sábado, 7 de julho de 2012

Os professores de Miguel Relvas na Universidade Lusófona

(Atualizado com pós-texto sobre desmentido do Expresso)



Expresso, 1.ª página, 7-7-2012 (realce meu)





Rosa Pedroso Lima, Licenciatura de Relvas. Fez quatro exames. Três professores nunca o avaliaram,
Expresso, 7-7-2012, p. 4 


O Expresso, de Ricardo Costa, traz hoje em manchete na 1.ª página, uma manchete explosiva sobre a licenciatura do ministro Miguel Relvas na Universidade Lusófona, em Lisboa: «Três dos quatro professores de Relvas nunca o avaliaram». A notícia é desenvolvida na página 4; existe ainda uma caixa, «Relvas e Sócrates - As diferenças», na página 5, de relevo - que tratarei em poste separado. Pela importância do assunto, que envolve o número dois do Governo, e do PSD, copio as notícias, analiso e comento.

Na sequência do desencadear do caso no semanário «O Crime», em 31 de maio de 2012, e da reação do ministro Miguel Relvas, com uma breve explicação, no i, de 3-7-2012, sobre a sua licenciatura na Universidade Lusófona, a imprensa tem fervilhado de notícias sobre o caso, nomeadamente, além do i, o Público, a SIC, a TSFTVI. O Expresso, aparentemente com base nalgumas fontes internas do curso da Lusófona, diz na notícia principal da edição, na página 4 (com manchete na 1.ª página), «Fez quatro exames. Três professores nunca o avaliaram», que
«Os professores de três das [quatro] cadeiras de Ciência Política exigidas a Miguel Relvas para se licenciar garantiram ao Expresso que nunca viram o atual ministro-adjunto naquela escola e, claro, também nunca o avaliaram».
Segundo o Expresso, as quatro cadeiras que Miguel Relvas foi indicado realizar na licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, de Lisboa, através de despacho do diretor do curso, e reitor, Prof. Fernando dos Santos Neves, que o i, de 5-7-2012, cita (mas não publicou), tinham em 2006/2007, ano em que foi noticiado que o atual ministro frequentou aquela instituição, tinham como docentes:
  • Introdução ao Pensamento Contemporâneo (1.º ano) - 2.º semestre : 18 valores - o ex-deputado socialista Fernando Pereira Marques e Ângela Montalvão Machado (atual diretora do curso)
  • Teoria do Estado, da Democracia e da Revolução (2.º ano) - 1.º semestre: 14 valores -  Nuno Cardoso da Silva (ex-dirigente do PPM)
  • Geoestratégia, Geopolítica e Relações Internacionais II (3.º ano) - 2.º semestre: 15 valores - o Coronel António Joaquim Viana de Almeida Tomé
  • Quadros Institucionais da Vida Económico-Político-Administrativa (3.º ano) - 2.º semestre: 12 valores - o deputado comunista António Filipe (que declarou ao Expresso ser docente dessa cadeira na Lusófona desde 2001) e o atual secretário de Estado-Adjunto de Miguel Relvas, Feliciano Barreiras Duarte.

Segundo a notícia do Expresso, destes só o coronel Almeida Tomé «assume que teve Miguel Relvas como estudante».

Ontem, no poste que iniciei em 3-7-2012, sobre o tema, após ter pesquisado bastante informação, perguntei se os professores seriam os seguintes:
  • Introdução ao Pensamento Contemporâneo (1.º ano) - 2.º semestre (lecionada, nessa altura, pelo próprio Prof. Fernando dos Santos Neves?): 18 valores.
  • Teoria do Estado, da Democracia e da Revolução (2.º ano) - 1.º semestre (lecionada pelo Prof. Nuno Cardoso da Silva?): 14 valores.
  • Geoestratégia, Geopolítica e Relações Internacionais II (3.º ano) - 2.º semestre (lecionada pelo Coronel António Joaquim Viana de Almeida Tomé?): 15 valores.
  • Quadros Institucionais da Vida Económico-Político-Administrativa (3.º ano) - 2.º semestre (leccionada pelo mestre Feliciano Barreiras Duarte, seu atual secretário de Estado Adjunto, conforme tinha sido referido no i, de 3-7-2012)?
As hipóteses decorriam das fontes da própria universidade (os atuais docentes da disciplina e o histórico possível  do sítio) e as notícias (Feliciano Barreiras Duarte foi dado como professor do curso pelo i, de 3-7-2012). Eu tinha visto que o Prof. Santos Neves é autor de uma obra de referência sobre Introdução ao Pensamento Contemporâneo e ainda coordenador-geral da disciplina em curso da Lusófona e, por isso, assim apresentei essa hipótese.

Nos telejornais da hora de almoço, de hoje, 7-7-2012, e nomeadamente na TVI, noticiou-se a emissão de um comunicado da Universidade Lusófona de desmentido da notícia do Expresso sobre as três cadeiras em que Relvas não teria sido avaliado pelos professores dessas disciplinas. A TVI explora esse comunicado e indica um currículo breve de cada uma dessas pessoas indicadas pela Lusófona como docentes dessas cadeiras que teriam avaliado Miguel Relvas em 2006-2007.
«Lusófona revela identidade dos professores de Relvas
Ministro obteve licenciatura fazendo apenas quatro das 36 cadeiras do curso de Ciência Política e Relações Internacionais
Por: Redacção / CM | 7- 7- 2012 13: 20

A Universidade Lusófona revelou a identidade dos quatro professores de Miguel Relvas, num comunicado a que a TVI teve acesso e que visa esclarecer a notícia deste sábado do semanário Expresso de que três dos quatro docentes do ministro «nunca o avaliaram».
De acordo com o documento divulgado pela instituição, «três dos quatro docentes referidos [pelo Expresso] não lecionaram no ano letivo 2006/07 as unidades curriculares em questão, ou lecionaram em turmas que não foram frequentadas por Miguel Relvas».
A Lusófona entende que se tratam, por isso, de «insinuações graves sobre o processo de frequência e avaliação do antigo aluno e atual ministro» e que assumem «particular gravidade» por colocarem em causa «de forma inaceitável o funcionamento do curso de Ciência Política e Relações Internacionais» daquela universidade.
Miguel Relvas, que obteve a licenciatura fazendo apenas quatro das 36 cadeiras do curso, teve como professores, no ano letivo de 2006/07, Manuel Jerónimo Marques dos Santos (Teoria do Estado, da Democracia e da Revolução), António Joaquim Viana de Almeida Tomé (Geoestratégia, Geopolítica e Relações Internacionais I), Paulo Jorge Rabanal da Silva Assunção (Quadros institucionais da Vida Económica-Político-Administrativa) e António Fernando dos Santos Neves (Introdução ao Pensamento Contemporâneo).
Paulo Jorge Rabanal da Silva Assunção, atual assessor jurídico do secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, foi adjunto do gabinete do secretário de Estado adjunto [Feliciano Barreiras Duarte] do ministro-adjunto [Rui Gomes da Silva] do primeiro-ministro [Pedro Santana Lopes]. Feliciano Barreiras Duarte, que é o atual secretário de Estado adjunto de Miguel Relvas, era um dos nomes avançados pelo Expresso como tendo sido um dos professores que nunca avaliou o ministro no curso.
António Fernando dos Santos Neves, que deu 18 valores a Miguel Relvas, era à data reitor da Lusófona e diretor do curso de Ciência Política, e foi também quem assinou o despacho de equivalência do curso.
Manuel Jerónimo Marques dos Santos é o atual diretor do Instituto Superior Politécnico do Oeste, que faz parte do grupo Lusófona.
O «desmentido» da Lusófona surge no mesmo dia em que a universidade anunciou que Miguel Relvas autorizou o acesso ao seu processo académico
Cabe agora ao Expresso e às suas fontes provar que é verdade o que disseram nesta edição e desmontar, se conseguirem, o desmentido da Lusófona, de 7-7-2012. Não é preciso esperar pela prova em tribunal, a que o ministro disse, hoje, 7-7-2012, que admite recorrer.

