sábado, 22 de agosto de 2015

PS costista quer Sócrates... preso!...





14 comentários:

Anónimo disse...

Ainda ninguém perguntou ao Costa porque, sendo nº 2 do mafioso e burlão preso em Évora, nunca desconfiou de nada e ainda se afirmou orgulhoso da herança de Sócrates.
Há jornalismos muito estranhos.
O Eliot Ness descobriu que havia muitos jornalistas nas listas de pagamento da Máfia. Foi quase há 90 anos na América.
Vou esperar mais 90 anos para ver o que descobrem as autoridades portuguesas.
Algo é certo, os Padrinhos fundadores, Don Marionni e Don Santinni vão morrer impunes e deixar uma colossal fortuna.

Anónimo disse...

Mas o órgão de comunicação oficial da Operação Marquês diz que há novos processos contra o Sócrates, que são o TGV, PPPS e não sei que mais.
Pergunto: mas tudo isso não fazia parte da acusação inicial, pois não foi, também, daí que o Carlos Santos Silva alegadamente "recebeu" dinheiro que alegadamente "pertence" ao Sócrates?
Não percebo nada disto!...
Quanto a manter o Sócrates preso é mais do que óbvio pois se o juiz todo poderoso manteve as mesmas medidas ao Carlos S. Silva. Ou será que tal como aconteceu com o Ricardo Salgado o tal juiz vai mandar o Sócrates para casa com polícia à porta?
Vamos aguardar para ver, porém para levar por diante a estratégia de "ajuda" ao PSD até pode acontecer que o Sócrates seja libertado no dia do debate. É que, de facto, tem ocorrido muitas datas da evolução da Operação Marquês coincidentes com iniciativas do PS. Mas disso, todos sabemos que são simples coincidências...

Anónimo disse...

É uma chatice não haver um Noronha ou um Pinto a controlar a Justiça e a rasgar inquéritos.
Se a condenação dos crimes de corrupção não der jeito ao PS, então que fiquem impunes. Os portugueses que paguem os milhões surripiados.
Há cada besta!

Mais um fiasco disse...

O Pinochio ainda domina parte do aparelho do PS. Não admira que o Costa não o queira ver por perto. É um embaraço.
O Costa está a sentir muitas dificuldades diante do eleitorado, mas sobretudo já perdeu grande parte do partido que gostaria de voltar a mamar na teta do OE e ainda a procissão vai no adro já sente o espectro da derrota a pairar.
Cada cavadelam cada minhoca. Agora foi o elogio a Ferreira Leite, antes apelidada de "Velha".
Veja-se como isto foi recebido dentro da máquina corrupta do Rato:

«António Costa não afasta a possibilidade de a ex-líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, poder vir a integrar um governo do PS saído das próximas eleições legislativas de 4 de outubro. Em entrevista ao Sol, quando questionado sobre a hipótese de Pacheco Pereira ou Ferreira Leite poderem fazer parte do seu governo, o líder do PS afastou totalmente Pacheco Pereira por ser radical, mas elogiou a antiga ministra das Finanças: "Há entre mim e Manuela Ferreira Leite uma identidade de pontos de vista muito significativa."

O PSD reagiu com ironia, dizendo que por este andar "Costa ainda vai acabar por votar no PSD". E também no PS a declaração não caiu bem. "Obviamente que não me passa pela cabeça que ela [Ferreira Leite] entre no governo, mas houve muita gente que estranhou e ficou desagradada. Foi uma declaração desastrada", disse ao Correio da Manhã uma fonte socialista, criticando o líder por "ao mesmo tempo piscar o olho à esquerda e à direita".»
CM

Anónimo disse...

A luta pelo poder é algo engraçado. É uma excitação, vaidade de mandar nos outros concidadão e ao mesmo tempo exercer a vontade a despeito da dos demais.
Mau é em tudo isto não olhar a maios para conseguir enganar e atrair a si a decisão dos outros sob a forma de representação. Ó pá. passas para cá o voto que eu dou-te o céu...
Serviço público na politica é exercido por poucos.
O José Seguro deve estar orgulhoso de si. Os militantes do PS que o derrubaram deve meditar muito no que fizeram.

