quinta-feira, 24 de outubro de 2013

A apresentação do livro de Sócrates

(Atualizado)

José Sócrates apresentou ontem, 23-10-2013, o seu livro «A confiança no mundo - Sobre a tortura em democracia»
, editado pela Verbo (de Paulo Teixeira Pinto). Primeiro uma nota sobre o livro, seguida de comentário sobre o evento. Faço-o porque embora Sócrates já pareça neutralizado polititcamente para os próximos anos, ainda não está...

Sobre o livro. Segundo o afortunado Sócrates, o livro é a tradução para português, do original em francês, do seu «mémoire» de mestrado em «Ciência Política - Menção Teoria Política» na Sciences Po parisiense. O livro, tem prefácio desse outro vulto das letras, que é o ex-presidente brasileiro Lula da Silva, mesmo que avesso à leitura... Nas palavras do próprio na entrevista à revista do Expresso (Clara Ferreira Alves), de 19-10-2013, p. 29: «Escrevi este livro em francês. E traduzi para português». Veja-se, a propósito, a sua confissão do seu nível de francês, na conferência «Quelques clés pour comprendre le Portugal actuel», no Amphithéatre Bolivar do Campus de Poitiers da Sciences Po, em 3-11-2011: «Mon français c'est três mauvais, comme vous pouvez voir...» (7:45 da gravação da conferência) - aliás nessa entrevista ao Expresso, de 19-10-2013, p. 29, o ex-primeiro-ministro diz que «tinha um conhecimento do francês, muito insuficiente, tive de graduar-me» (sic). Todavia, não é humanamente impossível que José Sócrates tenha evoluído num ano (de novembro de 2011 até ao início de 2013) do nível aflitivo de francês apresentado dos 6:14 minutos até aos 8:49 minutos dessa conferência de novembro de 2011, em Poitiers, em que arranhou a língua gaulesa, até ao nível superlativo de domínio da língua para redigir, ele mesmo, um «mémoire» de mestrado e em «Ciência Política - Menção Teoria Política».

Procurei no catálogo da biblioteca da Sciences Po, mas o «mémoire» de José Sócrates não se encontra ainda mencionado. Telefonei para a biblioteca daquele instituto parisiense, hoje, 24-10-2013, e foi-me dito que é o autor que entrega dois exemplares impressos à biblioteca, que depois os cota, cataloga e disponibiliza, a quem os queira consultar in loco. A consulta é possível já que são trabalhos públicos. Portanto: ou o autor (José Sócrates) ainda não entregou os dois exemplares do «mémoire» na biblioteca; ou Sócrates já os entregou, como era da sua obrigação, e o seu«mémoire»ainda não está disponível para consulta na biblioteca.

Mas, de maior relevo do que um livro sobre a tortura do chefe máximo das operações negras (e suaves), o ex-primeiro-ministro mais antidemocrático da III República portuguesa, foi o evento organizado para louvar o autor.

Um evento no qual se prometeu estarem mais de mil pessoas. E com presenças de primeiro plano político. Começando pelos apresentadores: Mário Soares que o terá apresentado como licenciado (sic!) pela Universidade de Coimbra (sic!); e Lula que lhe recomendou que continuasse a «politicar» - a recomendação é dispicienda, porque Sócrates não tem feito outra coisa...

Chegando à lista de convidados que reuníu a grossa flor do sistema.

Nos socialistas, as personalidades iam desde os seus ministros Pedro Silva Pereira, Vieira da Silva, Mário Lino, Maria de Lurdes Rodrigues, Isabel Alçada, Jorge Lacão, Jorge Coelho, Alberto Costa, Vera Jardim, Gabriela Canavilhas, aos ex-adversários Manuel Alegre e Ferro Rodrigues, a António Costa, a Jaime Gama, a António de Almeida Santos, a Carlos César, a Vital Moreira e Edite Estrela, a João Galamba, Renato Sampaio, Fernando Serrasqueiro, Isabel Santos, Manuel Pizarro, e Rui Santos,  Idália Serrão, e João Proença, até António Campos e Edmundo Pedro. Vá lá Seguro não esteve...

Das grandes empresas estiveram, Henrique Granadeiro, António Mota (Mota Engil) e António Almeida (ex-presidente da EDP). Onde andavam Zeinal e Mexia?...

E da justiça, além do seu advogado Daniel Proença de Carvalho, compareceram o ex-Procurador Geral da República Pinto Monteiro e o ex-presidente do Supremo Tribunal de Justiça Noronha Nascimento, além do chefe do SIRP, Júlio Pereira.

Na linha do José da Porta da Loja, importa perguntar: por muito grande que seja a sua dependência de Sócrates, depois do que o ex-primeiro-ministro fez ao povo português, esta gente não tem vergonha?!...