Não parece difícil verificar quem tem razão. Basta que a Universidade Lusófona responda às seguintes quatro questões:
  1. Quantas turmas, no 1.º, no 2.º e no 3.º ano, tinha em 2006-2007 a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade Lusófona, de Lisboa?
  2. Quantos alunos existiam, no 1.º, no 2.º e no 3.º ano, nesse curso?
  3. Quantos docentes existiam em cada uma dessas disciplinas nesse ano e quem eram?
  4. Quem são os colegas de turma de Miguel Relvas em cada uma dessas cadeiras, sob aqueles docentes?
O escrutínio dessa informação pelos docentes e alunos da Universidade Lusófona, pelos media e pelos cidadãos ativos, também do processo individual que o ministro terá permitido à Universidade abrir a todos os media, e que esta prometeu disponibilizar na próxima segunda-feira, dia 9-7-2012, contribuirá para esclarecer o assunto. Convinha que fosse rápido. O País não pode esperar - e muito menos o Governo.

Na mesma edição, na página 5, o semanário de Francisco Pinto Balsemão, traz uma reportagem de enquadramento, «Avaliação por terceiros é excecional», na qual, a propósito deste assunto, o presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, o socialista ex-reitor da Universidade do Porto,  Prof. Alberto Amaral, que no Jornal da Noite, da SIC, em 5-6-2012, tinha falado em «golpe» e hoje disserta sobre «vigaristas e chicos-espertos»!...

A licenciatura de Miguel Relvas não deve beneficiar de análise de favor ou desculpa. Mas que fique claro: o setor patriótico não deixará passar o branqueamento de José Sócrates, e do seu rocambolesco percurso académico, profissional e político, que está em curso, à pala da exposição do curso-sprint de Miguel Relvas.  O caminho tem de ser a limpeza isenta, não é o retorno à promiscuidade tendenciosa.


Pós-Texto (16:52 de 8-7-2012): A desculpa do Expresso
Ao final da tarde, de ontem, 7-7-2012, a direção do Expresso, liderada por Ricardo Costa, desmentiu implicitamente, a manchete que tinha lançado à meia-noite na edição digital e durante a madrugada na edição escrita, com um argumento que vai ficar na história do jornalismo português (e, quiçá, será objeto de estudo nas faculdades norte-americanas e de tratado da jurisprudência alemã): «Se a nossa informação ficou incompleta ou contém algum dado errado, isso deve-se única e exclusivamente a quem tentou esconder a verdade, de forma deliberada e continuada» (sic...). Transcrevo. Mas nem sequer comento: não é preciso desnudar desculpas esfarrapadas:

«Comunicado do Expresso sobre o 'caso Miguel Relvas'
A manchete da edição de hoje do Expresso sobre a licenciatura de Miguel Relvas suscitou três reacções: dois comunicados da Universidade Lusófona e um do ministro. Ponderadas as questões, o Expresso responde com comunicado da direcção.
www.expresso.pt
17:35 Sábado, 7 de julho de 2012

O ministro Miguel Relvas e a Universidade Lusófona decidiram, finalmente e ao cabo de vários dias, divulgar a ficha de aluno do Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares bem como a lista dos professores que o avaliaram enquanto cursou naquela universidade. Esta radical mudança de atitude não se deveu aos naturais pedidos da comunicação social - feitos ao longo da última semana - nem à óbvia necessidade de esclarecer o caso, mas sim a uma reacção a uma notícia do Expresso.
A direcção do jornal recorda que uma das principais funções do jornalismo é esclarecer os casos duvidosos, sobretudo quando, por razões ainda incompreensíveis, tanto o Ministro Miguel Relvas como a Universidade Lusófona se recusaram até hoje a divulgar quem foram os Professores em causa, impedindo deliberadamente o esclarecimento do caso.
O nosso trabalho - a nossa obrigação, aliás - passou por tentar encontrar e falar com titulares das poucas cadeiras em causa. Foi o que fizemos e foi disso que demos noticia. Se a nossa informação ficou incompleta ou contém algum dado errado, isso deve-se única e exclusivamente a quem tentou esconder a verdade, de forma deliberada e continuada.
O Expresso continuará a investigar este caso e não terá qualquer problema em corrigir algum erro eventualmente cometidos. A verdade é um termo que usamos há 40 anos e para a qual nunca precisámos de lições nem equivalências.

A direção do Expresso»

E, por falar em vergonha, recupero, um texto antigo de Ricardo Eu-Sou-Controlado Costa, de 3 de abril de 2007, no sítio da SIC Notícias (o linque - http://sic.sapo.pt/online/noticias/opiniao/20070403+-+Eu+sou+controlado.htm - foi eliminado para apagar a confissão no auge do controlo editorial socratino, mas... scripta manent). Também não é preciso comentar. Basta expor o comportamento de Ricardo Costa num caso e noutro.
«Publicação: 03-04-2007 14:20
Eu sou controlado
Ricardo Costa
Director-Adjunto de Informação
opiniao@sic.pt

