segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Lendas negras e martírio

A.B.C., Maças cerimoniais (vulgo «porras») usadas em procissões,
Museu Diocesano de Lamego, dezembro de 2013

O relatório «Freedom of Thought 2013 - A global report on the rights, legal status and discrimination against humanists, atheists and the non-religious» («Liberdade de Pensamento 2013: Um relatório global sobre direitos, estatuto legal e discriminação contra humanistas, ateístas e não religiosos"), de 10-12-2013, foi objeto de notícia da Agência Lusa, em 11-12-2013, intitulada «Portugal discrimina livre-prensadores» (sic).

A IHEU é uma organização humanista secular, próxima dos valores da maçonaria. Esta federação internacional também está incomodada com a reação popular (com destaque para movimentos como o espanhol Hazteoir, e por cá, entre outros, o Portugal pro Vida) que provocou a derrota reiterada, em 10-12-2013, apesar dos insultos da proponente, da tentativa antidemocrática de aprovação soviética no Parlamento Europeu do «Relatório sobre saúde e direitos sexuais e reprodutivos», da autoria da socialista Edite Estrela, com a subtileza mal composta de ter um «cariz não legislativo e não impositivo» (sic) de 90 recomendações de ideologia do género para serem adotadas em todos os estados-membros (em detrimento do princípio da subsidariedade que acabou por triunfar), nomeadamente aborto livre e gratuito desde a adolescência e promoção da eleição do género e da identidade sexual para os menores.


Abaixo publico o excerto da p. 219 do relatório Freedom of Thought 2013 da IHEU, referente a Portugal, para análise e comparação com a notícia da Lusa.


