domingo, 10 de junho de 2012

O medo de perder conduz à derrota



O jogo de ontem, 9-6-2012, do Campeonato da Europa que Portugal perdeu, um a zero, com a Alemanha foi uma oportunidade perdida, apesar da menor capacidade da equipa portuguesa, porque a seleção germânica temeu a portuguesa.Ao quarto de hora éramos donos do jogo, mas abdicámos do controlo para defender. O resultado foi a consequência da escolha primordial.

Demonstrou-se o que se sabia: a nossa seleção tem um fraco meio-campo ofensivo (o pior das últimas décadas) e muito fraco avançado-centro. Moutinho, carraça defensiva, não é médio de ataque e Meireles é um trinco; Postiga não produz o suficiente. Melhor fora que Paulo Bento, um treinador defensivo, pusesse Cristiano Ronaldo a avançado-centro, puxasse Nani para médio de ataque como jogava no Sporting e fizesse entrar Quaresma para extremo-direito. Varela teve a sua oportunidade e desperdiçou-a e o promissor Nélson Oliveira ainda não parece ponta de lança para este nível.

Temo que Portugal jogue ainda na cautela defensiva no próximo jogo com a Dinamarca e que o selecionador só se decida pelo ataque no último encontro do grupo.

22 comentários:

Anónimo disse...

Futebol!?
O que acaba de escrever não interessa para nada.Palpites de treinador de bancada. Já é passado.E apenas um jogo de bola inventado pelos ingleses sustentado por propaganda. Circo à moda de Roma antiga.
Cada um toma o que quer. Bom proveito...

Circo Cardinal disse...

Ainda bem que tem tempo para fazer comentários sobre um assunto que "não interessa para nada",um "Circo".
É sempre agradável ler comentadores de Circo.

Anónimo disse...

Mal empregado tempo e dinheiro que se gasta com esses trogloditas.

Portugal, no dia de hoje, 10 de Junho, devia fazer uma reflexão profunda sobre o caminho que pretende seguir e não desviar o seu pensamento para assuntos tão fúteis e ALIENANTES como o futebol.

O Sr. Professor é livre de dizer e escrever o que quiser no seu Blogue que eu considero sério; mas no dia de hoje o que muitos de nós gostaríamos de ler eram palavras de estímulo e de esclarecimento que a todos pudessem ajudar a pensar no Amanhã, para agirmos com sabedoria no sentido do bem-comum e da continuidade de Portugal.

Deploro este seu "post".

Anónimo disse...

Muito bem,concordo com os comentadores 1 e 3.

Há que fazer uma agenda para o ABC respeitar os temas que lhe devem ser impostos.

Precisamos apoio espiritual.
O ABC tem que nos apontar a direcção,para nós reflectirmos sobre o amanhã e que este seja glorioso.
Precisamos de estímulos,de esclarecimento e de ser guiados,agora que o nosso pastor está em Paris.

Fica avisado o ABC de que não nos deve desconcentrar desta reflexão profunda que nos vai levar ao caminho.

Nada de futebol,teatro,literatura ou qualquer outra actividade alienante que nos desvie o pensamento.

Anónimo disse...

Muito bem,camaradas.Há que legislar sobre a temática abordada nos blogues.
Não nos podemos distrair.Sempre concentrados no amanhã.No bem comum aos pobres e ricos.
Espero que estejam devidamente organizados e façam turnos de noite.
Sempre atentos.O inimigo não dorme e até nem joga mal.O treinador é que é curto.

Anónimo disse...

Proponho uma Comissão de reflexão sobre o amanhã e a marcação rápida de um plenário,para os trabalhadores analisarem a melhor forma de extinguir administrativamente o futebol e o desporto em geral.

Anónimo disse...

Senhores irónicos."Cada um toma o que quer". Estamos em democracia.
Aguns votam num determinado partido e no dia seguinte estão a manifestar-se contra - isto é a verdadeira democracia, mas de "gente sem miolos".

Zé Luís disse...

Só anónimos. Porque será? E que intenções terão?

Anónimo disse...

Aliás, se não fossem os "anónimos", Portugal já não existia. De gente famosa, do Prof. Cavaco, ao Cristiano Ronaldo, estamos nós fartos. Quem aguenta esta merda de país, é o português anónimo, é o gajo que paga o IMI, que paga IVA, que paga PEC's, que paga IRS. O Jardim Gonçalves, o Januário, o Berardo, o Oliveira Costa, o Sócrates e tutti quanti, gente da monarquia de Abril, tudo gente raffiné, é que afundaram Portugal. Vivam os anónimos que ainda mantém a chama acesa. Os anónimos têm que varrer os famosos. E rápidamente.

floribundus disse...

o ungido da comunicação social devia ser chamado 'bento da porta aberta'.

estavam em campo 11 bons jogadores a jogar de modo diferente do habitual.
bento para a rua, já!

Anónimo disse...

Ora,Floribundus,o Ungido já começou a fazer fretes aos lobbies.
Então,tem todo o apoio da intoxicação social.

Anónimo disse...

Depois das viaturas de 400.000 euros, o Bento prometeu que a partir de 4ª feira, virão todos de carroça até ao Seixal.

Anónimo disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=577145

A líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, ganhou, segundo as primeiras projeções dos resultados, a primeira volta das legislativas em Hénin-Beaumon, no norte do país, onde o líder da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, a desafiou.Após as projeções, Jean-Luc Mélenchon anunciou que se retirava da corrida ao parlamento depois de ter ficado em terceiro lugar na primeira volta, e disse ainda que apoiará o socialista que vai defrontar Marine Le Pen.

«É normal ficar desapontado, mas não devemos sentir-nos derrotados», afirmou o líder da Frente de Esquerda.

