terça-feira, 27 de agosto de 2013

Carvalho da Silva e os jogos presidenciais

O diário i, de 24-8-2013, por Luís Claro, revela que o ex-secretário-geral da CGTP Manuel Carvalho da Silva abandonou o PC, em segredo, no início de 2012, a seguir a ter deixado a liderança da central sindical (25-1-2012).

Ocorreu o que tinha previsto, em resultado da sua ligação socialista à fação ferrosa (entretanto realinhada com a fação socratina) e, por aí, ao dependente Bloco de Esquerda, e do seu apadrinhamento por Mário Soares, para ser o Lula da esquerda portuguesa, laureado com o doutoramento e cátedra. Essa ligação espúria foi aqui exposta num poste de 4-7-2008, intitulado «Os Silvas». Relembro ainda o que escrevi em 15-3-2012 no poste «Uma rede, uma maioria, um Governo, um Presidente»:
«O ex-líder da CGTP, de 63 anos, estava preparado para ser o Lula de Mário Soares para lançar à eleição presidencial de 2011, mas o plano falhou devido à ruína financeira do Estado - e da esquerda... - provocada pelo socratismo. Mas a estratégia foi reciclada e refinada.»
No Congresso Democrático das Alternativas, realizado em 5-10-2012, essa relação estratégica já era evidente, mas é agora confirmada pela notícia diferida da cisão oficial com o Partido Comunista. Mas os anos de poder absoluto do socratismo (e a fase anterior) não se compreendem bem se não for integrada na análise esta ligação espúria de Carvalho da Silva à hidra ferrosa-socratina.

Veremos como se articula esta estratégia frentista com o propósito de José Sócrates ser candidato a Presidente da República em 2016, se não conseguir ser comissário europeu em outubro de 2014 - ou, supletivamente (coitado!) com o desejo de António Costa (enfraquecido com o realinhamento da fação ferrosa) também concorrer.



5 comentários:

Anónimo disse...

Prof. Balbino Caldeira,

O plano volatrá a flahar pela mesma razão, duas vezes:

"o plano falhou devido à ruína financeira do Estado - e da esquerda... "

200.000 milhões de euros para pagar, numa nação com 3,9 milhões de Reformados/Pensionistas, 2,9 milhões de contribuintes para a Segurança Social e 1,2 milhões de desempregados.

Esta gente está toda nas mãos dos PANZERS alemães, que é como quem diz, dos EUROS.

Anónimo disse...

http://economico.sapo.pt/noticias/portugal-entre-os-74-paises-que-pediram-informacoes-ao-facebook_176009.html

O Facebook recebeu pedidos de informação de 74 governos, incluindo o português, sobre 38 mil utilizadores no primeiro semestre.

Seguindo as pisadas de outras gigantes tecnológicas, como o Google e a Microsoft, o Facebook decidiu divulgar dados sobre os pedidos de informação de autoridades governamentais, numa altura em que as informações reveladas por Snowden relançaram o debate sobre a privacidade na Internet.

Portugal foi um dos países que pediu dados. Segundo o relatório divulgado hoje pelo Facebook, de Portugal chegaram 177 pedidos de informação - mais do que de países como a Turquia -, sobre 213 utilizadores/contas. A rede social respondeu afirmativamente a menos de metade desses pedidos - 42%.

A maior fonte de pedidos, cerca de metade, é os EUA. Seguem-se Reino Unido e Alemanha. O relatório do Facebook não revela o teor destes pedidos, nomeadamente se derivam de questões criminais ou se têm origem na actividade das secretas.

Anónimo disse...

Este quer ser Presidente e o Costa o PM. Lindo enterro havemos de ter. Pois!

3 CÃES A UM OSSO disse...

O Partido dos Salteadores-PS tem candidatos até dizer BASTA!!!O Gatuno BanCurrutista,o Ferrugento "Dótóri" e o Camareiro por Ajuste Salgado Directo.O ménage à trois perfeito...

Antonio Cristovao disse...

excelente analise