O Expresso chamou-lhe "o impulso irresistível de controlar". Marques Mendes, mais terreno, escolheu a expressão "projecto de poder pessoal". Tudo junto, a ideia é simples: Sócrates e o seu governo querem controlar as notícias do País. Então qual é a novidade?
O que Sócrates quer já todos os governos quiseram. "It comes with the Job". Quem está no poder preocupa-se com a visibilidade do que faz, com a invisibilidade do que não faz, com a apreciação do trabalho global, com a gestão de expectativas, com as "falhas de comunicação", com a desvalorização dos inimigos. Nada disto é novo. Estava inventado antes de Maquiavel e está bem sistematizado em muitos livros. A dificuldade é, como na cozinha ou na jardinagem, fazer bem o que vem nos livros…
A grande diferença entre Sócrates e Santana, Durão ou Guterres é que ele faz uma gestão de comunicação mais eficaz. Gere muito bem o calendário da acção do governo e faz o "damage control" com alguma eficácia. Tem um calendário na cabeça e vai cumprindo o que pode e adiando o que não consegue (o PRACE, por exemplo). Mas basta ver o caso da licenciatura de José Sócrates ou da OTA para se perceber que o governo não controla grande coisa. São dois casos de algum descontrolo, para não dizer mais…
Não existe nenhum perigo nestas tentativas de controlar. Os jornalistas só são sérios e capazes quando conseguem justificar uma notícia perante qualquer interlocutor, seja ele o primeiro-ministro ou um transeunte com que nos cruzamos na rua. Receber uma chamada do governo é normal. Justificar uma notícia ou uma opinião também. Só tem medo quem tem razões para isso.
O que me preocupa não são as tentativas deste ou daquele governo. O que me preocupa são as tentativas do Estado, através de leis, entidades, autoridades e afins. O afã sociológico de encontrar matrizes para o bom e mau jornalismo pode levar a mecanismos de auto-censura mais eficazes que qualquer controlo político passageiro. Eu já sou controlado pelo público, pelas minhas fontes, pelas pessoas visadas no meu trabalho, pelos meus colegas e pelos meus accionistas. E não preciso de mais controlo.

Ricardo Costa»


Atualização: este poste foi emendado às 0:31 de 13-7-2012: por lapso havia posto o reitor da Universidade do Porto, o Prof. Alberto Amaral, na posição de outro reitor, o Prof. Júlio Pedrosa, que esse sim, foi ministro. A minha desculpa pela troca.


Limitação de responsabilidade (disclaimer): Miguel Fernando Cassola de Miranda Relvas e demais entidades referidas nas notícias dos media, que comento, não são arguidos ou suspeitos do cometimento de qualquer ilegalidade ou irregularidade neste caso.

83 comentários:

Anónimo disse...

Pois é Balbino, custa muito quando acontece com os "nossos" não é? Quem está metido nesta embrulhada é o Relvas, não é o Sócrates. Não te esqueças disso. Agora muita coisa se vai saber das licenciaturas sprint dos gajos do PSD.

Anónimo disse...

Só do PSD?

De todos, de todos os politiqueiros deste País de grandes feitos mas ultimamente de grandes m..das em forma humana.

Por onde fogem os ratos também os coelhos, são parentes.

SÓCRATES PARA A CADEIA disse...

O Delinquente refugiado em Paris julga que se safa com esta.Engano total.A queda de Relvas marcará também o seu fim.A limpeza vai ser total para todos os mafiosos que se apropriaram do poder em Portugal,o primeiro dos quais é o Sócretino.O Povo assim o exige e não escaparâo.

Anónimo disse...

Enquanto houver um Coelho haverá um ratinho filósofo à solta, sempre. Ainda o vais levar como presidente! Osdemira-te!

Anónimo disse...

Caro Prof. ABC
Quanto mais esclarecimentos, mais confusão e lapsos, usando um termo tão querido e repetido por este seu imaculado correligionário político. Concordo consigo que o processo da pretensa licenciatura do Sócrates não pode ser esquecido, mas o que e facto e que o gajo já foi corrido e esta longe do poder. Caso venha a ter veleidades em voltar a política activa, afronta-lo-emos de novo com o seu percurso dúbio. Mas agora, o problema e outro:temos um alto dignatário da Nação que, de forma saloia, tenta ser aquilo que não revelou competências para ser, não mostrando perfil e idoneidade para o desempenho desse cargo. Como o vigarista não mostra dignidade para o único gesto que lhe minimizaria a situação, que seria ter a iniciativa de se demitir, e como o mentecapto do Primeiro-ministro não tem coragem para demiti-lo, o governo fica com uma maca podre a contaminar os outros ministros. Já não será tempo das bases e os barões do PSD correrem com esta corja de jotinhas que mostraram a mais completa incapacidade e falta de verticalidade para o exercício do poder e o serviço da causa publica?

VAMOS A ELES ! disse...

Está na hora de fazer a limpeza no PSD e no Governo e de iniciar finalmente e tardiamente um combate sem tréguas contra o Sócretinismo e Sócretinistas,responsabilizando-os política e criminalmente pelas fraudes,roubos e perseguições que praticaram ao longo dos 16 anos negros da ditadura socialista que conduziu Portugal à bancarrota.Primeira medida,a nomeação de um procurador-geral que investigue e não encubra.Segunda medida,rasgar as PPP e criminalizar os autores da burla gigantesca.Terceira medida,extinguir a RTP e outros cancros públicos que os contribuintes portugueses não podem continuar a pagar.

skeptikos disse...

Cá para mim, são feitos colaterais da intenção do governo de privatizar a RTP?

O tio Balsemão está a gastar cartuchos de forma a afirmar-se perante o jotinha Coelho.
Como os buracos da impresa são tantos como um court de golf...

skeptikos disse...

**efeitos**, perdão!

Toupeira disse...

Caro Balbino

Há por aí um dirigente socialista, também licenciado há não muito tempo, que já disse que não comentaria a notícia. Porque será?

Por Outro Lado disse...

http://www.poroutrolado.com/

Novas Oportunidades
"PS associa licenciatura de Relvas ao "espírito" das Novas Oportunidades" (in JN)

Correndo o risco de ser injusto com todos os citados, diria que esta associação que o deputado faz, até que tem algum sentido. Lendo o percurso académico e político do ministro MR, e não conhecendo a sua filiação partidária, dir-se-ia um modelo de referência das Novas Oportunidades à la PS

Karocha disse...

http://www.dn.pt/especiais/interior.aspx?content_id=2654384&especial=Revistas%20de%20Imprensa&seccao=TV%20e%20MEDIA

Anónimo disse...

Relvas deve ser demitido do Governo e expulso do PSD por manifesta indignidade.Não é contudo o único membro do Governo que deve ser objecto desta limpeza.Há outros,nomeadamente Almeida Henriques e Marco António.Uma excelente forma do PSD mostrar que é diferente do PS.

Anónimo disse...

A maçonaria dá muitos conhecimentos a estes trafulhas

É CONTROLADO... disse...

CONTROLADO PELO BALSEMÃO E PELO IRMÃO.POBRE RICARDÃO....

Anónimo disse...

1. Razão têm os alemães, os PIIGS são ingovernáveis. Nem sequer se sabem governar.

2. A Maçonaria afundou Portugal na I República, tendo como o timoneiro Afonso Costa. A Maçonaria afundou Portugal na III República, tendo como timoneiro Soares.