Diário Digital / Lusa

Anónimo disse...

O Futrebol.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=576037

Vítor Baía, antigo guarda-redes do FC Porto, está falido e desfez-se das casas de luxo e automóveis topo de gama que possuía, indica a edição desta segunda-feira do Correio da Manhã. Um desfalque de que foi vítima por parte de um gestor de fortunas deixou Baía à beira do desastre em termos financeiros.

O ex-jogador vendeu a casa na Foz do Douro, no Porto, avaliada em um milhã de euros, bem como uma casa no Gerês e uma residência de luxo no Brasil. Também várias viaturas de topo de gama foram vendidas, sendo que Baía tem em seu nome apenas um Smart.

O referido gestor de fortunas terá convencido Baía a investir num hotel e Spa de luxo em Elvas, junto à barragem de Monte Novo, uma aposta que se veria a revelar ruinosa, com as obras de construção actualmente embargadas.

Perante a falta de liquidez, o antigo guarda-redes foi forçado a desfazer-se dos seus bens. A casa na Foz foi vendida ao médico Fernando Póvoas, amigo de Baía, enquanto a casa no Gerês passou para as mãos de Bosingwa, jogador do Chelsea.

Também o restaurante de luxo Buhle, no qual era sócio de Pedro Emanuel e Tiago Monteiro, fechou portas há alguns meses. As lojas de roupa nas quais era sócio de Fernando Póvoas passaram a ser detidas apenas pelo médico.

Vitor Baía vendeu ainda um Porsche e um Mercedes SLR.

Anónimo disse...

Um bom exemplo!
Os trabalhadores portugueses deviam fazer o mesmo.Vender os carros de topo de gama e as vivendas luxuosas.
Afinal o futebol é coltura.Instrumem-se!
Queixarem-se das dificuldades não ajuda nada.
Qualquer velhinha que não tenha posses para viver,devido ao valor da pensão de sobrevivência,se vender uma vivenda no Brasil tem o problema resolvido.
Mas não.Preferem chular o Estado.

Anónimo disse...

http://www.tvi24.iol.pt/opiniao/marcelo-ppp-tvi24-comentario-marcelo-rebelo-de-sousa-tribunal-contas/1354280-5339.html

«Tribunal de Contas acabou por facilitar a situação às PPP»
Marcelo Rebelo de Sousa revela que recebeu documentos que o deixaram com «os cabelos em pé»

Marcelo Rebelo de Sousa revelou este domingo que recebeu documentos que mostram que, aparentemente, o Tribunal de Contas facilitou a situação das Parcerias Público-Privadas. Na TVI, o comentador disse que estes documentos o deixaram mesmo «com os cabelos em pé».

«Aparentemente parece que o Tribunal de Contas acabou por facilitar a situação em relação às PPP. Há responsabilidade do Governo, mas na segunda versão há acórdãos do Tribunal de Contas que dizem que, apesar de haver ilegalidades, há uma razão de interesse público que justifica, neste caso excepcional, que se feche um bocadinho os olhos», revelou.

Marcelo Rebelo de Sousa alerta assim para o facilitismo desta instituição em relação às PPP.

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=561759&pn=1

Pais do Amaral e sócio constroem nova sede da Mota-Engil até 2015

Futuro Norte Center tem o edifício da construtora, avaliado em 45 milhões de euros, como âncora.
O fundo imobiliário The Edge Group (TEG) vai construir a nova sede da Mota-Engil, em Matosinhos. Através do Edge International Holdings, o grupo liderado pelos empresários Miguel Pais do Amaral e José Luís Pinto Basto comprou à construtora os terrenos onde edificará o futuro centro de negócios Norte Center. Do contrato, resultou o compromisso de construir o futuro edifício do grupo de António Mota. A data prevista para a inauguração é 2015

OS DISTRAÍDOS disse...

O professor Papagaio esqueceu-se hoje de andar distraído.Lembrou-se de mais distraído do que ele,o famoso Ceguinho Constante sempre a arrotar postas de róbalo,e que sofre agora de amnésia permanente excepto no dia em que encaixa os euros daquele banco de que já não se lembra o nome.

Anónimo disse...

A mesma UE empresta 100 mil milhões a Espanha sem exigir contrapartidas no plano da política económica e em vez de se tratar de um empréstimo ao Estado é uma linha de crédito a juros baixos.

Tal como o ministro Gaspar o ministro das Finanças da Irlanda também participou na reunião e mal esta terminou exigiu a renegociação do acordo e um tratamento igual. Passos Coelho defende que deve pagar juros muito mais elevados do que a Espanha, deve estar sujeito á perda de soberania e deve ficar calado.

É evidente que Passos Coelho sabe que vai beneficiar do que a Irlanda conseguir, designadamente, juros mais baixos, só que a cobardia é uma instituição neste governo.

MON MÉTIER EST LE TROTTOIR disse...

Não fosse o TC presidido por um velho homem a dias dos capos mafiosos do PS.Um homem para todo o serviço e de vida fácil.Mandem-no para o Intendente fazer companhia ao Costa.

Costa disse...

Que é lá isso?
Arreda!
Esta esquina é munha,muito minha.Tenho clientela certa.
Ele que se desenrasque no Parque Eduardo VII.

Perisco disse...

Temos a Selecção que temos. Mas tb. já fomos o país que fomos... E quem fizer más observações aos meninos não merece ser português. Que mentalidade é esta???
Julgávamos que tinha desaparecido há 38 anos. Mas perdura... E de que forma. Todos os nossos Média, estão muito alvoraçados com a patada do
Varela (não o conhecia até àquele momento) que deu o golo. Suponho que estivesse lá para jogar. Daí, não fez nada de mais. Falam dele como o herói. Enfim
somos o país que somos...