Pós-Texto (15:53 de 25-10-2013): Em emenda e adenda à análise da sessão de lançamento do livro de José Sócrates, em 23-10-2013:
  1. De acordo com um relato de alguém que esteve presente e os viu, compareceram também o spymaster José Almeida Ribeiro, o diretor de Informação da RTP Paulo Ferreira, Rui Pedro Soares, Paulo Teixeira Pinto, António Vitorino e Carlos Zorrinho.
  2. Não se confirmou a prevista presença de António Costa. E António José Seguro não esteve.
  3. No evento terão estado mais de mil pessoas (ao contrário do que referi neste poste, com base em relato do Jornal de Negócios, que referia, trezentas no piso de cima e outros convidados no piso inferior).
  4. Vasco Pulido Valente faz uma recensão demolidora do livro de Sócrates no Público, de 25-10-2013:
«Ora Sócrates, protestando o seu desinteresse pela vida pública e as suas novas tendências para a filosofia, com a convicção de um adolescente analfabeto, só pensa em abrir o caminho para um memorável ajuste de contas. Uma entrevista justificatória na RTP, um programa de "opinião" também na RTP e, agora, o lançamento de um "livro", para inaugurar um estatuto de "intelectual", a que nem sequer faltou Mário Soares, Lula da Silva e uma assistência de "notáveis", seleccionados por convite. O supracitado "livro", absolutamente desnecessário, é de facto uma prova escolar (uma "tese" de mestrado), sem uma ideia original ou sombra de perspicácia, que assenta na larga citação e paráfrase de - vá lá, sejamos generosos - 30 livros, que se usam pelo Ocidente inteiro, e em algumas fantasias francesas (Sciences Po oblige). O extraordinário não é que Sócrates se leve a sério, o extraordinário é que o levem a sério. Mas claro que o "lançamento" não foi de um "livro".»

Atualização: este poste foi atualizado às 1:07 de 25-10-2013; e emendado e atualizado às 16:39 de 25-10-2013.

25 comentários:

Anónimo disse...

Oh, Prof. Balbino Caldeira,

Vergonha? Isso não existe em São Bento, no Rato, em Belém, ou sequer na São Caetano. Aliás, na putrefacta vida política tuga, não existe vergonha.

Portugal foi tomado de assalto por vandalos saqueadores. O pior é que os vandalos é que escrevem as Leis, e os portugueses ainda vivos, arriscam incómodos ou talvez mais, se por acaso afrontam os Bodes e seus esbirros.

Felizmente que a troupe que faz parte do séquito do malfadado sócrates, só afundará mais ainda o pouco que existe de uma nação com História. Mas, a História vai ser afundada por aqueles salteadores.

Restar-nos-á o combate, até à morte, se necessário. Eles sabem isso. O Grande Vigarista bem gane, como o fez junto da Clara Bildeberg, ou junto do vizinho Herman. Ele pode escossear. Ele pode ganir. Nós e mais uns quantos defensores dos valores de Portugal, não largaremos o osso. Ele sabe isso. Os espertos não têm paciência para aguentar uma longa guerra. Os espertos que ontem estiveram na Electricidade são todos muito fracos, pois vivem apenas e só de uma chama que se está a apagar. No dia em que o delinquente Soares terminar a sua passagem, eles ficarão órfãos, e aí farão a figura da cobra sem cabeça. A cabeça da cobra já está cansada!

A luta continua
A vitória é certa

Sinistro disse...

A última vez que se viu uma reunião com tantos malfeitores,ficou conhecida por "Apalachin Meeting".
Mas,nos EUA as autoridades ainda têm um certo sentido de decência e agiram de acordo com a lei.
Até o malfeitor mensaleiro ali compareceu,falso autor do prefácio da obra falsamente atribuída ao delfim do Godfather,que prepara a suceassão da Cosa Nostra nacional.
Uma oportunidade dourada,perdida pelas autoridades corruptas morgadias,para prender os cabecilhas da sinistra organização,incluindo os Motas e companhia.

CUBEIJAR disse...

Form todos à tradicional cerimónia do CUBEIJAR.Lamberam e gostaram.Bom proveito lhes faça sobretudo se andarem na rua!

Manuel Queiroga disse...

Pergunta se esta gente não tem vergonha.Não, não tem. Agora se compreende melhor porque Portugal está como está: falido. Para mim foram todos compinchas desta desgraça. Não podem ter perdão.

Anónimo disse...

http://economico.sapo.pt/noticias/socrates-devia-estar-a-ser-julgado-em-tribunal_180180.html

O ex-ministro das Finanças recordou hoje que o antigo primeiro-ministro empurrou Portugal para uma situação difícil e que deveria ser julgado por isso.

Em entrevista à 'Antena1', Eduardo Catroga defendeu que o antigo chefe do governo "devia estar definitivamente enterrado e até devia estar a ser julgado pelos erros de gestão".