3. Não vale a pena pensar que expurgando Relvas, o sistema estará limpo. O sistema político partidário está enxameado de "Relvas", de "Varas", de "Sócrates".

4. O Ensino Superior em Portugal tem sido a fonte de muita vigarice em Portugal. Veja-se o Quadro Docente da chamada "Universidade" Lusófona: Santana Lopes, Feliciano, Filipe (até os comunistas gostam da comezaina, apesar de fingirem que não) e tutti quanti. Tirar um curso na Lusófona é um carimbo do Portugal de Abril maçónico.

5. Num país em que existem quase 100.000 licenciados no desemprego, tirar uma "licenciaturazinha" como Relvas, Vara ou Sócrates, é a imagem do "Doutor Lixo". De que serve uma licenciaturazinha, se Portugal não dá trabalho a ninguém?

6. Até o ex-UGT, Oliveira e Costa, ex-PSD, actual PS, parece que é dono da Eurosondagem, que é quem faz as sondagenzinhas, parece que é maçonzinho....também é professor na "Universidade" Lusófona!

7. Falar de Agência de Acreditação, depois do Caso Independente e Moderna e perante o Caso Lusófona, é de rir. Alberto Amaral está ao nível do Arquivador-Mor da Escola Politécnica. Pensam que nas Universidades públicas, as manigancias são muito menores? Não, apenas são mais discretas e mais cuidadosas.

8. Balsemão Bildeberg come todos os dias o veneno que criou. A Impresa está falida (basta ver a cotação em Bolsa), e está em panico perante a privatização da ReTePe para o arqui-inimigo maçon Vasconcellos.

9. Portugal está esventrado. A Finança internacional vai sangrar integralmente o que ainda resta do corpo moribundo.

10. Depois, com o fim do rcédito da Finança Internacional, a fome será em grande, os assaltos, a miséria descabelada. Aí estaremos prontos para a chegada da Ordem, tal como em 1926. Infelizmente.

Anónimo disse...

http://economico.sapo.pt/noticias/regime-politico-deve-ser-substituido-porque-nao-resolve-problemas-de-portugal_147859.html

João Jardim defendeu hoje que o regime político deve ser substituído por outro porque o actual pôs Portugal sob administração estrangeira.

"Disse há 30 anos que este regime político ia bater com Portugal no fundo e pôs-nos sob administração estrangeira", disse Jardim, na 57ª edição da Feira do Gado, na Santa, no concelho do Porto Moniz.

"Este regime político, agora, pretende endireitar o país mas eu não conheço na História nenhum caso em que um regime político que rebentou com um país possa continuar e tenha a hipótese de o recuperar", acrescentou, apontando os exemplos da primeira República e do Estado Novo.

Para o presidente do Governo Regional da Madeira, "quando os regimes políticos não funcionam só há uma solução - é substituí-los por outros".

Anónimo disse...

É verdade que ao ex ministro Luís Amado foi oferecido (e aceite) o lugar de professor catedrático?

Anónimo disse...

Como se sentirá InSeguro? Claro que também fez muitas disciplinas, no ISCTE, na Autónoma, em muitos sítios. Também é professor na Autónoma. Outra, a Autónoma, recondita e protegida. Como serão por lá as equivalencias, Senhor Professor Alberto Amaral? Ou não sabe? Ou não quer saber? Ou sabe, mas finge não saber?

simon disse...

Cá por mim, entendo que valeria a pena esclarecer uma coisa que pelo geral domina os círculos de favorecimento, entre políticos e afins, a saber, que lojas e que padrinhos de lojas maçónicas, vulgo trolhas, como da opus dey, vulgo beatos, se movimentam por entre essas teias de pura aldrabice e favores .

Anónimo disse...

Ouvi dizer que foi o Relvas que disse ao Passos que as Novas Oportunidades eram um embuste. Será verdade?

Também ouvi dizer que o Crato, ministro que sempre "botou" palavra quando estava em causa a credibilização do ensino, está com um problema na garganta que não o deixa falar acerca do curso supersónico e credível curso do Relvas.

Admiro o esforço que o Dr (será?) ABC faz para minimizar esta treta do curso do Relvas desviando as atenções para outros quadrantes.

Será que vamos ter mais um livro? A crer pelo sucesso do outro acredito que sim.

ENGOLE LÁ O BRIOCHE disse...

Sócretino,Sócretino,a tua vida agora está na injinharia do brioche.Deixa lá de engolires Relvas e concentra-te no Bois que é o teu modo de vida.A propósito,já conseguiste explicar como consegues pagar as contonas de Paris.Tem cuidado porque o Encobridor vai embora e vem aí um novo procurador -geral.O tempo do teu sucesso já passou...

ATADOS É MELHOR disse...

NA UNIVERSIDADE LULINHA DAS ALDRABICES E TRETAS VAI UMA GRANDE EXCITAÇÃO.CONSTA QUE O AMÁSIO VAI DAR O NÓ COM A BALSEMOCA.ESTÃO MESMO BEM UM PARA O OUTRO.OS AVENTAIS JÁ ESTÃO A SER FEITOS NA MODISTA.UM VAI DE MINI AVENTAL PARA EXIBIR O APANÁGIO E PORQUE ESTÁ FALIDO.O OUTRO DE AVENTAL COMPRIDO PORQUE É MUITO RECATADO.O PADRINHO RELVAS JÁ PEDIU UM FRAQUE EMPRESTADADO AO RATO MICKEY GASPAR.

Anónimo disse...

Consta que o tio Balsas Falido vai ter de substituir a redacção por uma brigada do pessoal do lixo da Cãmara de Lisboa.Mas só vai recrutar os que já usam avental.

Anónimo disse...

A LULINHA é muito generosa.Para além de diplomas fornece também sedes.Que mais baldas dará a LULINHA?Vamos lá dar uma balda geral às propinas.

Anónimo disse...

Porque será que não é notícia, a cedencia de um edifício da ex-SLN, parece que agora se chama Galilei, ao Alegre, para a sua candidatura? O Alegre está acima de toda a suspeita, até porque é um anti-fassista! Apesar de ter pedido umas equivalencias ao cunhado, de uma quase licenciatura em Coimbra. Apesar de ter uma pensãozita, proveniente de trabalho árduo na RDP, que parece que nuca o deixaram lá fazer. Tudo isto se adensa. Tudo isto conspurca tudo e todos. Portugal é um sítio mal frequentado. Pior do que a Sícilia, onde o tráfico é normal, e a vida imaculada de umas trutas, deixa tudo "sem problemas de consciência". Pois. Até um dia que se aproxima.

Anónimo disse...

Prédio da Galilei, que é dirigida pelo Dr. Lima Valadas, Grão Mestre da Irmandade. Meros detalhes.

