sexta-feira, 19 de abril de 2013

Édito patriótico

 
A.B.C., Mosteiro de São Salvador de Castro de Avelãs, outubro de 2010


O José, à Porta da Loja, publicou ontem, 18-4-2013, o seu veredicto:
«Este Governo não quer moralizar coisa alguma porque disso não gasta. E não deixa que comam todos, o que revela um contra-senso. Guarda para si e para os apaniguados habituais, autores directos de descalabro, a melhor ração e tal vai tornar-se intolerável porque todos vão perceber a iniquidade.»
É fundamental saber-se que não somos cúmplices da corrupção de Estado, nem do endividamento corrupto, nem da austeridade desigual, nem da ruína económica do País. 

10 comentários:

Floribundus disse...

não somos cúmplices, mas pagamos o socialismo da bancarrota

sócrates, guterres e vitinho não comemoram os anos da 'afundação' do ps e do rectângulo

Anónimo disse...

É verdade.

Mas, também é verdade, que a FALÊNCIA de Portugal não começou com Passos Coelho.

Passos Coelho é só o último.

Quem criou o Rendimento Mínimo?
Quem criou as Novas Oportunidades?
Quem criou os fundos comunitários que conduziram ao fim de muitas actividades económicas do país?
Quem criou a maior rede de auto-estradas do mundo?
Quem criou 10 estádios de futebol novinhos?
Quem criou uma Função Pública com avaliação automática?
Quem criou o sistema político sem responsabilidade perante o Povo?
Quem criou a rede autárquica traficante?
Quem criou o monstro da Madeira?
Quem modelou o actual Sistema Judicial de completa impunidade?

Muitos continuam por aí. Cavaco Silva está em Belém. Mário Soares está a almoçar no Rato. Jorge Sampaio jantará em Coimbra. Guterres está com a Fome. Sócrates vende sangue na América Latina. Ferreira Leite manda postas de pescada na televisão. Cadilhe está rico. Ferro estará em Coimbra. Vieira da Silva também deve estar em Coimbra. Isltino fuma cigarrilhas. Oliveira e Costa está com a pulseira. Duarte Lima chora a velhota do Brasil, com a pulseira, em casa.

O Povo vai votando, qual carneirada, nos mesmos.

INJUSTIÇADO disse...

TODOS DESIGUAIS,TODOS CULPADOS.O ACTUAL SISTEMA POLÍTICO E SEUS AGENTES NÃO TÊM PERDÃO. NEM SOLUÇÃO PARA PORTUGAL.

Joaquim Carreira Tapadinhas disse...

Era necessário enfrentar a situação do país com conhecimento, inteligência, honestidade, capacidade de comunicação e de agregação e não apenas com facécias e mais facécias.
Só que as pessoas que, eventualmente, tenham qualidades e crédito para tal tarefa não existem ou não estão disponíveis ou não interessam aos que têm actualmente o poder. Daí, que a falência do país é irremediável, pois estar na UE não adianta, porque nesse conjunto cada um toca a melodia que lhe interessa e no final é uma desafinação memorável. Temos de nos prepara para as exéquias, salvo se houver um milagre.

skeptikos disse...

Andamos todos a proteger sempre os mesmos!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=go0DPd5N-Wk

Manuel de Castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel de Castro disse...

Professor Caldeira, bom dia, sejamos pragmáticos!

Deixo-lhe 3 perguntas, que são aliás as que muitas pessoas comuns já fazem frequentemente:

1) O que podemos fazer?
2) Como fazer?
3) Quando fazer?

Vai responder? :-)

António Balbino Caldeira disse...

Caro Manuel de Castro

As suas perguntas são as que faço constantemente quando analiso estes fenómenos - que são de (des)Entroncamento. E, por isso, me obrigo, a pensar nas soluções. E, por isso, lancei, com outros, o «Pronunciamento Patriótico para um Congresso extraordinário do PSD», com vista a demitir esta direção do PSD e este Governo (sem dissolução do Parlamento). O objetivo é erguer um Governo patriótico que fizesse o que este se tem recusado a cumprir.

Não creio que, no atual quadro político, seja viável o lançamento de novo partido, para resolver o que o PSD não consegue. Os problemas são o sistema (caciqueiro) e os homens (caciques). E é esse nó que importa desatar para desatar os outros.

Manuel de Castro disse...

Caro Professor, grato pela resposta. E qual o feedback dessa vontade de agendamento do congresso?

Anónimo disse...

Quando eles foram eleitos o Sr. Professor cantou loas e vitória.

Eu e vários outros lhe dissemos aqui que eles são tudo farinha do mesmo saco.

Infelizmente os factos confirmaram o meu cepticismo, para nosso mal!

Pelo que leio nos seus escritos o Sr. Professor melhorou muito na sua avaliação dos Homens e dos Sistemas.

Felicito-o por reconhecer que estava redondamente enganado.

Solução:

Cozinheiro que se preze não admite que outros metam a colher na panela. (Por outras palavras a Democracia é muito bonita quando todos são cultos e respeitadores e isto não se verifica em Portugal).