O relatório é injusto na classificação e falacioso na interpretação:
  • Admite que a constituição, a lei e a sua aplicação, protegem a liberdade de pensamento, mas queixa-se da Concordata e da possibilidade dos grupos religiosos poderem negociar acordos desse tipo com o governo, o que não acontece com outros «grupos filosóficos». Presume-se que se refere ao tema da religião. Quererá o ateísmo militante beneficiar do estatuto de «religião» recentemente concedido à «Igreja da Cientologia» pelo Supremo Tribunal britânico?...
  • Na crítica à consignação do IRS para instituições religiosas (esquecendo-se de mencionar que aquilo que compara a dízimo é de apenas 0,5%...), o relatório ignora o número 6 do art.º 32.º da Lei n.º 16/2001, de 22/6 (Lei da Liberdade Religiosa). Se o n.º 4 dessa lei permite que
«Uma quota equivalente a 0,5% do imposto sobre o rendimento das pessoas singulares, liquidado com base nas declarações anuais, pode ser destinada pelo contribuinte, para fins religiosos ou de beneficência, a uma igreja ou comunidade religiosa radicada no País, que indicará na declaração de rendimentos, desde que essa igreja ou comunidade religiosa tenha requerido o benefício fiscal»,
o número 6 do mesmo art. 32.º estipula que
«O contribuinte que não use a faculdade prevista no n.º 4 pode fazer uma consignação fiscal equivalente a favor de uma pessoa colectiva de utilidade pública de fins de beneficência ou de assistência ou humanitários ou de uma instituição particular de solidariedade social, que indicará na sua declaração de rendimentos».
Portanto, basta, por exemplo, ao Grande Oriente Lusitano tratar internamente de candidatar-se ao desejado estatuto de utilidade pública, que tem adiado, para também beneficiar desse regime que já abrange mais de 1750 entidades neste ano de 2013. Não será difícil justificar a candidatura da maçonaria com a beneficiência, a assistência e o humanitarismo, que presta aos seus irmãos - a discriminação dos profanos (ao contrário da lei cristã expressa em Gálatas 3:28, de que «não há judeu nem grego, nem escravo nem homem livre») não há-de ser tema que importe à IHEU.
  • O relatório destaca o ensino religioso opcional nas escolas (art. 24.º da Lei da Liberdade Religiosa) ministrado por professores leigos contratados pelo Estado em acordo com representantes das igrejas. Mas estes também são formados pelas próprias igrejas, que também prepara os materiais didáticos. Pretendia a IHEU que a disciplina opcional de Educação Moral e Religiosa Católica fosse ministrada por um ateu militante?!...
  • Ao contrário do que o relatório propala a «discriminação sistémica» não é praticada contra os ateus, mas, como máximo exemplo, contra os cristãos e não apenas na versão dita-suave como em Portugal, no Estado, na saúde, na escola e nos média, onde a «proeminência» pública (e privada) que vemos é a de organizações ultra-minoritárias, como a Maçonaria que sequestrou o Estado que deve ser de todos. Veja-se o caso dos cristãos na Síria, relativamente aos quais o politicamente correto, com maior influência nos EUA, os desprotege em detrimento de fundamentalistas islâmicos que compõem a maioria dos grupos anti-governamentais. Veja-se o título «Islamist fighters move nuns from captured Christian village in Syria» - «Combatentes islâmicos mudam [sic!] freiras da aldeia cristã capturada na Síria» - da agência Reuters, em 3-12-2013 sobre as freiras ortodoxas raptadas do seu convento por rebeldes sírios que se somam a dois bispos e um padre que também estão desaparecidos, para além do  habitual vandalismo de igrejas cristãs nas zonas capturadas pelas forças de oposição ao regime da minoria aluaíta, ele também sanguinário. Nos séculos XX e XXI, são os cristãos os mártires da perseguição da liberdade de pensamento (muito lá da lenda negra da vergonhosa Inquisição espanhola - ver, a propósito, The myth of the Spanish Inquisition, BBC, 1994).
Se o relatório da IHEU é enviesado, a notícia da Lusa que o difunde ainda é mais antipapista do que os antipapas:
  1. A notícia começa por relatar que o relatório conclui que «Portugal privilegia a religião e discrimina, através da sua exclusão, os ateístas, os humanistas e os livres-pensadores». Ora, a dita «exclusão» só é mencionada relativamente à porção do imposto sobre o rendimento (IRS) que os contribuintes podem doar a entidades religiosas e que, segundo o relatório, não podem doar a grupos não-religiosos. 
  2. A classificação de «discriminação sistémica» é apresentada com a terceira mais grave entre cinco categorias... Se a alternativa terceira menos grave choca, o(a) jornalista poderia dizer que Portugal está a meio da tabela (torta).
  3. Diz que o relatório «assinala que o governo mantém um acordo com a Igreja Católica (Concordata) e acordos com outros grupos religiosos que lhes permitem, além de cobrar dízimos, receber uma percentagem dos impostos através da consignação voluntária de parte do reembolso do Imposto Sobre Rendimentos (IRS) para diversas instituições». Não é verdade que o relatório, na parte relativa a Portugal, afirme que a Concordata e acordos com grupos religiosos lhes permitem «cobrar dízimos». O relatório refere apenas que o contribuinte pode, voluntariamente, alocar uma percentagem do imposto sobre o rendimento (uma percentagem que compara a «dízimo») a entidades religiosas.
  4. Refere que o relatório conclui que existem em Portugal «taxas e dízimos que discriminam, através da exclusão, os grupos não religiosos». Porém, o que o relatório conclui é que «há uma taxa religiosa ou dízimo que discrimina ao excluir grupos não-religiosos».

Em suma: uma mentira. Mas por que assim corre, não pode ser consentida sem combate moral para afirmação da verdade.

21 comentários:

Anónimo disse...

Caros Amigos,

Estou a promover a Petição: «SUSPENSÃO DO AUMENTO BRUTAL DA FACTURA DA ÁGUA NO RIBATEJO» no endereço http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT71740

Pessoalmente concordo com esta petição e cumpro com o dever de a fazer chegar ao maior número de pessoas, que certamente saberão avaliar da sua pertinência e atualidade.

Agradeço que subscrevam a petição e que ajudem na sua divulgação através de um email para os vossos contactos.

Obrigado,

Anónimo disse...

Quanto à Edith e à tal "IHEU", e como dizia o Almirante Pinheiro de Azevedo, "vão bardamerda"!

Nada de novo no pensamento socializante. Se ganha as eleições o Carroceiro Maduro, é porque o povo é soberano. Se ganha as eleições Pinera, no Chile, ele é um multimilionário próximo das ideias de Pinochet.