Anónimo disse...

O novo PSD de Passos e Relvas,o PSD-M,com M que não é da Madeira mas de Maçonaria,resulta de uma conspiração bem urdida da Maçonaria do GOL para tomar de assalto o velho Partido de Sá Carneiro,como está hoje exposto à vista de todos na praça pública.

Anónimo disse...

Afinal o "dr. da mula ruça", o relvas, com uma licenciatura supersónica concluída em 2006/07, já se intitulava Dr., em 2004.

Basta que vejam lápide inaugurativa da Câmara M. de Lagoa, datada de 16/01/2004

Este "país" transformou-se num circo

Anónimo disse...

Plenamente de acordo com o anónimo de 8 de Julho de 2012 02:48.

É tempo de dizer BASTA!!!

Anónimo disse...

O partido da Maçonaria é hoje mais o PSD que o PS.PP-Parabéns Passos.

Anónimo disse...

Também concordo com o Anómalo.
Nunca vi esta unanimidade quando se falava no curso falso do Trafulha que roubou Portugal.
Os vermes xuxas aderiram bem à causa da condenação das licenciaturas de favor.

Anónimo disse...

Nas últimas eleições consumou-se uma das maiores burlas políticas alguma vez praticada em Portugal.Julgávamos que votámos no PSD e contra o Sócrates.Afinal votámos na Maçonaria e na protecção ao Sócrates.O eleitorado do PSD foi e continua a ser enganado pelos dois malandros.

BISCA LAMBIDA disse...

GANHEI 1800 EUROS A JOGAR À BISCA LAMBIDA.O QUE DEVO FAZER??COMPRAR UMA LICENCIATURA?IR AO ELEFANTE BRANCO?PAGAR AS MINHAS QUOTAS DA MAÇONARIA?

Anónimo disse...

O prof. Alberto Amaral é igual ao Dr. Constancio. Entidades Reguladoras que sabem tudo, e nada fazem. Agora, parece que a Lusófona nem tinha Conselho Cientifico. Onde está a Agencia de Acreditação do prof. Alberto Amaral? O Dr. Constancio viu o assalto ao BPN, ao BPP, viu devorar o BCP, a Caixa, etc.

O que fazem as entidades reguladoras altamente bem pagas? colaboram com as cáfilas? Então, são iguais às cáfilas.

Anónimo disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=581578

Relvas/licenciatura: Lusófona divulga composição do Conselho Científico do curso do ministro

A Universidade Lusófona divulgou hoje a lista dos 18 elementos do Conselho Científico do Departamento de Ciências Sociais e Humanas no ano letivo 2006/2007, data da licenciatura do ministro Miguel Relvas em Ciência Política e Relações Internacionais.Segundo uma nota da Universidade Lusófona, enviada à agência Lusa, aquele conselho científico foi presidido por António Fernando Santos Neves.

Integrava ainda os professores doutores Zoran Roca, Teotónio R. Souza, Selma Calasans Rodrigues, Rita Ciotta Neves, Óscar de Sousa, Marco António d'Oliveira, Manuel Tavares Gomes, Machozi Bangale, Luis Manana de Sousa, José Grosso de Oliveira, José Braz Rodrigues, José Bernardino Duarte, Fernanda Neutel, Áurea Carmo Conceição e Artur Parreira.

Diário Digital / Lusa

O ETERNO ESTUDANTE disse...

JÁ SOU MINISTRO HÁ 50 ANOS.BATI O RECORD DE LONGEVIDADE DOS MINISTROS NO GUINNESS.A UNIVERSIDADE DEU-ME EQUIVALÊNCIA A 200 CADEIRAS.COM ELAS FAÇO AS LICENCIATURAS TODAS NUM MINUTO E AINDA MAIS 10 DOUTORAMENTOS PUSILANIMUS CAUSA.QUEM VAI FICAR CHEIO DE INVEJA É O MÁRIO.

aristófanes disse...

Sr. Professor
Posso pedir-lhe que faça uma pequena investigação sobre o número de deputados em exercício na AR que não tendo qualquer licenciatura estão a usar indevidamente títulos profissionais? E já agora aponte os nomes. Não estou a ser cínico, o senhor provavelmente ficará surpreendido.

O VIRA DO MALHÃO DO FANDANGO disse...

Ó MARIA,VEM CÁ DANÇAR O MALHÃO ANTES DE IRES PARA A COZINHA.COMO DANÇO NUM GRUPO FOLCLÓRICO A UNIVERSIDADE DÁ-ME A EQUIVALÊNCIA A MAIS 20 CADEIRAS.Ó MALHÃO,MALHÃO,QUE VIDA É A MINHA.COMER E BEBER,COMER E BEBER,SER DÓTÓRI Á BORLIÚ....

Anónimo disse...

Com tantos 10 e 11 é seguramente um génio muito rico.

Anónimo disse...

O Amásio montado num avental voador já se refugiou no Paraíso.

simon disse...

Ora, é um desonesto, sem caráter, mentiroso, como o sokas e o nosso barítono, primeiro .

Anónimo disse...

Caro Prof. ABC

Eis que foi possível o acesso ao processo académico do imaculado licenciado herbáceo. Considera transparente a concessão de equivalências, por atacado, sem qualquer apreciação a cada unidade curricular e o porque de cada ponderação? Acha normal o processo só conter o pedido do Reitor e o despacho do Conselho Cientifico, desconhecendo a fundamentação para a concessão de cada equivalência? Na minha instituição, quando são pedidas equivalências, cada professor emite um parecer individual na apreciação do pedido de equivalência, após o que o Conselho Cientifico se pronuncia. Não há cá pareceres por atacado, baseado no curriculum do candidato que, ao contrario daquilo que diz o Damasio nem e tão rico, pois a maioria dos cargos que exerceu foi por nomeacao politica, a não ser que também tenham valorizado a Presidência da AG do rancho folclórico. Ainda este sujeito lamenta que existam empresas que estejam a penalizar licenciados na Lusófona quando da candidatura a postos de trabalho. Não foi este trafico de influencias e a atribuição de licenciaturas de favor que desprestigiou esta instituição? Tenho pena daqueles que, de forma esforçada e empenhada, ai fizeram o seu percurso académico e que tem agora questionado o valor do seu trabalho, consequência da trafulhice de um oportunista e do conluio dos dirigentes desta instituição (recuso-me designa-la universidade).

