quinta-feira, 31 de julho de 2014

Caso Sócrates-Monte Branco: contra-informação, ponto! - e vírgula





«Et absterget omnem lacrimam ab oculis eorum, et mors ultra non erit, neque luctus neque clamor neque dolor erit ultra, quia prima abierunt.» - Ap 21: 4

Abordo neste poste o caso do alegado envolvimento de Sócrates no caso Monte Branco referido pela revista Sábado, de 31-7-2014, e as suas sequelas, em cinco capítulos: a notícia da Sábado do alegado envolvimento de Sócrates no caso Monte Branco; o «esclarecimento» da Procuradoria-Geral da República; o comentário da entrevista de José Sócrates à RTP, em 30-7-2014; a vírgula sistémica; e a motivação deste caso. O poste é longo, mas creio que é melhor para o leitor ter a informação junta

Recomendo ainda a leitura do poste do José, no blogue da Porta da Loja, «A Visão está Segura...e a Sábado especula com boatos. José Sócrates foi logo à RTP1...», de 30-7-2014.


A notícia do alegado envolvimento de Sócrates no caso Monte Branco

A revista Sábado publicará hoje, 31-7-2014, uma reportagem intitulada na capa «Sócrates é suspeito no caso Monte Branco», e desenvolvido em páginas interiores com o título «Sócrates apanhado na rede do Monte Branco». Na capa, o lead aponta para que
«Depois de Ricardo Salgado, o Ministério Público pondera deter o ex-primeiro-ministro para interrogatório. Está sob vigilância há vários meses e já lhe quebraram o sigilo bancário e fiscal».
Baseado nesta reportagem, o Expresso, de 30-7-2014, avança:
«Contra Sócrates existirão "indícios de crimes de natureza fiscal e económica".
A equipa de investigadores junta, segundo a revista, peritos das Finanças e vários procuradores, liderados pelo procurador Rosário Teixeira. Têm trabalhado neste caso "sob rigoroso sigilo". Na origem da investigação estarão "fluxos financeiros que se suspeita atingirem milhões de euros".
 Apesar do título "Sócrates apanhado na rede do Monte Branco", "a Sábado não conseguiu apurar se este dinheiro suspeito, ou parte dele, que foi sobretudo encaminhado para contas na Suíça, é efetivamente de José Sócrates", lê-se no texto em causa.
Também estará sob suspeita José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates que foi ouvido no âmbito do caso Freeport, e um amigo do ex-líder socialista, seu conterrâneo da Covilhã, que "comprou as casas da mãe de Sócrates". Trata-se do empresário Carlos Manuel dos Santos Silva, que em 2011 e 2012 comprou três casas da mãe do ex-PM.»

Portanto, mais uma notícia que envolve os três da vida airada: José Sócrates; o seu amigo testa-de-ferro da Cova da Beira Carlos Santos Silva; e o seu primo José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, aka «o Bernardo» ou «o Gordo».


O «esclarecimento» da Procuradoria-Geral da República

Pouco depois da reportagem da Sábado ser conhecida, a Procuradoria-Geral da República (PGR) emitiu, ontem, 30-7-2014, ao fim da tarde, o seguinte comunicado, cujo fac-simile publico abaixo:
«Esclarecimento
Processo Monte Branco – José Sócrates
Na sequência de notícias vindas a público nas últimas horas, e ao abrigo do disposto no art. 86.º, n.º 13, al. b) do Código de Processo Penal, esclarece-se que José Sócrates não está a ser investigado nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco.

Lisboa, 30 de julho de 2014»

O Gabinete de Imprensa



Vamos, então, ler com atenção e ver o que o «esclarecimento» da PGR diz e o que não diz, em oito pontos:
  1. O «esclarecimento da PGR tem por título «Processo Monte Branco - José Sócrates». O esclarecimento, com este título, não parece abranger, por exemplo, qualquer processo que tenha eventualmente resultado de uma certidão extraída desse processo. E nada nos diz sobre outros eventuais processos: apenas sobre este.
  2. A nota atesta que «José Sócrates não está a ser investigado nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco». Isto é: no Processo Monte Branco, José Sócrates não está a ser investigado nem foi constituído arguido. Isso não significa que Sócrates não está a ser investigado noutro processo. Mas se, sistemicamente, se torcer o esclarecimento da PGR e se introduzir uma vírgula (a vermelho) -
    «José Sócrates não está a ser investigado, nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco».
    então, nesse caso, indicar-se-ia que Sócrates não estava a ser investigado neste e em qualquer outro.
  3. O «esclarecimento» atesta que, no processo Monte Branco, José Sócrates não está a ser investigado: isso não significa que não tenha sido investigado nesse processo ou que não virá a ser.
  4. O esclarecimento é omisso sobre o amigo e conterrâneo Carlos Manuel Santos Silva e o primo José Paulo Bernardo Pinto de Sousa - referidos na reportagem da Sábado, e o beneficial owner de quaisquer empresas offshore, de títulos ou de fundos, que tenham sido alegadamente transferidos para o estrangeiro ao arrepio da lei, dada a sua natureza, ou quaisquer outros factos de relevo judicial referentes a estes indivíduos.
  5. Não se pode concluir, finalmente, que os factos que justificariam a eventual detenção para interrogatório, no acautelar da eventual imposição de medidas de coação por juiz de instrução, sejam estes que a revista refere ou outros que, no decurso de eventual investigação, tenham ressaltado do comportamento deste indivíduo oude outro qualquer.
  6. O esclarecimento é omisso sobre qualquer quebra de sigilo bancário e de sigilo fiscal que tenham sido, ou não, mandada executar por juiz de instrução habilitado, a pedido do Ministério Público, relativamente a José Sócrates, pessoas a si ligadas ou qualquer outra pessoa.
  7. O esclarecimento é omisso sobre a existência, ou não, de qualquer mandado de busca da casa (ou da casa de recuo em que este, ou qualquer, indivíduo pernoite), ou de outras instalações, de quem quer que seja, no âmbito deste processo ou de outro.
  8. O «esclarecimento» é ainda omisso sobre a iminência, ou não, de qualquer detenção, de qualquer pedido de detenção pelo Ministério Público ou da emissão de um mandado pelo juiz de instrução de qualquer processo que seja.

