhar e ser treinador.
  • Há cinco fundamentos para que um treinador possa ser treinador que, se calhar, a partir de hoje vai ter seguimento...
  • A tua criatividade é que vai definir a tua ideia de jogo. A criatividade... para além de seres uma pessoa imaginária...
  • A criatividade... é a palavra mais importante para ‘podêramos’ ser treinadores.
  • Fui eu que criei estes  fundamentos [criatividade, operacionalizar, liderança, organização e paixão]...
  • Tu, para saberes operacionalizar os teus jogadores...
  • Depois disto vem o quinto fundamento, que sem isto não há objetividade nenhuma (...) que é a paixão.
  • Sem paixão - os jogadores sem paixão, o treinador sem paixão – ‘podes-se-os’ mandar trabalhar de manhã, à tarde e à noite, que o trabalho não fica lá.
  • O sistema não são ‘númaros’.
  • Eu sou de convicções. (...) Eu acho não: eu tenho a certeza que sou convicto.
  • Eu fomento aqueles cinco saberes.
  • Não há nenhum livro que te possa ensinar. O saberes operacionalizar...
  • Aqui a frase (...) e já estamos a falar do Lenine - "A prática é o critério da verdade".
  • A teoria é a reflexão da prática. Eu quando elaboro um treino depois vou para casa teorizar.
  • O 'John' Kruyff.
  • Voltando-nos' ao sistema...
  • Como é 'obvos'...
  • Se há alguém que sabe fazer 'juízos de valores' são os jogadores.
  • A partir daí tu sabes que tens uma equipa. Porque 'acardita' no teu trabalho e 'acardita' em ti.
  • O Benfica ter potencializado muitos jogadores.
  • Estes jogadores tiverem 'chigado' à seleção A.
  • O teu micro-semanal tem de ser em função dos jogos.
  • É claro que o jogador está interligado no modelo do jogo".
  • Nós tivemos o privilégio de 'conseguirmos' que estes jogadores tivessem 'chigado' à seleção A.
  • Quando tu tens um jogo 'ò' domingo.
  • Como é 'óvio.
  • Isto tem como objetivo o jogo que tu jogaste e o jogo que tu vais jogar.
  • Tu tens que moldar uma sabedoria com os treinos.
  • O físico não é uma especificidade separada do treino.
  • O CK, a frequência cardíaca... o jogador estar carregado ou não.
  • Muitas das vezes, os olhos do treinador é que sente, na recuperação do treino, que o jogador está mais cansado ou mais carregado qu'òs outros.
  • Quando tens alguma questão tática para o abordares [ao jogador].
  • Dá impressão 'p'às' pessoas.
  • Tu tens que ir à procura de soluções e de questões.
  • ‘Tava-vos a dar uma ideia.
  • Meteu o jogador a lateral… inventou?!... Mas isto é assim?!... Não se inventa nada!
  • O futebol tem ciência. (...) Mas é a minha ciência.
  • Portanto, eu criei uma ciência. 
  • O Ola John chegou a nós com 19 anos.
  • Na 'Champion'...
  • A estratégia de jogo pode fazer-se de duas maneiras: a individual e a coletiva.
  • O Bayer 'Leverkunson'.
  • Há outra palavra que eu venho a dizer ao longo dos anos (...) que é a bola coberta e a bola descoberta.
  • Uma equipa só está mal fisicamente, se estiver mal taticamente. Corres mais, cansas-te mais.
  • A diferença entre o sistema e a dinâmica.
  • Uma das questões que o 'Fergunson' colocou...
  • Na 'Champians'...
  • Não é como ‘intigamente’.
  • Os clubes portugueses só continuam a 'podêramos' fazer alguma coisa na Europa...
  • Quando eu tenho um clube interessado em mim (...) eu pergunto-lhes a eles: vocês querem um treinador p'à estrutura ou vocês querem um treinador que ele é que pensa a estrutura?»

Filosofia. E ciência. A filosofia, e a ciência, dele.

Porém, à parte, a sua criatividade linguística com a invenção gramatical do pretérito mais-que-imperfeito ('podêramos', 'sêramos', etc.), do acordo ortográfico particular com origem na Reboleira e da sua fonética inglesa lendária, diz algumas verdades profundas, como esta de que «uma equipa só está mal fisicamente, se estiver mal taticamente». Concordo que pode ter dificuldade em explicar a sua tática de desordem - um futebol total improvisado -, mas que isso pouco importa no treino ou no campo.


Limitação de responsabilidade (disclaimer): Esforço, dedicação, devoção e glória... E sem ofensa ao sportinguista que o atual treinador dos rivais também é, nem aos adeptos adversários.

15 comentários:

Anónimo disse...

