sexta-feira, 21 de setembro de 2018

A escolha da nova procuradora-geral da República

Foi substituída no cargo de procuradora-geral da Reúblixa a Dra. Joana Marques Vidal, que podia constitucionalmente exercer um segundo mandato. A Pátria deve-lhe o máximo louvor pela corajosa manutenção da independência do Ministério Público na investigação da corrupção de Estado face ao assédio sistémico das máfias partidárias e da Maçonaria. É afastada do cargo por motivo dessa autonomia, para punição pedagógica do justicialismo patriótico que impôs maior probidade na administração pública e para contenção prática dos efeitos colaterais do processo Sócrates e parcerias público-privadas rodoviárias e também de certidões do processo BES.

O Presidente da República decidiu nomear, sob proposta do Governo de António Costa, a Dra. Lucília Gago como procuradora-geral da República, ontem, 20-9-2018. Na linha do procurador-geral Fernando Pinto Monteiro que provinha da área do Direito Civil, a nova procuradora-geral é especialista em Direito da Família. Está explicada a escolha.


Atualização: este poste foi emendando às 10:53 de 11-10-2018. Ressalvo que o nome de Fernando Pinto Monteiro estava mal escrito.

2 comentários:

Ricardo Amaral disse...

Ou seja(e não sei se a PGR estava a "falar" no tom totalmente certo)a dita PGR vai "gaguejar" novamente.

Manuel Ramalho disse...

Tinha publicado uma foto igual a esta na minha pagina no Facebook e não a apaguei e a mesma desapareceu .....

https://itugga.blogs.sapo.pt/a-nova-procuradora-e-amiga-de-socrates-51953

De facto deve existir