Comentário da entrevista de José Sócrates à RTP, em 30-7-2014

Encadeado nesta sequência, José Sócrates foi ao Telejornal das 20 horas na RTP (30-7-2014 - dos 5'15'' aos 15'45''), com um intervalo para outra peça pelo meio, contestar a notícia da Sábado perante o pivot do jornal, José Rodrigues dos Santos. Sócrates já tinha sido confrontado diretamente pelos jornalistas daquela revista, como é deontológico fazer. Comento a entrevista em vinte pontos:
  1. Sócrates estava bastante mais inseguro do que é costume (aliás, cerca dos 6'30'' do video do telejornal vêm-se as mãos de Sócrates a revolverem-se nervosamente).
  2. Na entrevista, perante José Rodrigues dos Santos, pareceu conhecer bem a reportagem. 
  3. Mesmo assim, Sócrates começou por manifestar a sua estupefação com as notícias. Aquilo que designou de «campanhas de difamação». «Uma verdadeira canalhice» queixou-se, no registo grosseiro do costume quando responde a factos críticos.
  4. Sintomaticamente, descreveu a reportagem, dizendo que se tratava de inventar uma história, colocá-la nos jornais para ser desmentida pelo Ministério Público logo a seguir...
  5. A terminologia de código penal que empregou na explicação que deu do que é o caso Monte Branco sugere apoio jurídico cuidado.
  6. Desmentiu que tivesse contas em países estrangeiros e paraísos fiscais. Diz que apenas tem uma conta em Portugal na CGD e teve outra em Paris também na CGD, quando esteve em Paris a estudar. Acrescentou: «eu só tenho uma conta bancária, há mais de 25 anos». Os «25 anos» parecem querer acomodar o facto dos 263 cheques em branco de uma conta sua no Totta e Açores, datados de 1991, encontrados pelo agricultor Nuno Caçador, escondidos na escrivaninha de uma casa que pertenceu ao seu primo Bernardo, alias «o Gordo» - segundo revelou o semanário Sol, de 5-4-2014. Já antes, em entrevista à RTP,  segundo o CM, de 5-4-2013, Sócrates insistiu no que agora repete: que há mais de 25 anos que só tem uma conta bancária, na CGD. Se essa notícia do Sol está certa, e não foi desmentida que eu visse, abstraindo da conta de Paris, mais uma vez Sócrates não disse a verdade.
  7. Diz que passada a 'sabática, está «de novo a trabalhar). Não disse em quê. Será como «presidente do Conselho Consultivo para a América Latina da Octapharma» (sic), empresa do seu vizinho Paulo Castro na Braancamp, como explica o José..
  8. Por cautela, justifica: «porque admitindo... admitindo... admitamos que pudesse ser verdade. Se fosse verdade, era absolutamente injusto porque eu não tenho capitais, nunca tive contas no estrangeiro, não conheço ninguém da Akoya, não conheço ninguém de que... que costuma ser referenciado a propósito do no caso Monte Branco»... E mais à frente, aproveita, para dizer que,
    «mesmo que fosse verdade, é um completo absurdo, porque se estamos a falar de um caso de 'ocultação de capitais', é preciso ter capitais para os ocultar. Eu nunca tive capitais. Sempre vivi do meu trabalho, como vivo hoje. Só tenho uma única conta bancária»...
  9. Refere que na campanha que descreveu sistematicamente como «canalhice», o pretendem associar ao caso Ricardo Salgado... E mais à frente identifica como culpado um grupo ligado à comunicação social (a Cofina, do CM, Sábado, etc., grupo que, todavia, não nomeia). E novamente o papo jurídico de que o CM o pretendeu afetar na sua honra, na sua consideração.
  10. Sócrates não aceitou responder sobre alguns factos que Rodrigues dos Santos citou da notícia da Sábado (a empresa do seu amigo Carlos Santos Silva alegadamente envolvida e o alegado envolvimento do primo). 
  11. À pergunta sobre o alegado envolvimento, segundo a revista, do amigo, diz sobre Carlos Manuel Santos Silva que «sobre a sua vida empresarial nada tenho a ver». Recorde-se que, segundo José António Cerejo, no Público, de 17-10-2011, José Sócrates não foi acusado, nem sequer arguido no famoso caso do aterro sanitário da Cova da Beira, onde a Conegil do seu amigo Carlos Manuel Santos Silva é referida; como também nada teve a ver como assim diz, nada teve a ver com adjudicações de empreitadas à dita Conegil e à Constrope do seu amigo Santos Silva quando Sócrates era secretário de Estado do Ambiente e ministro do Ambiente no primeiro e segundo Governo Guterres.