Os neo-ciomunistas do Die Linke são eleitos pelo povo. Marine Le Pen é uma radical de extrema direita.

A gente já sabe como pensam eles. Nas próximas eleições europeias vão ver a extrema direita a ganhar em França e a ter bons resultados um pouco por toda a Europa, apenas porque as pessoas estão fartas da pardacenta élite europeia que só quer é comer filet mignon e que se distingue pelo chamado menú fractrante, desde o casamento gay ao aborto, do consumo livre da cannabis à adopção por gays.

Os europeus vão mandá-los à merda, +orque querem apenas: trabalhar e sustentar a família. O resto da corja socializante personificada na Edith, vai ser a prateleira próxima, pois representam em nada a Esquerda europeia. Antes, fingem que são de Esquerda, alimentando-se à grande e à europeia!

Fuck them.

lidiasantos almeida sousa disse...

Eu da maçonaria não percebo nada. Posso contar a minha odisseia quando tirei o curso de quimica no IST pois o Botas não deixava mulheres estudar nas outras áreas. Fui seleccionada para ir trabalhar, como uma espécie de estagiária para a CUF dos Mello que era a unica empresa em Portugal a trabalhar em quimicos. Lá chegada o Engenheiro chefe disse-me para dizer a minha mãe que tinha de ir 8 dias, fazer um cursillo, num Convento de Santo Tirso. Partimos do Campo de Santana eu e outra rapariga às 5 da manhã- Chegámos ao Porto às 1o da noite. Dormimos um pouco pois no dia seguinte o carro seguia para Santo TIRSO às 5 horas da manhã- Fomos pela Senhora da Hora, não havia estradas como agora e circulavam montes de Camiões nos 2 sentidos a levar e trazer mercadorias texteis. Chegámos ao Convento palas 1o horas da noite. No dia seguinte a sobrinha das freiras portuguesas que por acaso era a Isabel que mais tarde casou com o Sá Carneiro, foi mostrar-nos os jardins, hortas animais uma coisa maravilhosa. Voltámos a dormir e ao 3º dia a freira mandou-nos entrar numa sala ( os 34 homens tinham desaparecido ) onde entrou um homem vestido de cinzento com os ombros descaídos e arrastando os pés no género do Passos antes de ter professores para aprender posição corporal como agora, pois o Relvas nesse aspecto era mau professor. O Homem grunhiu até à hora do almoço e só percebi que de vez em quando ele dizia Deus. Depois do almoço a mesma treta. Como era e sou muito irreverente, pedi à Freira para falar com o Engenheiro chefe- A muito custo lá veio e eu perguntei-lhe afinal o que é este cursillo que o homem fala a nada se percebe. Depois de muito insistência disse-me que era para melhorar a minha fé e que se chamava OPUS DEI. Respondi que não queria nenhuma lavagem ao cérebro e que no dia seguinte exigia um carro para vir para casa. Ameaçou-me que eu ficaria na lista negra e não só nunca teria trabalho em Portugal como na Europa. Respondi-lhe que isso seria com ele porque era velho e incompetente. Chegada a casa minha mãe ficou aterrorizada com a hipótese de ser presa pela Pide. Fui falar com um muito querido Professor que me explicou o que era a OPUS DEI e disse-lhe irra do que me livrei, e ele tratou logo de me arranjar um emprego na Exportação de Texteis Mais tarde estudei um pouco sobre a OPUS DEI e o seu criador o assassino Escrivá que o papa polaco nomeou Beato ou Santo- Com esta experiencia fiquei farta de Sociedades secretas. Agradeço o seu comentário sobre os maçon que me fizeram transportar para esta recordação da minha juventude. O Senhor é mesmo um querido pois consigo aprende-se muito, mas ainda nada me disse sobre a saída do Terrivel Ângelo da Formentinveste e da hipótese de ele se ir dedicar à pesca para a firma que está a ser criada pelo Aguiar Branco pois a empresa que ganhou o tal concurso de concessão dos Estaleiros de Viana, clientes dos Associados do Aguiar Branco está cheia de processos por falta de pagamento ao fisco à SS E A OUTROS. Lá teremos nós os contribuintes de pagar as indemnizações aos empregado de mais de 30 milhões de Euros para o ALFORRECA e o intrujas Branco, que é como o TIDE lava mais branco e o negócio para quem ficar com ele será limpinho sem peles nem espinhas, assim uma espécie de BPN vendido por 50 milhões ao Mira Amaral e depois ainda recebeu mais 100 milhões para despedir e encerrar mais sucursais. Estes do CAVAQUISTÃO são mesmo vigaristas e estão podres de rico. Já viu que o Genro Montez, parece uma vaca parideira a parir dinheiro alem do Pavilhão de Portugal ficou com 15% da Controlinveste o que quer dizer que o sonho dele de ser o Rei da Rádio vai concretizar-se. Faltava-lhe a cereja em cima do bolo ou seja a TSF. Ainda veremos um Angolano comprar as Antenas 1 - 2- 3 - 4 que ainda são da RTP. mas por pouco tempo segundo consta aqui na Torre 3 das Amoreiras. Espero o seu estudo sobre isto, pois o Senhor como está inside tem outras possibilidades pois eu sou apolitica e agnóstica. Um abraço para si e todos os seus argutos comentadores