Anónimo disse...

http://combustoes.blogspot.pt/2012/07/eu-fui-crucificado-na-dita-cuja.html

Eu fui crucificado na dita-cuja: as patifarias que se fazem nas universidades privadas


Possuo provas tremendas que seriam suficientes para uma auditoria do Ministério da Educação, assisti a coisas dignas de um filme negro, arranjos, vergonhas, fabricação de curriculos; fui vítima de um dos centos de indignidades cometidos entre-muros na dita-cuja. Ali há de tudo: um antigo sacristão, logo assistente social, que se apresenta como Professor Doutor; um antigo padre, feito Professor Doutor e Magnífico Reitor, com título académico enigmático, que se passeava na pelintrice de um carocha até ser promovido a valetudinário do Professor Doutor assistente social e antigo sacristão; uma funcionária menoríssima que começou como contínua e que depois me apareceu uma ou duas vezes nas aulas como aluna e que nunca avaliei, logo promovida a "Dr-ª" e a Directora dos Recursos Humanos; um assistentezinho da Faculdade de Letras, homem conhecido por nunca ter dado uma aula e que foi afastado por incompetência da universidade pública, mas que na dita-cuja se transformou em pivot todo-poderoso por ser notório maçon, com capacidade de recrutar protectores para a dita-cuja. Perder-me-ia por longas perífrases enunciando coisas espantosas, mas limitar-me-ei a abrir a frincha do meu dossier.

Anónimo disse...

Investiguem as viagens fantasmas do gajo na Assembleia da Republica. O rapazinho Relvas tem realmente um rabo de palha enorme

Anónimo disse...

Manuel Damasio considerou o curriculo de Miguel relvas o melhor curriculo de todos os tempos.
Agora sei. Manuel Damasio deu tambem creditos a Miguel Relvas por ter sido um bom ladrao naquela situaçao das viagens fantasmas pagas pela Assembleia da Republica.
Triste gente esta, sinceramente.......portugal bateu no fundooooooo

Anónimo disse...

O Sócrates, o Relvas, o Vale e Azevedo, o Pinto da Costa, o Filipe Vieira, o Jardim Gonçalves, o Vara, o Relvas, o Oliveira e Costa, são apenas alguns dos rapazes que vêm nas notícias. Há muitos mais vandalos por aí. Os portugueses gostam deles, se não, não votariam neles e não os bajulavam.

Até 25 de Abril de 1974, a culpa era toda do Salazar/Caetano. A partir daí, Portugal resulta da vontade popular. Cada português é responsável pelo lixo que há por aí. Limpem o V. lixo, senão, não se queixem.

O LIVRO NEGRO DA LULINHA disse...

FEIOS,PORCOS E MAUS É O QUE ELES SÃO.QUEM TEM INFORMAÇÃO SOBRE A LULINHA QUE A DEITE TODA CÁ PARA FORA AGORA.VAMOS FAZER O LIVRO NEGRO DA LULINHA E REABILITAR AS VITÍMAS.

Anónimo disse...

Simplesmente "diabólico" - O inferno já desceu há muito à terra.
Estou fora...

Anónimo disse...

Relvas contra-ataca. O que fará Bildeberg Balsemão? A asfixia de Balsemão é absoluta.

http://economico.sapo.pt/noticias/assessores-para-a-venda-da-rtp-definidos-na-proxima-semana_148021.html

Miguel Relvas comunicou novidade aos deputados da Comissão de Ética.

Os advisors jurídicos e estratégicos para a privatização da RTP serão escolhidos na próxima semana.

Segundo avançou o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, na Comissão de Ética, estes consultores irão "definir o modelo de privatização".

Miguel Relvas esclareceu ainda que o prazo para a privatização será cumprido.
"Estaremos em condições de, até ao fim do ano, ter o processo encaminhado", revelou na audição ordinária sobre o serviço público de televisão.

O ministro com a tutela dos media confirmou ainda que o processo será seguido de perto por si, pelo Ministro das Finanças, pela administração da RTP e por António Borges, que está a coordenar os diferentes processos de privatização que decorrem no âmbito da aplicação do plano de ajuda externa.

Anónimo disse...

Relvas contra-ataca. O bicho ficou bravo.

http://economico.sapo.pt/noticias/novo-contrato-com-a-lusa-sera-negociado-a-luz-da-realidade-em-que-o-pais-se-encontra_148027.html

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares anunciou a denúncia do contrato do Estado com a Agência Lusa, que termina no final do ano, adiantando que vai ser negociado um modelo com uma redução da contribuição estatal.

"Eu e o senhor ministro das Finanças denunciámos o contrato de concessão, dentro dos prazos definidos, sob pena de ser automaticamente renovado esse contrato", afirmou hoje Miguel Relvas, no Parlamento, na audição na Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação.

Na intervenção inicial, Miguel Relvas explicou que o Governo vai iniciar "o processo de renegociação desse contrato entre o Estado e a Lusa", realçando que será tido em conta que a agência de notícias "tem acionistas privados".

Miguel Relvas realçou que "só este ano, o Estado central transferiu com IVA mais de 19 milhões de euros para a agência noticiosa Lusa. O Estado deu o seu contributo para a sustentabilidade da empresa ao defender a não distribuição de dividendos, revertendo integralmente para a Lusa, o que vai permitir um esforço de reestruturação da agência nos próximos meses", acrescentou.

Anónimo disse...

Eu estive 5 anos a estudar no duro para obter uma licenciatura pré-Bolonha com 15 valores. Tive de estudar e trabalhar. Tenho um currículo profissional como haverá poucos.
Estou na merda material!
Por que razão?:
-não tenho cartão partidário;
-não pertenço a nenhuma irmandade;
-sou livre e tenho ética de carácter;
-não tenho preço
Eis a simples razão!

Anónimo disse...

Estás na merda?!
Tu e 9 milhões.
A culpa disto é do fassismo.Do Salazar.
Vai ter com o padrasto deste regime,o capo Soares e pergunta-lhe onde está o paraíso prometido.

Anónimo disse...

Ninguém se mexe verdadeiramente para mudar o regime. Só mandam bocas.

UMA TESE EM BETÃO disse...

Ó MARIA!VAMOS LÁ DESPACHAR O SERVICINHO.MAS TEM DE SER TUDO EM MEIA-HORA QUE DEPOIS VOU-ME DOUTORAR EM CIÊNCIA POLITÍCA.O SERVICINHO DÁ-ME A EQUIVALÊNCIA A 100 PÁGINAS DE TESE.

Anónimo disse...

Melhor do que esta Privada só o ISCTE,controlado pela mesma seita.Tudo é feito com todo o cuidado sem deixar rasto.Perguntem ao Carvalho...

Anónimo disse...