  12. E sobre o primo, diz que tem a certeza de que a sua família (de Sócrates), «não faz tráfico de capitais nem movimenta largas somas»... Todavia, o CM, de 6-9-2011, refere, com base em extratos de contas, que a família (um tio, uma tia e primos, Carvalho Monteiro) de Sócrates tinha movimentado 383 milhões de euros no offshore de Gibraltar... Ainda que o ramo da família seja outro, parece difícil, mesmo a um José Sócrates, avaliar 383 milhões de euros como pequena soma...
  13. Diz que um jornalista (da Sábado, presume-se) lhe telefonou a dizer que estava a ser investigado pela Polícia Judiciária. E argumenta que se constrói uma notícia falsa com o objetivo de o envolver num caso que está agora a ser divulgado (Monte Branco).
  14. Diz que o Correio da Manhã o procurou apresentar como «alguém que tinha uma vida luxuosa em Paris», o que, alega, «não é verdade». Mas note-se que bitola de Sócrates parece muito enviesada: ele considera que 383 milhões de euros movimentados pela sua família não são «largas somas» - de outro modo não diria o que disse agora.
  15. Diz que a campanha se fez para «meter um socialista qualquer nesta história do Monte Branco». Ora, como atacou, finalmente com força, António José Seguro, em entrevista à revista Visão, que sai nesta quinta-feira, 31-7-2014:
    "Há, em Portugal, um partido invisível, que tem secções sobretudo nos partidos de Governo, que capturou partes do Estado, que tem um aparelho legislativo paralelo através dos grandes escritórios de advogados e influencia ou comanda os destinos do País. (...)
    Muita gente, logo no início, disse: "com o Costa é que a gente lá chega". Não interessam o projeto, as ideias, o que as pessoas fizeram durante três anos, a disponibilidade... Para algumas pessoas, no interior do PS, interessa é aquele que dá poder e o distribui.
    Comigo, há uma separação clara entre política e negócios. Não tolerarei que qualquer membro do meu Governo tenha a mínima suspeita. Na dúvida, deve demitir-se." "Não podemos ter um País de meias-tintas, meias verdades, de "uma mão lava a outra". Isso adensa o clima de podridão. (...)
    A minha linha de fratura é entre a nova e a velha política. A velha política que mistura negócios, política, vida pública, interesses, favores, dependências, jogadas e intriga. O que existe no PS mais associado a essas coisas é apoiante de Costa.»
  16. Diz que não conhecvia a empresa que terá feitro esses movimentos de capitais. E quando José Rodrigues dos Santos ia mostrar o nome da «empresa do seu amigo »(Carlos Santos Silva», atalhou para lhe dizer, tecnicamente, que «não estou em condições de lhe confirmar isso»... Diz que não leu a notícia. E justificou-se: «isso tem de perguntar ao meu amigo, mas eu tenho a certeza que entre os meus amigos não estão criminosos...». 
  17. À pergunta se vai processar a empresa da Sábado que publicou a notícia é evasivo: «Bom... bom... eu... sabe uma coisa... repare...». E menciona que a campanha o pretende associar a Ricardo Salgado e a outros que estão a ser investigados. E repuxa, negando pela terceira vez, que são «coisas absurdas». «eu nunca tive capitais para serem transferidos para o estrangeiro; nunca tive contas no estrangeiro», a não ser essa conta na CGD em Paris.
  18. E, face á insistência do jornalista sobre se tenciona processar a Sábado, diz: «eu tenciono e vou usar todos os meios para me defender». 
  19. Diz que veio ao telejornal das 20 horas da RTP porque «sabia que vocês iam divulgar essa notícia». Uma notícia que realça e brandindo o atestado equívoco, «foi imediatamente desmentida pela PGR».
  20. E conclui que «isto são puras campanhas de difamação que fazem lembrar outros métodos que não o jornalismo». Talvez trabalho de contra-informação?

A vírgula sistémica

A dúvida metódica sobre a posição dos média relativmente a este caso foi rapidamente esclarecida pela vírgula sistémica anfibológica.

Atente-se que no «esclarecimento» da Procuradoria-Geral da República sobre o alegado envolvimento de Sócrates no processo Monte Branco, de 30-7-2014, não existe vírgula na frase:
«esclarece-se que José Sócrates não está a ser investigado nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco». 

Porém, essa vírgula marota, de ambiguidade sintática (ao modo de Eats, Shoots and Leaves, 2003), aparece nalguns meios, modificando o sentido da frase: Rádio Renascença (Et tu, Brute?!...), Expresso e DN. Noutros meios não há ambiguidade: CM e Observador. Conforme demonstro abaixo.