Anónimo disse...

Na Torre 3, das Amoreiras, está no 10º piso o homem que fez cair o Vigarista Sócrates. Pois é, na Torre das Amoreiras, há quem queira bem a Portugal. Embora, na Torre 1, das Amoreiras, seja o habitáculo do peixe de águas profundas, Proença, advogado de Sommer Champalimaud, de Vigarista Sócrates, amigo do Almeida de Lagoaça, parceiro do Júdice das Lágrimas, jurista favorita da Monarquia dos Santos, e sobretudo advogado de todos os diabos juntos. Nada de novo, pois, nas Amoreiras. Sabemos que o Grande Arquitecto do GOL dirige tudo, excepto minhocas, uma vez que a família Soares está a ver se os ditos rastejantes não absorvem o seu mais velho. Na zona dos umbundos chamavam "o mais velho", ao parceiro do Joãozinho Soares, Jonas Savimbi, também conhecido como o parceiro do marfim e do feijão branco. O Alberto Líder Martins e o João Internet Magalhães compraram um arquétipo para pôr lá no Ministério, custando aos contribuintes uns milhares de euros. A Teixeira da Cruz não sabe se há-de mandar o arquétipo do Magalhães para o Marinho, o tal que vai liderar um Partido, para ser deputado em Estrasburgo. É verdade, a carbonária dirigiu a coisa desde 1910 a 1926, sob a batuta do criminoso Afonso Ardenas Costa, e depois foi o que se viu. Agora, a versão moderna da carbonária, também conhecida por Irmandade maçon, conduziu Portugal ao fim da sua existência sob a batuta de Mário Nafarros Soares. Vão ter um fim triste, todos. E nós, vamos assistir da plateia e vamos deitar muitos foguetes.

Lura do Grilo disse...

O interessante é que o relatório já tinha sido chumbado e voltou, por obra e graça de ONGs com dinheiro em abundância, para votação. Uma pouca vergonha ... esta UE tresanda. É nauseabunda!

Antonio Cristovao disse...

Enviesar os pareceres e noticias devia envergonhar quem o faz. Sou agnostico desde jovem e nem antes do 25Abril nem depois fui discriminado,seja pela familia, seja nos empregos. O mais que obtinha erauma recriminação da minha mãe: Ésum hereje!.não sigam teorias das paranoias anglosaxonicas que não têm cabimento em Portugal. Ouço ares de grande desgraça porque o "povo" não se revolta de cretinos a quem sé desejava umas tres semanas de ferias no Egipto ou Siria para se curarem. Somos felizmente um povo pacifico e devemos ter orgulho nisso. Só gostava que guardassem a fé para a missa de domingo e votassem mais com a razão.Clube chega o desportivo.

lidiasantos almeida sousa disse...