Caro Prof. ABC

Estranho o seu persistente silencio, face às evoluções que ocorreram neste caso nas últimas 48 h, embora possa compreendê-lo no actual momento da vida universitária, com exames e outro tipo de provas, actualmente em curso.
Contudo, a sua análise é premente, face aquilo que hoje passou a ser disponivel no site do jornal Publico (http://www.publico.pt/Política/o-parecer-que-serviu-de-base-a-atribuicao-das-equivalencias-a-miguel-relvas-na-integra-1554349?all=1).
Como suspeitava, e ao contrário daquilo que o caro Prof. enunciava como necessário (relembro...Qual a justificação em cada cadeira da creditação do diretor/reitor Prof. Fernando dos Santos Neves, da licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade Lusófona, em 2006/2007...), não foi feita qualquer avaliação disciplina a disciplina, mas sim uma avaliação global, conforme está enunciado no parecer do Reitor, a saber ...Três aspectos merecem particular relevância: a longevidade das funções desempenhadas, a natureza das mesmas, maioritariamente de liderança ou grande responsabilidade institucional, e a sua variedade. Estes dois aspectos enunciam um currículo rico em elementos que enquadram um parecer de valorização do mesmo em 160 ECTS, que deverão ser feitos equivaler a diferentes unidades curriculares...
Tudo isto é de extrema gravidade, atentatório da mais elementar ética e vexatório para todos aqueles que tiveram um percurso académico de mérito.
Aguardo a sua análise e, por favor, não se cale face às sucessivas vigarices deste trafulha, apesar de ser seu corregionário politico. É tempo do PSD expurgar esta corja. Agora, também pergunto: do que é que o Prof. Dr. Nuno Crato está à espera?
também estará manietado por estes oportunistas?

Anónimo disse...

Atenção aos efeitos nefastos. O Ministro Crato já referiu que para não se repetir outro Caso Relvas, ou Sócrates, ou Vara, só alterando o RJIES. Casos como o do Relvas, por exemplo em doutoramentos também existem. Como alguém referiu acima, com que bases terá o ex-patrão da intersindical chegado a doutorado do ISCTE? Alguém que vem de electricista e sindicalista a full time, e é agora doutorado e investigador num centro de investigação? Como? Onde? As práticas em alguns doutoramentos feitos entre amigos são mais do que muitas, por exemplo um ex-ministro da saúde! O Partido Socialista tem no Parlamento professores catedráticos com menos de 40 anos. Catedráticos com menos de 40 anos? Como?

Anónimo disse...

Consta que a Universidade de Évora e a Universidade Aberta estarão para fechar. Porque será?

Anónimo disse...

Espero que o Relvas nos livre do cancro RTP.Se o fizer,terá direito a todas as equivalências que quiser.
Vai ter toda a matilha da comunicação social atrás,mas valerá a pena.

Anónimo disse...

O principal cancro neste momento neste país é o Relvas e outros como ele

Anónimo disse...

Não confundamos as coisas.

O Relvas, do qual podemos discordar, teve, anteriormente, um desempenho importante e meritório na JSD e no PSD, pode actulamente querer acabar com as mordomias na RTP, LUSA, etc. mas isso não altera aquilo que está aqui a ser analisado.

Aqui estamos a analisar as falcatruas, a troca de favores e a total ausência de rigor na dádiva desta licenciatura, sem qualquer fundamentação, mais parecendo como disse Narana Coissoró, uma licenciatura honoris causa.
O que está em causa é a análise deste processo dúvio, atentatório para todos aqules que apostaram, e bem, na meritrocracia, e veem que alguém, fruto dos conhecimentos e contactos obtidos pela politica, almejou algo para o que não mostrou habilitações.

Outra questão paralela, mas condicionada pelo ponto anterior, é o juízo de valor que temos que fazer de alguém, com este tipo de comportamento, e ponderar se terá perfil e idoneidade moral para o desempenho de cargos públicos.

Posto isto, reputo que a única saída digna para o Relvas (nunca poderá ser chamado Dr.) é que se demita do governo.

Anónimo disse...

Méritocracia em Portugal? Só para míopes. Por alguma razão Portugal perdeu a sua soberania. Por alguma razão Portugal está dependente dos "chques" que a chamada Tróika vai passando. Méritocracia em Portugal? Virem dizer que o Caso Relvas é que está a pôr em causa a mértitocracia é de rir. Vão ver os Directores da PT ou da Caixa ou da EDP, ou da Administração Pública, pertencem todos a famílias ligadas ao poder, à Maçonaria, á Opus Day, etc.

Meritocracia? Tolos. Há por aí muito tolo ou ingénuo.

Anónimo disse...

O Sr Miguel Relvas quer é vender a RTP á globo e ele proprio ficar acionista com dinheiro ganho atravez de habeis traulhices. Nao confio nele nem um bocadinho......

Anónimo disse...

PORTUGAL TEM AGORA A POSSIBILIDADE SER O MAIOR EXPORTADOR DO MUNDO DE POLICOS TRAFULHAS.

Disponivel para exportaçao ja temos: O Miguel Relvas: retalhos da vida de um aldrabão

http://aventar.eu/2012/07/11/miguel-relvas-retalhos-da-vida-de-um-aldrabao/

Anónimo disse...

CARTA AO 1º MINISTRO

Assunto: Miguel Relvas

http://ppmbraga.blogspot.pt/2012/07/carta-ao-primeiro-ministro-de-portugal.html

Anónimo disse...

Com o Relvas temos uma certeza.O lixo que é a RTP vai transformar-se num lixo ainda maior.A RTP vai passar a ser a RTM.O M não é de Madeira.É de Maçonaria.

Anónimo disse...

Claro.O Relvas se for afastado vai remir os pecados do mundo.
Pena que os opinadores xuxas,misturados com os que são sérios,não tenham aplicado esse critério ao Gatuno e não o apliquem aos pedófilos que enxameiam a AR e as bancadas do partido deles.
Pena que não considerem igualmente graves as falcatruas do Padrasto Soares,bem expostas no livro de Rui Mateus e que são um cardápio de crimes contra a nação.
Pena que quase tenham eleito Alegre,que pediu ao cunhado um certificado de habilitações falso para poder estudar em França.Que traiu a pátria vezes sem conta.
O Relvas é que é o mau da fita.
A fita é que está mal realizada.

Anónimo disse...

Quanto maior fôr o mal em nossa casa mais impotentes estamos para combater o mal em casa dos outros.

Anónimo disse...

Como se a licenciatura-trafulha do Relvas fosse novidade no seio das élites políticas e académicas. Foi a altura certa para disparar um tiro no Passos. Por quem? Pelos interesses fragilizados, a começar pelo Bildeberg-Balsemão. Aguardemos pelas lutas intestinas da Maçonaria.

Anónimo disse...

Indispensável ler o artigo do juiz Carlos Moreno hoje no i.

Paulo Valente disse...

Caro colega Balbino Caldeira

O Prof. Alberto Amaral nunca foi membro de nenhum governo, ao contrário do que está escrito neste seu post. O Prof. Alberto Amaral foi, isso sim, Reitor da Universidade do Porto.

Cumprimentos

Anónimo disse...