 


A motivação

Após a série de elementos que se juntaram neste poste, é o momento de procurar discernir a motivação deste caso. E a pergunta a fazer é: cui bono (a quem beneficia)?

Não são inéditos os fenómenos preventivos de vitimização por parte de alvos possíveis da polícia e do Ministério Público em função de denúncias ou de meios de prova a que se aceda por investigações conexas. Lembro o caso das entrevistas chorosas de Carlos Cruz (a primeira - que não consegui descobrir e a segunda na SIC), antes de ser detido e presente ao juiz de instrução. Portanto, não é simplesmente o protesto de inocência que determina que seja vítima quem se apresenta como tal.

Releia-se o comentário acima e notem-se os factos da entrevista de José Sócrates na RTP, de ontem, 30-7-2014. Suponha-se, por hipótese, que existe realmente uma investigação a pessoas muito próximas do ex-primeiro-ministro por factos relacionados com branqueamento de capitais ou quaisquer outros do universo jurídico da corrupção. Valorizem-se ainda as informações que correm nos círculos socialistas da capital de que com a queda de Ricardo Salgado, se aperta o cerco ao amigo de Paris de quem Ricardo não se devia esquecer (CM, 21-10-2012), o ex-primeiro-ministro José Sócrates, que seria o próximo a ser detido. Creia-se, então, por um instante que, sobre este assunto específico, ou qualquer outro que tenha resultado de denúncias, buscas ou elementos de prova, relativos ao BES/GES ou um galho do Monte Branco, se aproxima o seu emaranhamento nas malhas da justiça.

E desdobro a pergunta: a notícia da Sábado, aproveita à investigação do caso ou aproveita ao alvo? Creio que aproveita ao alvo.

Registe-se que a notícia forçou a emissão de um esclarecimento da própria PGR, certamente após consulta ao procurador Rosário Teixeira ou outro procurador do DCIAP que dirija um eventual inquérito. Note-se que, no atual contexto jurídico-político-social, não se verifica um constrangimento da investigação do Ministério Público e da polícia a setores sistémicos do tabuleiro do poder, que levasse qualquer interveniente a jogar para nulos uma cartada que pode ganhar o king.

Ora, em qualquer caso, lançar para os média informação prematura  e incompleta sobre o caso, pode provocar o aborto do processo, elimina, desde logo, o efeito de shock and awe da busca (na casa de recuo onde pernoitar) e detenção e, principalmente, granjeia apoio dos indefetíveis no palco dos média, onde a verdadeira batalha se trava e decide.

Mas se esta é a conjetura, e sem desperdiçar, na entrevista que acima tentei descodificar, as pistas sobre a realidade dos factos de que é padrão um certo comportamento face à verdade exibir, por catarse humana do sentimento de implicação, existem casos recentes em que a contra-informação oficial de controlo socialista forneceu indícios enganosos e falsos, para transtornar investigações judiciais e virar a opinião pública a favor dos entalados? Sim. No processo Casa Pia isso foi uma constante; e já no consulado socratino, nos processos da licencaitura na Universidade Independente, Freeport e Face Oculta. No processo Face Oculta, nas fases mais duras de decisão, nomeadamente sobre o inquérito-crime de atentado contra o Estado de Direito (com a tentativa de compra, a três meses das eleições legislativas dos meios de comunicação social independentes, TVI, CM e Público, pelo socratismo atuante), a contra-informação oficial chegou ao cúmulo de forjar - e publicar em 3-12-2009, através do blog Random Precision (ver poste do André Azevedo Alves, no Insurgente, de 6-12-2009) para abafar o efeito da divulgação das escutas verdadeiras de conversas delicadas entre Vara e Sócrates que o semanário Sol viria a fazer três meses depois, e novamente em 21-3-2012, como denunciei neste blogue - , um suposto documento de transcrição policial de escutas em que teria sido apanhado o primeiro-ministro, e até tentou colocá-las, através de emissário de confiança, em meio do adversário!...

Portanto, se não se tratou de uma operação da contra-informação de matriz socratina, é bem apanhada(o). De uma maneira ou de outra, com mais ou menos manobras defensivas para criar confusão, o cerco aperta-se. E pode até haver uma janela de oportunidade de alguma limpeza do Estado.


Limitação de responsabilidade (disclaimer): As entidades referidas nas notícias dos média, que comento, não são suspeitas ou arguidas do cometimento de qualquer ilegalidade ou irregularidade nestes casos, com excepção daqueles pelos quais estão indiciados. E mesmo quando arguidas gozam do direito à presunção de inocência até ao trânsito em julgado de eventual sentença condenatória.

50 comentários:

Anónimo disse...

Será que, finalmente, o Sousa da Independente foi apanhado ?

Anónimo disse...

O anónimo 31 de Julho de 2014 às 07:07

Andar sempre no copy/paste é no mínimo triste!!

Anónimo disse...

O Sousa será sempre difícil de deter. Não fosse ele defendido pelo bate-fundo do Regime, o Dr. Daniel, o maior TRAFICANTE tuguês desde 1974. Aliás, o Dr. Daniel é a ponte com o próximo dirigente máximo da Tugolândia, Eng. José Eduardo dos Santos.