Para o anónimo nojento sobre o 10º andar da Torre 3 das Amoreiras. Esse impoluto homem de que fala e de que, eu sou amiga, está prestes a abandonar o cargo do lixo. pois o outro mais antigo patrão do ALFORRECA ILIDIO PINHO, desentendeu.se com ele e é a lei do mais forte, O Pinho a quem o ALFORRECA deu um importante tacho na EDP não tão grande como o do CATROGA, mas quase, é neste momento o mentor do ALFORRECA pois o Querido Ângelo que tem o coração ao pé da boca disse, podem reduzir a minha subvenção vitalicia mas retirar-ma nunca pois são direitos adquiridos Além disso está lá na Formentinveste a mulher que ajudou o Relvas a sacar os milhões do Fundo Europeu para o Passos quando este estava na TECNOFORMA. isto tudo deve ser uma confusão na sua cabeça de melão e não volte a retorquir sobre os meus comentários que são apenas dirigidos a pessoas inteligentes como o Senhor Professor Balbino e não a pessoas irresponsáveis que não dão a cara nem o nome

Anónimo disse...

Parabéns
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=3591319

Anónimo disse...

O homem que meteu o Vigarista Sócrates na rua, tem pouso na Torre 3, no piso 10, mas não é o Ilidinho. É outro, com mais estofo e obra. Vai-te catar, maçon sabujo. Vais com os porcos, tarde ou cedo. Para as minhocas, como o Soares.

Anónimo disse...

Pensa que é eterno......

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=675168

O ex-Presidente da República Mário Soares, hoje distinguido personalidade do ano pela Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal, realçou que é «um otimista» e, por isso, tenciona viver até «ver o fim da crise».

«A verdade é que os anos são muitos e as pessoas vão pensando 'este pode morrer de um dia para o outro', mas eu estou a fazer tudo para que isso não aconteça, porque sou um otimista e quero ver o fim da crise», prometeu.

Lura do Grilo disse...

"Só gostava que guardassem a fé para a missa de domingo e votassem mais com a razão." Há portanto que remeter os que têm fé em Deus para os guetos e exclui-los de dar o seu contributo para a sociedade pois os que não têm fé, ou antes têm fé na Razão estão legitimados por uma entidade superior que não nos foi revelada como foi a eles.

Este é o apartheid que afinal ainda persiste

Anónimo disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=675253

A Assembleia da República discutirá em plenário, na sexta-feira de manhã, a petição “pela desvinculação de Portugal do Acordo Ortográfico de 1990" (AO90).

A petição, da iniciativa de Ivo Miguel Barroso, Madalena Homem Cardoso, Rui Miguel Duarte e outros, foi aprovada por unanimidade, em julho passado, pela comissão parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, após relatório favorável elaborado pelo deputado Michael Seufert (CDS).

Ivo Miguel Barroso, professor assistente da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, enfatizou à Lusa «as críticas que há a este Acordo da parte do Brasil».

Barroso referiu que dois representantes do Grupo de Trabalho técnico do Senado do Brasil, Ernâni Pimentel e Pasquale Cipro Neto, foram recebidos na Assembleia da República, tendo tecido críticas contundentes e ferozes ao Acordo Ortográfico de 1990 (AO90) e informaram os deputados portugueses de que «o Brasil não quer o AO90».

Anónimo disse...

Mas afinal quem é que CONCORDA com este putativo ACORDO, que tem , ao que me parece, o OFICIAL DESACORDO do Brasil, de Angola, de Moçambique, de Macau. Portugal, S.Tomé e Guiné? Ou também Cabo Verde? E CHEGA?

Anónimo disse...

O Acordo Ortográfico é mais um sinal de absoluta decadência de uma nação velha e sem alma, que não é levada a sério nem por pequenos países com ligações culturais passadas. É o fado! É o fim em degradação.

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=BDTTtKHHKHo

Interessante, então para o ME tudo o que é formado pelas ESEs e por conseguinte Politécnicos, Escola sup. não tem qualidade...

Anónimo disse...

http://economico.sapo.pt/noticias/tribunal-confirma-condenacao-do-exdeputado-ricardo-rodrigues-no-caso-dos-gravadores_184004.html

Tribunal confirma condenação do ex-deputado Ricardo Rodrigues no caso dos gravadores

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a condenação na primeira instância do ex-deputado socialista Ricardo Rodrigues por atentado à liberdade de imprensa e de informação e ao pagamento de uma multa de 4950 euros.