"Estamos perante uma tentativa de lavagem política de José Sócrates que levou o País à falência", reforçou o responsável escolhido pelo PSD para negociar o programa de resgate financeiro da troika no início do Governo de Pedro Passos Coelho.

Catroga comentou também uma notícia avançada hoje pela imprensa, segundo a qual Sócrates teria convidado Passos Coelho para vice-primeiro-ministro no seu segundo Governo, dizendo que "um bloco central com José Sócrates nunca seria viável" porque ele "não tem vocação para coligações".

Anónimo disse...

Perante a lista de convidados é possível apresentar denuncia no MP por "formação de quadrilha", com o Soares e o Lula como "chefes" da mesma !!

Anónimo disse...

"Vá lá Seguro não esteve..."

Pois não.E já explicou porquê,não foi convidado!
A cabeça da Hidra decidiu que não seria positivo para a sua imagem ou simplesmente querem afastá-lo do núcleo duro da Cosa Nostra.
Mas o Seguro estava choroso.Gostava de ter comparecido.Ehehehe.
Que quadrilha!

Anónimo disse...

Também sou dos que pensam que um charlatão como o Sócrates, que se exprime como sabemos, com palavrões e frases chocarreiras, de quem não se conhece um pensamento elevado, tenha escrito o livro.
Tudo tentativas de branqueamento;
esperemos que o povo tenha dois dedos de testa (e vergonha na cara), para não ir em mais aldrabices e mentiras, de que aliás esse autor é pródigo.
Quanto à "entourage", estavam todos bem uns para os outros, pois assim que se compreende o estado caótico a que a nossa Justiça chegou e o estado lamentável em que o país também se afundou

Anónimo disse...

Terá o tipo feito o trabalho? Circulam por aí uns escândalos académicos de trabalhos encomendados a terceiros. Não se trata de plágio e é bem mais difícil de detectar. Apenas um interrogatório cerrado ao pseudo-autor o possa revelar mas suponho que será bem mais difícil que em trabalhos científicos.

Anónimo disse...

Os especialistas na matéria terão certamente oportunidade de se debruçar sobre o tema, mas não há dúvida de que um interrogatório cerrado ao autor seria a melhor forma e legítima aliás, depois de todas as mentiras a que nos habituou, de dissipar dúvidas...

Anónimo disse...

Interrogar um mentiroso compulsivo?
Se fosse à máquina da verdade,o aparelhómetro explodia,pois não foi concebido para tanta aldrabice.
Só um trabalho de polícia podia desvendar quem lhe fez o trabalho.Não é assim tão difícil.
Uma coisa é certa e foi o próprio vigarista que o confessou há meses atrás,o francês dele era hilariante.Meses depois até faz tratados científicos eem franciú.
Que trapalhão!
Mas a matilha do socialismo não está ali enganada.Sabem bem ao que vão.

Anónimo disse...

Vamos lá tentar adivinhar quem pagou o livreco do Vígaro.
Acertou.Foram os contribuintes portugueses.
O paradoxal nestes sociopatas é que apesar de roubarem milhões,não pagam um tostão nas suas mais pequenas despesas pessoais.
Veja-se o caso do Máfio Soares,que quando necessita deslocar-se,requisita automóvel e motorista ao governo.
Neste caso em apreço,do livro que o Gatuno não escreveu,mas que apresentou como seu,a Fundação do velho mafioso foi quem patrocinou.

Anónimo disse...

O marido da Bárbara parece que batia na Bárbara. Como é que um gay do armário bate na mulher? Sobretudo quando o Carrilho é também mulher! A pestilência continua.

De notar, o afastamento do segundo pai deles todos, que se refugiou nos Refugiados, mais conhecido por Tonecas!

Anónimo disse...

Seria interessante isso sim, ver o vigarista discorrer sobre soluções para o país, mas vem com um livreco que "absolutamente desnecessário (Opinião - Público, Vasco Pulido Valente), ... sem uma ideia original ou sombra de perspicácia, que assenta na larga citação e paráfrase de - vá lá, sejamos generosos - 30 livros que se usam pelo Ocidente inteiro ...

O extraordinário não é que Sócrates se leve a sério, o extraordinário é que o levem a sério...

Opinião/Público - Vasco Pulido Valente, 25 Out/2013

Anónimo disse...

Ontem, os patuscos da Quadratura, discutiam a sustentabilidade de Portugal. Confrangedor, o Lobo acha que Portugal tem viabilidade, mas não consegue ter liquidez para suportar o Estado Social. O Costa dizia que Portugal tem que ser sustentado pela Europa, porque de outra forma não consegue pagar o Estado Social. Como eles só agora perceberam que prometeram ao Povo, pão e mel, e não lhe conseguem dar sequer uma côdea. A monarquia do Fetungo de Belas já percebeu há muito que Portugal não é viável. A Senhora PGR estará a preparar mais uns "arquive-se". Pois é, como é que a troupe se sustenta? Só com a indignidade do Povo. Afinal o Povo não é quem mais ordenha!