Mas, quem vai meter na cadeia o Sousa, serão os próprios socialistas. Aliás, Seguro já deu o mote. O Sousa, neste momento, incomoda sobretudo alguns socialistas "de bem", que se sentem incomodados por terem próximos de si, um tratante, verdadeiramente criminoso de alto calibre, que não conhecerá outra forma de abrandar, do que seja ser esventrado, em toda a sua realidade.

Estranho, mesmo estranho, foi o aparecimento daquela mancha no pescoço do Sousa, ontem perante Rodrigues dos Santos. Foi para parecer doente, e por isso, fragilizado? Ou estará mesmo doente, de uma doença complicada, e numa fase ainda inicial?

De resto, o Sousa está para a política como o Vale e Azevedo esteve para o desporto. O Vale e Azevedo não foi, nem será o único vígaro do desporto. Talvez um dos maiores, apenas. O Sousa também não é o único vígaro na política, mas o mais trapalhão e bandalho deles todos.

Hoje toma posse a Dra. Helena Fazenda.

Anónimo disse...

O Sousa da Independente parece que vestia( veste ?) no Bijan, do nº 420 do Beverlly Hills onde um fato pode custar algumas dezenas de milhar de USD. Veio noticiado que até tinha o nome escrito na vitrina da loja. É preciso ter muita massa...parece que falaram em 383 milhões, e falavam de Off Shores, transferências bancárias, familias, etc, etc...Há verdade nisto? Quem Investiga para se saber a verdade ?

Anónimo disse...

Conclusão: temos um dos maiores escândalos que há memória no nosso país, o caso BES. Mas eis que a revista "Sábado", de que desconheço os donos (e o Dr ABC nunca os refere) vem com esta notícia cheia de interrogações, sem conteúdo, sem certezas, lançar achas para a fogueira, talvez para abafar, um pouco, o escândalo BES. O Dr ABC, sempre nervoso para encontrar notícias do Sócrates, logo agarra a migalha para divagar onda fora até ao fim do mundo no sentido de fazer a sua justiça na praça pública.
Incrível.
Impressionante.
A casa a arder e o Dr ABC à procura de noticias para atacar o Sócrates.
Homem, neste momento diga o que deve dizer: que os ricos do BES nos foder.., que o Governador do BP, António Costa, andou a ver navios, que não devemos confiar nesta regulação, que há muita falsidade escondida, etc.
Deixe-se de pequenas vinganças. Deixe a espuma.
Não queira que desviemos as atenções do grosso dos problemas.

Anónimo disse...

Se Portugal fosse um país desenvolvido, o Sousa já teria sido detido, ou pelo menos, o Sousa tinha saído de circulação, pois envergonha o próprio sistema. Mas, como a Maçonaria está cheia de esterco, e o Regime já entrou na fase de autofagia, e por isso não há auto-correcção, é provável que o Sousa continue a circular por aí. Mas, tarde ou cedo, haverá alguém que porá cobro ao lixo. Sempre foi assim no passado.

Anónimo disse...

Não se desvia do cerne da questão, nem um milímetro. Aliás, o "monstro" do BES foi criado em 2009, 2010, 2011, anos gloriosos da vigarice socrática. A gente lembra-se do Manuel Pinho, esse ícone do espírito Santo e apaniguado do Sousa, da Independente. Os registos das transacções fraudulentas começaram naqueles gloriosos anos do Socratismo. Tudo em consonância com o Grande Vigarista. Pena terá o dito vígaro de não ter sacado mais a don ricardo.

Anónimo disse...

O "monstro" do BES foi criado em 2013, 2014 anos do glorioso Passos e passou ao lado do atual "Constâncio". É de loucos dizer-se aqui que a responsabilidade pelas falcatruas no BES é do Sócrates. Não sei se o Dr ABC, apesar da sua inacreditável capacidade para inventar, também alinha nesse esquema.
Não acredito.

Mas atenção. metade do novo livro do Dr ABC acerca do Sócrates já tem mais de metade das folhas.

Anónimo disse...

"não conheço ninguém de que... que costuma ser referenciado a propósito do no caso Monte Branco"

Quando o vígaro proferiu esta aldrabice,o Rodrigues dos Santos não podia tê-lo confrontado com a escuta onde manda o lembrete ao Salgado?
Quer o Rodrigues dos Santos ser levado a sério como jornalista?
Put* que os pariu!

Anónimo disse...

E quando o Vigarista disse que sempre viveu do trabalho,por que razão não foi confrontado com as comprinhas no Bijan e com as facilidades de contrair empréstimo na CGD quando nada fazia e não tinha como pagar?
Os mérdia estão ao serviço do partido quadrilha.
O Vigarista arrastaria toda a tralha corrupta do partido e por isso vão defendê-lo numa luta sem quartel,empregando todos os meios e aqui inclui-se os serviços de informação que dominam.

Anónimo disse...

Balbino, você e o gang pidesco-fascista que alimenta este blog, não passam de completos e tristes bandalhos. A vossa hora há-de chegar.

Anónimo disse...