Anónimo disse...

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/a-politica-do-preconceito-e-as-escolas-superiores-de-educacao-1616922

A política do preconceito e as Escolas Superiores de Educação
VALTER LEMOS 19/12/2013 - 14:30

O ministro Crato pertence a um grupo de pessoas que passou diversos anos a perorar contra o que chamaram de “eduquês”, afirmando que os alunos aprendiam cada vez menos nas escolas e que, quer as políticas de educação, quer os programas de ensino, quer os métodos pedagógicos, quer as práticas dos professores, estavam erradas e eram “facilitistas”.

Os expoentes deste pensamento até escreveram livros sobre o assunto. Curiosamente nunca apresentaram qualquer estudo ou dados que sustentassem o que diziam, ou seja, apesar de defenderem uma educação com “maior rigor” (o que quer que isso seja) não mostraram muito rigor na defesa da sua tese. Limitaram-se a explorar os sentimentos de incerteza da classe média face à democratização do acesso à escola e a fazer acusações indiscriminadas a políticos, professores, psicólogos, sociólogos, etc., assentes, somente, em meros preconceitos sem qualquer sustentação minimamente séria.

O simplismo da abordagem e a sua filiação conservadora e neoliberal não deixou de conquistar alguns políticos, de tal forma que o grupo conseguiu chegar onde queria: ter um ministro da Educação.

Anónimo disse...

@ 16:49

A eficácia do Ensino Nacional, mede-se pelos resultados dos exames nacionais mais recentes:

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/medias-voltam-a-ser-negativas-na-2%C2%AA-fase-e-chumbos-sobem-1601977

Uma vergonha para os Professores, e sobretudo para o Ministério da Educação mais os seus programas e para a democracia que dizem que temos.
Comparem-se estes resultados com aqueles que se obtinham normalmente durante o Estado Novo.
E nenhum aluno quebrou pelo umbigo!
Nem precisou de psicólogos!



Anónimo disse...

ó anónimo das 19 de Dezembro de 2013 às 09:17.

Era preciso que o governo tivesse coragem para fechar as instituições ... acredita no pai natal.

Anónimo disse...

Porque será que o BCP quer Rio a trabalhar para si?

http://economico.sapo.pt/noticias/rui-rio-vai-para-o-bcp_184090.html

O ex-autarca do Porto assumirá funções não executivas na equipa do banco liderado por Nuno Amado .

Rui Rio vai integrar a partir de dia 1 de Janeiro o Conselho de Investimento Millennium Fundo de Capitalização, que apoia pequenas e médias empresas. A notícia foi avançada hoje pelo semanário Sol e confirmada esta manhã ao Económico por fonte do banco liderado por Nuno Amado.

O ex-autarca do Porto será um membro independente e não-executivo e este cargo não será ocupado a full time, pois obriga a reuniões apenas mensais.

O Económico apurou ainda que vão fazer parte da equipa de Rui Rio, José Joaquim Oliveira, ex-director geral da IBM, Esmeralda Dourado, presidente da Comissão Executiva da SAG Gest, e Carlos Bartolo, que integrou recentemente a equipa do Millenium na área de gestão de activos.

De acordo com o Sol, o fundo do BCP de que Rio será uma espécie de conselheiro aplica "o seu património na aquisição de participações sociais em PME e em sociedades com grau de capitalização médio, de acordo com o compromisso assumido pelo BCP perante o Estado português em Junho de 2012".

Anónimo disse...

Quem não se dá ao respeito, é ostracizado.

http://economico.sapo.pt/noticias/jose-filomeno-dos-santos-exclui-investimentos-em-divida-portuguesa_184043.html

José Filomeno dos Santos exclui investimentos em dívida portuguesa

O Fundo Soberano de Angola vai investir em Estados e empresas com ‘investment grade’.

O Fundo Soberano de Angola pretende realizar investimentos em dívida emitida por Estados e empresas com ‘investment grade', referiu José Filomeno dos Santos quando questionado se aquela entidade soberana poderá investir em dívida pública portuguesa.