PORTUGAL TEM AGORA A POSSIBILIDADE SER O MAIOR EXPORTADOR DO MUNDO DE POLITICOS TRAFULHAS. Ao aldrabao Socrates juntou-se mais 1

Ja disponivel na net para exportaçao: O Miguel Relvas, retalhos da vida de um aldrabão

http://aventar.eu/2012/07/11/miguel-relvas-retalhos-da-vida-de-um-aldrabao/

Anónimo disse...

"Um aldrabão" com a côr errada,claro.
Se fosse rosa,o silêncio tomava o lugar do alarido.
O que incomoda não é ele ser aldrabão,é ser laranja.
Aldrabões tinha o anterior governo em dose cavalar.
Isso nunca incomodou os Aventares ou avatares.

Anónimo disse...

Nós sabemos quem é o Prof. Alberto Amaral. Nós também sabemos o que faz hoje. Ou o que não faz. Ou porque é que não faz nada em alguns sítios. Lá vai fazendo noutros, só para mostrar serviço. Nós vimos o filme "Constâncio V". Sabemos quanto custa cada "auditoria" da Agência. Sabemos onde vai parar o dinheiro de cada auditoria. É o Portugal de susexo. Filmes vistos, numa qualquer Universidade junto de si, pública ou privada.

Anónimo disse...

Portugal democrático hoje:

http://videos.sapo.pt/kzZH4Ua8qCjuDPNQkL9a

O PINHAL DA AZAMBUJA EM SÃO BENTO.

Anónimo disse...

O A. Deste blog é apenas correligionário político de Relvas? Não será colega de outras confrarias? Seria interessante ouvir um esclarecimento.

Anónimo disse...

O CADA VEZ MAIS DESACREDITADO GOVERNO MAÇÓNICO DE PASSOS DEIXOU DE TER QUALQUER LEGITIMIDADE PARA PEDIR O QUE QUER QUE SEJA AOS PORTUGUESES.PIOR QUE ISTO SÓ MESMO O PS MAÇÓNICO PORQUE A HIDRA ESTÁ EM TODO O LADO.

Anónimo disse...

http://www.ionline.pt/portugal/listas-oficiais-desmentem-conselho-cientifico-divulgado-pela-lusofona-0

Anónimo disse...

Ah, ah, ah, agora o Prof. Balbino Caldeira também é maçon! Não me digam?! Qual é a loja dele? Só se for a confraria do pão de ló de Alfeizerão. Sejam mais inteligentes, trabalhem, procurem a informação. Mandam merda para a frente da ventoína, para conspurcar. Esqueçam. O método já está estafado. Os companheiros do Sr. Relvas, são o Dr. Rui Pereira ou o Dr. Nuno Magalhães, ou o Prof. Zorrinho, ou ainda de lojas conexas, o Dr. Vasconcelos, ou o Dr. Montenegro. Está cheio de maçons. É verdade. Os maçons estão lá, como estavam na I República do tristemente célebre Afonso Costa. Afonso Costa, a Carbonária e a Maçonaria, trouxeram o fássismo. pois é, a história repete-se. Infelizmente.

Anónimo disse...

O fassismo não pagava a traidores.

Anónimo disse...

Se o autor do vergonhoso parecer e actual reitor no Porto da maçónica Universidade já se demitiu de que está à espera Relvas?Que o Terreiro do Paço lhe caia em cima da cabeça?

Anónimo disse...

Desabafo!

O que leva um indivíduo a portar-se desta maneira (o Relvas)? Sem qualquer vergonha, sem respeito pela filha, afrontando quem sabe mais que ele (sem ser de sacanice), afirmando que “norteia a sua vida pela simplicidade da procura do conhecimento permanente” e que “podiam ser mais cadeiras”…, ainda? Que organizações, que negócios, que gentes, que medos, fazem um indivíduo chegar a este ponto? No fundo tenho pena dele. Mas este é um problema menor. O Relvas é apenas o estereotipo do “Puto Velho” cheio de “Experiência da Vida”/”Universidade da Vida”/”Humildade”, ou seja o Chico-Esperto Português do: “Deseja Factura”? O Chico que depois se queixa de que a reforma é baixa. É o herói do povo! Esse povo que daqui a algum tempo (se não for já) procurará um médico para o seu filho ou neto e será tratado por outro Chico com 4 cadeiras feitas e cheio de “Experiência da Vida”. Pois é…, não há mesmo nada a fazer… são as “pessoas” que fazem os países, infelizmente! E o Procurador Geral da Republica? Não tem “Experiência da Vida” suficiente para ver que isto é uma grande trafulhice? Não investiga? É necessário um desenho? Pois é tem medo não é? O regime explodia, não era? Lá iam os Professores e os alunos a Martelo… E algum ou outro aluno da Lusófona que tenha aprendido alguma coisa…, como fica? Quem vai dar-lhe emprego? E todos os outros alunos das outras Universidades, se porventura tiverem que emigrar (hehehe…), como serão vistos lá fora? Isto prejudica, faz muito mal aos (poucos) sérios. E o Patas de Coelho “mantém confiança no ministro”? É maldade!
E a comunidade académica? Existe? Existem Universidades com Professores sérios? Estão de férias? Têm medo? Passaram administrativamente a seguir ao 25 de Abril?
E as reformas estruturais? Dos Juízes, dos Médicos, dos Professores, e de toda a função pública, que tanto necessita de ser “posta na linha”? Quem vai fazer a “coordenação politica”? Quem vai avaliar o médico pelo mérito, pela qualidade da informação prestada ao doente – conforme memorando da troika, quem vai fixar objectivos e avaliar a sua consecução? Que governo vai coordenar a avaliação dos professores? Quem vai introduzir a “Gestão” nos tribunais? O governo do Relvas? Se fosse algum destes profissionais (que não são meninos de coro), mandava-vos pastar! Pois é, pois é… E o Ministro Nuno Crato que, pese embora a incomodidade demonstrada, fica calado? Um homem tão rigoroso… O que dizemos aos filhos? Damos uma no Crato e outra na ferradura? Estuda toda a vida e depois emigras para longe dos pais? Ou dizemos: - Abre ai um negócio do “Deseja Factura” e terás um Mercedes e a cabeça cheia de “Experiência da Vida”…, serás um senhor? É a isto que chamam Empreendedorismo? Não sei não. Não dá. Não há nada a fazer… os países são feitos pela malta que lá vive, pessoas em alguns casos. Num país de vigaristas mal formados é impossível parir líderes sérios e competentes. Nenhum vigarista vota numa pessoa séria… tem medo! Numa coisa o Primeiro Ministro tem razão… Esqueçam o crescimento económico - a solução é empobrecer. Tenho “pena” dos sérios e dos mais novos!

(Escrito em 13-07-2012)

doutoramento disse...

obrigado por esta publicação!!