Oh vigarista Sócretino,

Isto é mau, mas tu queres andar aqui a conspurcar. Porquê? Porque sabes que aqui se combate o lixo. Sabes que as palavras aqui escritas são como o óleo espesso nas mãos, por mais que se tente apagar, não sai. A luta continua, nem que não fique pedra sobre perda.

Anónimo disse...

A luta não continua, parou no Sócrates, pois os Relvas, os Oliveira e Costas e amigalhaços do BPN, os Jardins, etc., não viram aqui essa luta.
Por que será?
Eu sei!...

Anónimo disse...

Vigarista, ontem, Vigarista SEMPRE.

Custa a ler, mas não é num mês, nem num ano, que se fazem vigarices no valor de 3,550 mil milhões de euros. Vêm, pelo menos, desde 2009. Esses anos gloriosos dos Vigaristas a comandarem os tugas.

http://www.dnoticias.pt/actualidade/economia/461222-detencao-de-ricardo-salgado-surge-em-plena-mare-de-problemas-no-grupo

Segundo o jornal, o Ministério Público investigou 12 transferências de 27,3 milhões de euros efetuadas entre julho de 2009 e julho de 2011. Os movimentos terão partido do BESA para contas de empresas com sede no Panamá e cujos beneficiários são Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires, ex-vice-presidente executivo do BES.

Anónimo disse...

A LUTA CONTINUA.

O tráfico do Espírito Santo vem de longe, mas teve grande guarida quando passou pelo desgoverno, o Pinho. Grandes sacanços que o contribuinte VAI PAGAR. A não ser que o Dr. Passos NÃO nacionalize, ao contrário da nacionalização do Zé Sousa da Independente.

http://www.publico.pt/economia/noticia/ministerio-publico-faz-buscas-na-rioforte-1664869

Um dos temas que está em cima da mesa das autoridades é apurar o rasto do sinal pago em 2010 e 2011 pela Newsbrook pela compra da Escom, detida pela Rioforte. O negócio anunciado em 2011 por Ricardo Salgado, que esteve nas negociações, envolveria 500 milhões de euros, mas foi fictício, ainda que a empresa de Sobrinho tenha entregue um sinal de 85 milhões de euros. Do sinal (parte foi para pagar a compra da Opway Angola), cerca de 60 milhões de euros destinavam-se à Rioforte pela venda de 67% da Escom, empresa usada pelo GES para negócios menos públicos (envolvendo Estados). A Rioforte, tal como as outras sociedades do GES (ESI e ESFG), está já sob protecção de credores. O Ministério Público quer apurar que destino foi dado aos 60 milhões de euros.

Os contactos luso-angolanos começaram no Verão de 2010 e culminaram na assinatura, meses depois, em Lisboa, de um contrato-promessa, que avaliava a Escom em cerca de 800 milhões de euros. Mas o valor revelado era de 500 milhões. O Banco de Portugal obrigou já este mês o BES a registar uma imparidade associada à Escom de 300 milhões de euros, o que atira a exposição do banco ao GES para 1,5 mil milhões de euros.

Entre Julho de 2009 e Julho de 2011, já depois de ter começado a “manipulação” das contas das holdings do GES e da venda da Escom, o Ministério Público investigou, no contexto da Operação Monte Branco, 12 movimentos no valor de 27,3 milhões. Os movimentos partiram do Banco Espírito Santo Angola para contas no Credit Suisse da Savoices e da Allanite, ambas identificadas na investigação, mas cujos titulares eram empresas com sede no Panamá e cujos beneficiários serão Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires.

Anónimo disse...

"Entre Julho de 2009 e Julho de 2011, já depois de ter começado a “manipulação” das contas das holdings do GES"

Quem foi Governador do BdP, nesta altura?

Quem dirigiu a CMVM, nesta altura?

Quem foi Primeiro Ministro, nesta altura?

Quem foi Ministro das Finanças, nesta altura?

Tanto filho da p...

Anónimo disse...

O caso é que o Vigarista Socretino endividou o país e deu ao "amigo" Salgado negócios que são uma verdadeira burla com as famílias portuguesas a ficarem em dificuldades por muitos anos.
A justiça do Marquês era a mais aconselhável.Caso contrário,o partido quadrilha vai continuar o trabalhinho do Soares,Guterres e Socretino.Sempre a afundar e a traír.

Anónimo disse...

Ó anónimo das 16:34.
E aonde coloca os "socialistas" Oliveira e Costa, Duarte Lima, Cavaco, os da Tecnofarma, os Arlindos Cunhas, o ministro da ponte, etc.
Serão tb de algum partido quadrilha?
Ou pertencerão a um partido de Santinhos?
Vou mais por este!...

Anónimo disse...

Seu burro.
Quem disse que só os xuxas roubam? qualquer tuga está preparado para isso se lhe derem a oportunidade e mesmo que não lha dêem.
A impunidade é geral, todos sabemos.

Anónimo disse...

Se o dono deste blog e os seus capangas assinam de cruz as reportagens falsas de publicações pagas pelos ladrões do povo de Angola, isso significa claramente que comem dessa mesma gamela. Estão pagos pela mesma fonte ladra de angolanos para publicitarem essas campanhas no blog. Claro como água, Balbino.

Anónimo disse...

