domingo, 30 de dezembro de 2012

Contratos secretos das PPP

Para quem não viu, aqui está o linque da reportagem «Parcerias público-privadas: os contratos secretos», de Carlos Enes, na TVI, de 23-12-2012. A reportagem trata dos contratos secretos de aditamento à concessão de parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias, que terão sido alegadamente ocultados do Tribunal de Contas e cuja obtenção terá sido alegadamente o motivo das buscas a ex-governantes socialistas e ex-quadros das Estradas de Portugal.


Limitação de responsabilidade (disclaimer): as entidades referidas nas notícias dos média, que comento, não são, que eu saiba, arguidas ou suspeitas do cometimento de qualquer ilegalidade ou irregularidade; e mesmo se, e quando, na situação de arguidas gozam do direito constitucional à presunção de inocência até ao trânsito em julgado de sentença condenatória.

5 comentários:

Anónimo disse...

Este nao é o unico gang que destruiu a economia de Portugal.

Anónimo disse...

As PPP foram tão más, que o Governo do Dr. Passos quer fazer uma PPP na RTP. Isto é, conceder a exploração da RTP-1 a um privado, a Newshold ou a Cofina, e manter o serviço público.

O desafio do Prof. Balbino Caldeira para a realização de um Congresso Extraordinário da "laranjada" deu em nada. O Dr. rangel que apela à insurreição do Norte, não assina a realização de um Congresso Extraordinário. A Dra. Manuela, que deu biliões ao Citigroup, quando era ministra das finanças e passa a vida a escarnecer do Governo Passos, também não quer um Congresso Extraordinário. O democrático Prof. Marcelo ambém não quer um Congresso Extraordinário. Os cavaquistas que passam a vida a pressionar o Governo para ganharem mais "lugarzinhos" também não querem um Congresso extarordinário. Até o Visionário, Dr. Pacheco, que já foi um seguidor de Mao Tse Tung, e apoiante feroz do Prof. Cavaco e seguidor canino da Velha, também não quer um Congresso extarordinário. Nas próximas eleições, os Tugas vão votar em massa no Gangue dos Ratos, pensando que Portugal vai ficar melhor. Deixa-me rir. A independência já não existe (o Governo vai pedir à Tróika autorização para aumentar o salário mínimo). Os portugueses vão passar a ser os moços de recados da Empresária Isabel dos santos. Deixa-me rir à gargalhada. Frouxos.

Anónimo disse...

http://www.ft.com/intl/cms/s/0/39985d42-50d7-11e2-b287-00144feab49a.html#axzz2GYxFp0SS

Portugal braced for ‘fiscal earthquake’


High quality global journalism requires investment. Please share this article with others using the link below, do not cut & paste the article. See our Ts&Cs and Copyright Policy for more detail. Email ftsales.support@ft.com to buy additional rights. http://www.ft.com/cms/s/0/39985d42-50d7-11e2-b287-00144feab49a.html#ixzz2GYxp7l6y


“A fiscal earthquake”, “armed robbery”, “tax napalm”. Descriptions of the income tax increases facing Portuguese families from January 1 make the fiscal cliff looming in the US sound tame by comparison.

Lisbon plans to lift income tax revenue by more than 30 per cent, raising the effective average rate by more than a third from 9.8 to 13.2 per cent. Anyone receiving more than the minimum wage of €485 a month, including pensioners, will also pay an extraordinary tax of 3.5 per cent on their income.


High quality global journalism requires investment. Please share this article with others using the link below, do not cut & paste the article. See our Ts&Cs and Copyright Policy for more detail. Email ftsales.support@ft.com to buy additional rights. http://www.ft.com/cms/s/0/39985d42-50d7-11e2-b287-00144feab49a.html#ixzz2GYxwMrxC


The increases, which the centre-right government has itself described as “enormous”, are designed to ensure Lisbon meets deficit-reduction targets agreed with international lenders as part of a €78bn bailout.

But the scale of the tax rises and uncertainties over whether they will produce the desired results have exposed Pedro Passos Coelho, the prime minister, to stinging criticism from both leftwing political opponents and senior figures close to the governing coalition parties.

“This is a kind of armed robbery of the taxpayer. It will not just penalise the middle class, it will kill them off,” Luís Marques Mendes, a former leader of Mr Passos Coelho’s Social Democrat party (PSD), said in October when the 2013 budget was presented in parliament.

“The only doubt is whether this [fiscal earthquake] will be seven on the Richter scale, which is destructive, or eight, which is devastating,” António Bagão Félix, a former finance minister who is close to the conservative Popular party, the junior coalition partner, told Portuguese television.

Anónimo disse...

Aqui temos também

" O Relvas, um verdadeiro artista"

http://www.youtube.com/watch?v=F0JIC477n3Y

murphy V. disse...


Chegamos "aqui" porque, infelizmente, precisamos de uma troika para nos dizer o que está à frente dos nossos olhos...

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2012/12/a-refundacao-tambem-tera-de-passar-por.html