sábado, 12 de janeiro de 2013

O saldo positivo das PPP, em 2010... - segundo Teixeira dos Santos

Segundo o sítio Dinheiro Vivo, o ex-ministro das Finanças socratino, Prof. Fernando Texeira dos Santos, proferiu a seguinte declaração na Comissão de Inquérito das PPP (Comissão Parlamentar de Inquérito à Contratualização, Renegociação e Gestão de todas as Parcerias Público-Privadas do Sector Rodoviário e Ferroviário), em 11-1-2013:
«o Estado tinha, em 2010, um saldo positivo de cerca de 460 milhões de euros, contabilizados os pagamentos e recebimentos futuros em todas as 36 parcerias.» (Realce meu).
É preciso ter descaramento!... Saldo positivo, portanto!... E, depois, vem logo o disclaimer técnico - a exemplo de outro do ex-primeiro-ministro José Sócrates:
« O envolvimento do Ministério das Finanças tem a ver com o acompanhamento dos aspetos financeiros. Tudo o que tenha a ver com projetos de construção ultrapassam a sua competência.»

O objetivo é não se comprometerem. E quando as competências estão no papel, saem-se com outro argumento para evitar responsabilidades judiciais: o de que tinham formalmente essa competência, mas não a exerceram, que estava delegada, que não acompanharam esse caso, etc..



Limitação de responsabilidade (disclaimer): As entidades referidas nas notícias dos média, que comento, não são suspeitas ou arguidas do cometimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade neste caso; e se, e quando, na posição de arguidas, gozam do direito constitucional à presunção de inocência até ao trânsito em julgado de eventual sentença condenatória.

11 comentários:

Anónimo disse...

Não sei como é mas deve ser reconfortante quando alguém acha que o culpado de tudo que acontece é apenas uma pessoa...assim não temos que olhar em volta ou mais importante para nós mesmos.

Anónimo disse...

Infelizmente, a merda da maçonaria que domina a laranjada do Parlamento não tem tomates para dizer ao Vendilhão do Teixeira, que nos 6 anos de Sócratinismo, Portugal contraiu 45.000 milhões de euros de dívida pública.

Não dizem isso ao Teixeira, pois o Teixeira tem a laranjada presa pelos tomates do BPN, esse gangue laranjda que deixou uma factura ao Zé Tuga de mais de 8.000 milhões de euros.

Entretanto, a Van Dunem viu renovado o seu mandato na Procuradoria.

Portugal tem o PS/PSD/CDS que merecem. Entretanto, o preto Seilasie é que sabe, lá vem com a sua pasta Louis Vuitton, e manda os paquetes do Montenegro e do Moedas, baixarem as calças ao Zé Tuga.

Viva o Teixeira, o Sócrates, o Seilasie, o Moedas, o Vara e todos os outros, que estão a fornicar o Zé Tuga.

Socialismo arrependido disse...

Mais uma vez,a distorção e manipulação.
Os 8000 milhões foram obra do governo socialista.
O gamanço Loureiro/Jorge Coelho e companhia,foi nacionalizado por obra do sucialismo.
O BPN era uma instituição privada.Se os accionistas não fiscalizaram as manobras do concelho de administração e consentiram a roubalheira,problema deles,falia.
O prejuízo recai nos ombros dos portugueses exclusivamente por responsabilidade do governo socialista.

Anónimo disse...

A Drag Queen Ana Gomes vai dando pancada no governo português na France 24.
Diz o mostrengo que se devia gastar mais com a cultura.
No momento em que falta tanta coisa na maioria dos lares portugueses,esta aberração continua a vulsar a receita xuxa de gastar o que não se tem.
Esta canalha sabe que o dinheiro do Estado é emprestado e que paga juros.Sabe a miséria em que deixou o país e ainda assim prosseguem sempre mentindo e enganando.

Anónimo disse...

Saldo positivo??? Eheheheh....havia saldo positivo???

Então para quem foi preciso aquele telefonema???

Anónimo disse...

O Teixeira e o Sócrates ao quererem alijar as suas responsabilidades de 6 anos de governo que ENTREGOU Portugal ao capital estrangeiro, fazem lembrar a Nomenklatura nazi, que dizia que desconhecia as camaras de gaz. Os operacionais cumprem as ordens dos mandantes. Sócrátes e Teixeira foram os mandantes, e Cavaco consentiu.

Por muito que se diga que o BPN foi uma golpada do Sócrates, é pura tontice. A nacionalização tinha por finalidade, atirar lama para cima de Cavaco, que estava associado por ele, pela Patrícia, pelo Loureiro, pelo Costa e tantos outros. O crime tem sede no Cavaquismo.

Anónimo disse...

Sim,foi Cavaco o responsável por Sócrates ter nacionalizado o banco,para atirar lama ao primeiro.
Ehehehe!
Isto vai mesmo a caminho de Rilhafoles.

Anónimo disse...

A nacionalização do BPN é igual à nacionalização do Banif, ou à intervenção no BCP ou no BPI. Consiste numa acção global, de aguentar a banca, custe o que custar. Sabe Deus, quanto vai custar ao contribuinte a nacionalização do Banif, decidida pelo Dr. Passos e pelo Dr. Portas.

Os malfeitores do BPN são quase todos amigos do Aníbal. Com a excepçaõ do Bandeira e de mais 2 ou 3.

Anónimo disse...

Pode-se alterar o código penal e criminalizar as amizades.É uma ideia.
Quanto a "aguentar a banca",nada tem a ver com o que sucedeu.A falência do BPN nunca poria em causa o sistema bancário.Na Inglaterra foram várias as falências,não morreu ninguém.
Foi apenas uma falsa alegação,para justificar a pulhice do governo socialista,cuja motivação as autoridades judiciais fogem a investigar,como fugiram a investigar todos os grandes crimes cometidos por políticos neste país.
Rui Mateus bem denunciou o pai de todos os vigaristas,inglóriamente o fez.

Anónimo disse...

http://economico.sapo.pt/noticias/800-mil-dizem-nao-ao-casamento-homossexual-em-paris_160113.html

A capital francesa está a ser palco de uma manifestação gigante contra o plano de Hollande de legalizar o casamento e adopção por pessoas do mesmo sexo.

Os manifestantes provêm de três grandes concentrações que foram organizadas em diferentes pontos de Paris, tendo convergido esta tarde sobre o Champs de Mars, perto da Torre Eiffel, carregando cartazes onde se lê "não queremos a tua lei, François!", ou "Não toquem no meu Código Civil!".

As manifestações têm o apoio da Igreja Católica, dos partidos da Direita e das organizações muçulmanas em França, embora os organizadores do evento insistam que a sua intenção não é a de atacar os homossexuais, tendo apenas como objectivo impedir que as crianças possam ser criadas em ambientes familiares que não contenham "um homem e uma mulher", e ainda proteger a instituição do casamento, por temerem que a lei que será analisada pelo governo francês no fim do mês reduza "o papel do homem ao de um mero acessório de reprodução", e o da mulher "ao de um ventre para ter filhos", segundo a líder do movimento, a comediante ‘Frigide Barjot'

murphy V. disse...

Será que alguém, vai colocar ao Dr. Seguro a seguinte questão:
“Como reage às palavras de Hollande, onde deixou críticas à gestão socialista e elogios à governação de Passos Coelho?"
Eu aposto que não…
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/01/titulos-vs-corpo-de-noticia-um-tratado.html