31 de Julho de 2014 às 17:54

Mas, quem é este tonto? Será amigo do Sobrinho? Ou será da Maçonaria decadente?

A grande maioria das empresas portuguesas de média e grande dimensão, depende de Angola, como um mendigo depende do que dá a esmola. BPI. GALP. NOS. BCP. BES. Etc.

Anónimo disse...

Angolanos.Agora é que estás com pruridos,vigarista socretino?
Quando o teu amado andava por terras angolanas a mendigar e a socializar com o filho do Zé Eduardo,o tal que pega de empurrão,não te manifestavas.
Quando o socialismo corrupto nos arrastava para a bancarrota não protestavas.
Vai lamber o cu ao teu amo para o Jugular e para os blogues pagos pela partido quadrilha.

Anónimo disse...

Porque é que o Sousa da Independente nunca foi investigado? Como foi possível passar impune? A que sociedade secreta pertence ? Quem investiga? Quem informa da verdade ?

Anónimo disse...

o socialismo caviar a ganir

http://economico.sapo.pt/noticias/como-presidente-da-ren-e-cidadao-a-situacao-financeira-do-pais-preocupame_198872.html

“como presidente da REN e cidadão a situação financeira do País preocupa-me, obviamente, até porque o Governo já reconheceu hoje que esta crise terá impacto na economia”.

Anónimo disse...

O anónimo que por aqui anda a defender o delinquente parisiense, só pode ser um dos muitos avençados que proliferam pela blogosfera, pagos pelo vigarista.
Quando o pais se afundar atolado nas vigarices dos poltrões da pulhitica e surgir um regime sério que reponha a legalidade, haverá muito sacana a pôr-se ao fresco. Nessa altura não haverá tréguas na caça aos trafulhas, nem dos avençados merdosos.

Anónimo disse...

A culpa é do socas, como sempre.

Anónimo disse...

Anónimo de 31 de Julho às 17:49.
Seu esperto
Mas por acaso vê por aqui atacar os políticos do PSD que "roubam" ou apenas atacar o Sócrates e a fazer justiça popular.

Anónimo disse...

Faz um blogue e ataca o que quiseres.
Vir para aqui cagar sentenças a defender um canalha que afundou o país e prejudicou todos os portugueses é de idiota.
Queres desviar as atenções do bandido.

Anónimo disse...

Olhem que é preciso azar.Cada cavadela,cada minhoca.Quanto mais se investiga,mais merda sai debaixo do tapete deste canalha.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/capa/cm-de-hoje-01082014

MatAteus disse...

Fui contratado pelo Governo para transferir o Aeroporto de Beja para o Arsenal do Alfeite...da primeira vez não consegui...mas desta vez garanto que vou conseguir pôr os submarinos a voar...como se fossem F-16s...graças aos submarinos voadores o Alfeite vai-se transformar na grande Plataforma de exportação de tudo o que é Salgado em Portugal !!!Bora lá a voar e a facturar!!!

Anónimo disse...

Afinal o que está a ser investigado é o dinheiro da casa de Paris.
E a revista Sábado falou de outra coisa.
Penso eu... tantos tiros para ver se algum acerta.

Anónimo disse...

Não adianta chover no molhado. As pessoas agarram-se às sua convicções "certezas". Geralmente na vida profissional não conseguiram alcançar os seus sonhos, realizáveis ou não. Muitos já estão na reforma ou perto dela. É como um professor num pequeno concelho do Minho que sempre achou que devia ter sido convidado para trabalhar no IST e ser investigador; anda sempre a remoer naquilo, a culpa é dos outros especialmente os políticos. Tenho pena da famíia, mas todos nós temos a nossa cruz para carregar.

Mexialhão Salgado disse...

Costa que o Mexialhão Salgado está muito CostaEdepado....vai ser o próximo a ser exportado para a Carregueira do Sal!

Anónimo disse...

Se o governo actual tivesse legislado de forma a recuperar o dinheiro mal gerido por estes bandalhos governantes, à muito que este cromo e outros mais iluminados protegidos do sistema corrupto estariam atras das grades

Um Brioche de 3 milhões disse...

Que grande larápio me saíu este Sócrates.Até a casa de Paris era dele.Apenas 3 milhões,coisa pouca para quem diz que viveu sempre do ordenado e nada mais declarou às Finanças.
Este crápula lançou o fisco sobre os contribuintes com cruzamento de dados e penhoras sem aviso,é o mesmo que fez fraudes sobre fraudes ao mesmo fisco e passeia incólume após colocar o país de mão estendido à caridade internacional e hipotecar o futuro de gerações.
Isto só é possível porque pertence a um gang partidário e tem a imprensa e magistratura na mão.
Os portugueses aceitam dois pesos e duas medidas no seu sistema judicial.
Parece que estamos na Roménia de Ceausescu,grande amigo do bochechas,segundo este à época propalou,quando fingia tratar tu cá,tu lá com outras figuras da política internacional.

Anónimo disse...

Está a ser investigada a compra da casa aonde viveu o Sócrates.
A casa é do Sócrates? É a primeira coisa a saber.
Portanto, tudo ao contrário do que diz a sábado.
E o Dr ABC, como é costume, fica caladinho da silva.
Como ficou aquando do processo da compra, pelo Sócrates, da casa de Lisboa, em que o tribunal julgou ter sido um aquisição normal, igual a tantas outras no mesmo local e por outras pessoas.
Neste caso nada disto foi referido.
Eu sei porquê

Anónimo disse...