É um artista português!

Com certeza.

Anónimo disse...

Professor Doutor Jorge Jesus
Universidade da Porcalhota (antigo nome da Amadora)
Amadora
Portugal

Anónimo disse...

Ahahaha!
É um facto que analfabruto,mas sabe da phoda.
Em termos práticos sabe montar as equipas e tem bons resultados.
Apesar do discurso ser hilariante, é mais competente que a esmagadora maioria dos diplomados,que não passam de emplumados.

Anónimo disse...

Pois, é! e isso é que dói aos pedantes invejosos, não sabe falar mas sabe fazer muito bem e com resultados o que tem de fazer. Fôssemos (gostas do verbo???) todos assim e o país não estava como está, mas há gentinha que parece preferir os corruptos (supostamente) bem falantes a quem faz bem o que tem de fazer. Só não sabia que também moravam aqui...

Anónimo disse...

A Justiça dos poderosos. De recuro sem recurso, até à ABSOLVIÇÃO final.

Portugal entregue a bichos.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=699476

«A condenação de hoje é, seguramente, um momento penoso», lê-se numa mensagem enviada por Jardim Gonçalves a um círculo próximo de familiares, testemunhas e amigos, a que a agência Lusa teve acesso, na qual o responsável reagiu à decisão do tribunal de o condenar a uma pena de dois anos de prisão, que fica suspensa mediante o pagamento de 600 mil euros, pelo crime de manipulação de mercado.
«Todavia, o facto de o tribunal ter considerado que tanto eu, como os demais colaboradores em julgamento, nada tivemos a ver nem com a constituição de offshores, nem com as compras e vendas de ações por elas efetuadas, faz justiça à posição que sempre sustentámos e que, finalmente, teve acolhimento, de que não houve qualquer plano para, via offshores, sustentar o título BCP, muito menos de nossa iniciativa e responsabilidade, como pretendia a acusação e continuam a pretender o BdP e a CMVM», realçou.
E reforçou: «O tribunal concluiu que, pela desmarginalização dos créditos relativos às offshores Cayman, devíamos ter reconhecido perdas logo em 2002, e, por isso, e nada mais, nos condenou. Continuo a pensar que não tem razão e estou confiante de que o recurso da sentença permitirá que, em melhor reflexão, os tribunais superiores reconhecerão nada ter havido de irregular».
O fundador do BCP, Jardim Gonçalves, foi hoje condenado em tribunal a uma pena de dois anos de prisão, que fica suspensa mediante o pagamento de 600 mil euros, pelo crime de manipulação de mercado.

Anónimo disse...

Qual o espanto?
Não tem sido sempre assim, a democracia?
E este foi a julgamento e sofreu condenação porque não come da manjedoura do socialismo corrupto.
Caso contrário,tal como João Pedroso e Lurdes Rodrigues,Soares,Vara, Sócrates,etc, nem perdiam uma noite de sono com isso.

Anónimo disse...

És pouco estúpido, ó "anónimo das 22:06".... Medalha da Resistência pela Liberdade para o Jardim Gonçalves, já!

Anónimo disse...

"E este foi a julgamento e sofreu condenação"

Este foi apenas um dos julgamentos.

O advogado Magalhães e Silva (amigo de Sampaio, e socialista) recorrerá.

Condenado, nunca será, pois esgotará os recursos, pois dinheiro não lhe falta! E quando os recursos se esgotarem, o processo prescreverá!

É o Portugal de Abril, do sucesso e do ordenamento jurídico do Jorge Miranda, do Freitas, do Júdice, do Marcelo, do Sérvulo e da puta que os pariu....mas que dá muito jeito a quem tem dinheiro!

Anónimo disse...

Bronco das 22H44,aprende a ler,imbecil.

Anónimo disse...

http://www.lesalonbeige.fr/le-1er-marie-lgbt-de-loise-en-prison-pour-pedophilie/

Anónimo disse...

com aquele português da treta, é muito melhor e mais honesto que muitos doutores e professores que por aí andam...este é autêntico...os outros são um bando de camuflados...por fora uma coisa, mas lá por dentro é só .....

octávio disse...

Este JJ ainda se arrisca a ser doutor "honoris causa" pela universidade de motricidade humana
Ainda bem que Manuel Sérgio já está reformado, se não, não escapava

Anónimo disse...

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=3844470

José Jesus disse...

Não é um génio da oratória, mas é muito mais engraçado assim. Eu gosto do Jota Jota!

J.J. (Curiosamente)

Anónimo disse...

é só provavelmente o profissional mais bem pago em Portugal. 4 milhoes ano.
Quem é que goza com quem? "foramos todos rmunerados assim..."