Anónimo disse...

"A vaidade é o pecado que eu mais gosto" -Al Pacino em O advogado do diabo

Anónimo disse...


Retomo o tópico sobre a violência do Islão com a oportunidade sobre o ontem acontecido num comboio tgv entre Bruxelas e Paris . Vem a propósito um comentário que encontrei nas redes sociais : «Quantos franceses são precisos para defender Paris? Não se sabe, nunca tentaram.»

Na forma como vemos e sancionamos o que de errado está à nossa frente ( como Portugueses , mas também como Europeus ) , não nos remetemos ( quase ) todos a uma confortável apatia ?

Anónimo disse...

Concordo com o seu comentário. Mas, nós portugueses, estamos um degrau abaixo dos franceses que cita.
Quando os imperialismos americano e soviético reclamaram os territórios de além-mar, foram os portugueses que deles desistiram e os entregaram alegremente.
O PCP, a organização que foi uma extensão do PCUS e usada como braço dos interesses soviéticos contra os interesses nacionais, recrutando nas universidades portuguesas e levando para a URSS os que viriam a ser lá treinados para formar uma guerrilha terrorista contra Portugal, recolhe muitos milhares de votos de há 40 anos para cá.
Os portugueses votam em quem agride a sua pátria.
Se há esperança em que algumas forças de regeneração da europa surjam, em Portugal não será certamente.
Quando o prof. Cavaco Silva, há uns anos, no 10 de Junho fez um discurso mais nacionalista, de imediato as alcateias de esquerda uivaram por toda a comunicação nacional, tentando lançar sobre ele o estigma do fascismo.
Porque razão milhares de portugueses condenam o regime anterior e suportam vários partidos que pretendem instalar no país uma feroz ditadura que vitimou milhões de pessoas por esse mundo, é um mistério.
Uma ditadura que suprime todas as liberdades, inclusive as eleições.
Abortos, casamentos gays, diluição do conceito tradicional de família, invasão de estrangeiros que não respeitam os nossos hábitos e costumes, as leis e a autoridade do Estado, etc.
O futuro das próximas gerações não é auspicioso.

Anónimo disse...


Pão e circo . A Europa já só existe para lá do paralelo 60º .

Anónimo disse...

O ex-ministro das Finanças helénico vai mais longe, afirmando que Alexis Tsipras deixou que o seu ego levasse a melhor e tomou a decisão, de forma consciente, de se tornar "o novo De Gaulle, ou, mais provavelmente, Mitterrand."

"Tsipras tomou a decisão, na noite do referendo, não só de se render à troika, mas também de implementar os termos da rendição tendo por base que é melhor que um governo progressista implemente os termos da rendição que despreza, do que deixá-los nas mãos dos lacaios da troika, que implementam os mesmos termos da rendição com entusiasmo", afirmou.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/europa/uniao_europeia/zona_euro/detalhe/varoufakis_acusa_tsipras_de_se_render_e_se_tornar_o_novo_de_gaulle.html

Anónimo disse...


Entretanto , parece que o 44 já arrendou uma casinha . Só falta ir lá a vistoria da DGP a ver se aquilo tem condições para usar a perneira....

Anónimo disse...

O Dr António Costa está a fazer a sua propaganda com base na Confiança. Confiança? Foi cumplice do Sousa, pelo menos por se ter calado e consentido, o descalabro financeiro, o colossal endividamento e a corrupção. Porque nunca se opôs à corrupçao? Porque nunca denunciou ou se opôs aos gastos do Estado que custavam o triplo dos valores orçamentados? Porque foi visitar o Sousa? Porque nunca se demarcou da governação que levou o país à banca rota e à Troica? Porque não pede desculpa aos portugueses? O País não tem confiança no Dr. António Costa tal como não tem confiança no Sousa nem no Vara.

«Prova Indirecta» disse...


Até que enfim que tenho um ponto de vista convergente com os Costas .

António Rosa disse...

Bravo , assim mesmo e que se fala !