Quando escrevem " bochechas" vê-se que o autor da prosa é reformado ou retornado, dos que ficaram cristalizados no tempo das suas amarguras e mesquinhices.
No meu tempo, .... bla bla bla nunca vão aprender ou tentar entender mais nada.

Anónimo disse...

Afinal vamos ter um moedas como Comissário Europeu.

Uma pergunta: não devia ser um socialista a ser indicado?
Foi o PS a ganhar as eleições europeias por isso acho que fazia todo o sentido ser um socialista. Bem sei que para o Dr ABC tal não era possível porque na área socialista não há ninguém que se aproveite.

Quanto à indicação do Moedas apenas digo: batemos no fundo...

Anónimo disse...

Um socialista?
Deviam era ser nomeados para Vale de Judeus.
Uns pulhas que causaram 3 bancarrotas em 40 anos e uma pré-bancarrota gutérrica,salva pela fuga do incompetente e aldrabão.
Lata não falta aos Ratos avençados.

Anónimo disse...

Então contem lá! Mas digam a verdade. Quanto é que os ladrões de Angola vos pagam para fazerem estas campanhas? Não podem dizer, não é? Estão com o rabo entalado.

Anónimo disse...

Chiça ... ainda bem que não foi a comunista-preciana Maria João Rodrigues para a Europa. Seria o cúmulo da vergonha ter uma estalinista, bancarrotista e Troikista a ir representar o país. Boa Passos

Anónimo disse...

Que vergonha, outro bpn com coelho à caçadora.
Que grande vigarice...

Lá vão os tugas pagar o bes com língua de palmo...

Anónimo disse...

O PSD colocou lá o Cardoso e Cunha e o Deus Pinheiro, quando era governo.

O PS colocou lá o Vitorino quando o Guterres mandava.

Agora, é outra vez o PSD, e logo é o MOedas.

É o Centrão dos Negócios a funcionar. É a alternancia do Centrão.

Anónimo disse...

O Dr. Passos será um bandalho igual ao Sócrates se nacionalizar ou meter capital público no BES.

Passos=Sócrates=Traidores a Portugal

Anónimo disse...

O socialismo, tal como o tubarão fareja sangue, sente o cheiro de dinheiro fresco. Daí a luta intestina que o gang trava para que uma das facções criminosas se chegue à frente, ao dinheiro que vai entrar.
Vai ser um festim de novo. Até a Lurdes cadastrada deve estar inconsolável por não poder renovar a festa que começou.
Este país não tem emenda e os reformados, professores,pseudoartistas e todos os mamões de dinheiros públicos vão votar em quem vai distribuir mais grana pelas capelinhas. Em breve teremos cá a tróika de novo.

Anónimo disse...

a tróika não saiu, nem sairá, pois tem mais de 100 mil milhões de euros emprestados. o socialismo pode voltar, mas vai ter muito menos para distribuir, o que lhes causará um drama pior do que o Hollande, pois só dará para distribuir pela seita, e o povo revoltar-se-á. em França, a Marine Le Pen é favorita para a Presidencia da Republica.

Anónimo disse...

o milagre das rosas, na versão do Passos.

http://expresso.sapo.pt/estado-capitaliza-bes-bom-e-separa-bes-mau=f884481

Não há dinheiro do Estado, o dinheiro vem do fundo da resolução", afirmou Marques Mendes. Refere então o Fundo de Resolução como o novo accionista do "BES bom".

"Na segunda-feira nascerá um novo banco, com o mesmo nome, mas uma nova direção. Tudo o que é lixo estará de fora bem como todos os esqueletos. O novo accionista será um accionista único, o Fundo de Resolução, que não é do Estado mas é abastecido financeiramente pelos bancos todos do país", disse.

Passa assim a ideia que o BES poderá ser vendido por um valor que dará para pagar o empréstimo ao fundo de capitalização e que os contribuintes não terão de entrar com nenhum capital

Anónimo disse...

Segundo parece o periquito do Sócrates está ser investigado devido a fuga de impostos...
e se não for o periquito será o cão...
ou o gato...
tem é de haver notícias do Sócrates.
O tabloide justiceiro vende à custa do Sócrates, como tal venha uma notícia do Sócrates.
Como é que a inteligência do Dr ABC ainda não percebeu isto, meu Deus!...

Anónimo disse...

Dr ABC.
Notícia de última hora.

Segundo o tabloide da nossa praça, o Sócrates está ser investigado com suspeitas de ter abatido o avião da Malásia.
A desenvolver em próximos capítulos...

Anónimo disse...

Vitor Gaspar no FMI; José Luis Arnaut na Goldman Sachs; Alvaro Santos Pereira na OCDE; agora Carlos Moedas na Comissão Europeia... A "coelhada" a expandir-se por esse mundo fora... Não temos um governo mas sim um centro de colocação de emprego, entenda-se de "tachos".
E agora que barco afunda mais ratos serão colocados em "tachos" dourados.