sábado, 18 de janeiro de 2014

Portugal: donos e escravos

Tenho pena que Manuel Monteiro tenha saído do CDS para a aventura da Nova Democracia em 2003, em vez de esperar que o futuro lhe desse razão. Porém, é útil que, como em 15-1-2013 no Jornal das 9 da SIC-Notícias frente a Mário Crespo, conte a história de como Paulo Portas lhe tomou o partido por dentro, três anos antes do desfecho no Congresso de Braga, de março de 1998.

São informações dessas que nos ajudam a compreender a natureza do regime atual, sujeito à promiscuidade do poder político português com interesses estrangeiros, como também se denuncia no recente livro de Francisco Louçã e João Teixeira Lopes, «Os donos angolanos de Portugal» ou no documentário «Os donos de Portugal», de Jorge Costa - ver ainda a entrevista de Jorge Costa e Francisco Louçã, de 13-1-2014 na SIC-Notícias.

Que espécie frouxa de país temos nós agora, que nos deixamos governar pela miséria de líderes como Passos, Portas, Sócrates, Seguro?... Que tivemos procuradores-gerais da República como Fernando Pinto Monteiro? Ou presidentes do Parlamento como Jaime Gama?!... Ou a fingimos ignorar a decadência de um presidente como Cavaco Silva?... Ou aturamos a fantochada mediática de Mário Soares?... Ou a fanfarra de outro ruinoso como é António Costa?... Que país mole fizemos de uma nação rija de criadores de mundos?

6 comentários:

Anónimo disse...

É o fado!

Nada a fazer. Os frouxos não souberam criar o "pós-Império". Os frouxos, Soares e Almeida Santos, foram nomeados pela Trilateral para apascentarem os portugueses, criando a nova classe tuga, o português xico-esperto, golpista, que cospe para o chão, não paga impostos, mas que vem do Povo, como o Sócrates, o Vara, o Aníbal, o Isaltino, o Oliveira e Costa e tutti quanti.

Só daqui por duas ou três gerações, ou seja 20 a 30 anos, Portugal mudará. Mas, ou volta a ser um país digno. Ou pura e simplesmente, passará a ser a Galiza II, da nova Ibéria, reformatada após a Independência catalã.

PS. Só num país em auto-destruição, poderão ser figuras de relevo, a andrógina Moreira, e o Ministro de Salazar, Moreira.

Rui Moringa disse...

Sr. Prof. ABC,

O Dr. Manuel Monteiro foi igual a ele mesmo nas posições que defendeu.
De outra forma cada um nós sente que para termos liberdade, não podemos por o "pé em ramo verde".
A partidocracia converteu-se numa agencia de apropriação de bens e mordomias. Reforma do Estado! Sim, depois da Reforma política ou em simultâneo.
O que o Dr. Manuel Monteiro disse, continua hoje da mesma forma. Os partidos são agências de negócios e de empregos. Há tantos camaleões!!!!

Jose gloria disse...

O problema diz respeito a todos e não só a alguns.....e é antigo,ou seja,no nosso país só se "singra" pelos caminhos da politica e não se atende à competência,apenas interessa fidelidade ao PARTIDO !

Anónimo disse...

Dr ABC, investigue o que se passa com a Ana Leal da TVI.
Imagino o que não diria o Albino se estre caso se tivesse passado no tempo do Sócrates.
Quem mudou?

Anónimo disse...

O socretino está preocupado com a liberdade de informação,claro.Antes estava do lado dos que a oprimiam.
Ao gatunos e os pervertidos só mandam neste país porque há muita sevandija como esta.Não defendem princípios,defendem o bando.
Hoje defendem uma coisa,amanhã,outra.São invertebrados.

Anónimo disse...

O anónimo anterior estava, no tempo do Sócrates, muito preocupado com a liberdade de informação, agora está do lado dos que a oprimem.
Nem uma palavra para o caso Ana Leal, pois não Dr ABC?