Anónimo disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=664374

A apresentadora Bárbara Guimarães apresentou queixa na polícia contra o seu marido, Manuel Maria Carrilho, por violência doméstica, noticia esta sexta-feira o Correio da Manhã.
A apresentadora, de 40 anos, foi notícia ontem por ter pedido separação do marido, de 62 anos, com quem estava casada desde 2002.
Segundo o Correio da Manhã, Bárbara Guimarães apresentou uma queixa-crime na PSP a 19 de Outubro, horas depois de a polícia ter sido chamada à sua residência devido a distúrbios e dois dias após a apresentadora ter avançado com um processo de regulação do poder paternal, no Tribunal de Família e Menores de Lisboa.

António cordeiro disse...

Interessante que o livro tenha sido editado pelo Paulo Teixeira Pinto. Por trás destes inventimentos editorias esteve sempre a Ongoing. Que relação haverá entre a Ongoing e o Sócrates?

Anónimo disse...

Espero que "o livro" esteja escrito em papel macio.
Se assim for vai ter uma enorme procura nos hipermercados.
A Renova que se cuide com a concorrência.

Quanto aos presentes no famoso lançamento, já os Romanos diziam há mais de dois milénios que "Os iguais com os iguais se congregam".

O nosso problema é o mesmo de quem é dono de um cão raivoso.

Ou o mantém vivo e arrisca-se à mordedura fatal ou o isola num canil até à morte, ou manda-o abater pura e simplesmente, por não ter qualquer esperança na cura.

Oxalá o Povo português tenha o bom senso de optar pela solução mais conveniente.

Anónimo disse...

Segundo o pai da Cosa,o Vigarista também é diplomado por Coimbra.
Tem curso de tudo o que é universidade,
Próximo candidato ao Nobel.
Em termos de filosofia,já pode formar parelha com o Carrilho nas obras de uma retrete.

Anónimo disse...

«O marido da Bárbara parece que batia na Bárbara. Como é que um gay do armário bate na mulher? Sobretudo quando o Carrilho é também mulher! A pestilência continua.

De notar, o afastamento do segundo pai deles todos, que se refugiou nos Refugiados, mais conhecido por Tonecas!»

Pode ser bissexual. Nem todos os homens que gostam ou andam com homens são exclusivamente gays. Alguns gostam dos dois géneros, gostam também de mulheres.

Anónimo disse...

Ó Dr ABC o Sócrates ocupa, de todo, o seu dia a dia. Faz telefonemas para aqui e para acolá para saber o que faz, o que fez e o que fará. Procura saber de que cor são as cuecas. Mas ele, o Sócrates, dá-lhe cada "bofetada". E esta do livro, pelo que vejo na sua narração, deixou-o quase sem palavras. Será que se o livro fosse de algum amigalhaço o Dr ABc, também, ia basculhar por tudo o que é sítio para arranjar qualquer coisinha para o denegrir? Não tenho visto tal propósito. Por que será?
Grande livro.
E vai fazer história...

JPA disse...

Ò anónimo de 25/10/2013 às 20:13;

Eu próprio já comprei 3 volumes.
Ando de diarreia.

Abraço
JPA

Anónimo disse...

O VASCO PULIDO VALENTE é que lhe descobriu a careca.

Fez o curso na Universidade de Coimbra AH, AH, AH, AH, AH, o Soares está mesmo esclerosado.

O livro do Sócrates é quase tão bom como este: http://aventar.eu/2010/12/19/contos-proibidos-o-ficheiro/

Anónimo disse...

Não percebo como é que este sr. fez um mestrado quando nem licenciado é. Deve ser estes mestrados pos bolonha em França.!!!!!!!

Anónimo disse...

Falar de Sócrates é falar de um vigarista de colarinho bem engomado á moda antiga , com muita goma . É um figura diabolicamente sinistra , que apresenta aquele ar convincente ,por vezes de menina púdica , outras vezes de dama ferida na sua honestidade , mas no fundo e na realidade , um farsante , que com o apoio dos que mamam , ou podem vir a mamar na mesma teta , vai enganando o povo , ou , pelo menos dividindo-o .

Casos de nos arrepiar os pelos todos , a licenciatura , o Freeport, o ter a namorada a morar no mesmo prédio do Diogo , a fortuna que a mãe herdou , os projectos de engenharia que executou , o mestrado na Sorbone , tanta aldrabice , tanta desfaçatez , tanta lata , um gajo que nunca trabalhou na vida , PORRA ! nós somos tão estúpidos .

Zé , Zé das Iscas